OFERTA FORMATIVA

Ref. 205ACD 23/24.21 Inscrições abertas até 28-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD 23/24.21

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 02-07-2024

Fim: 02-07-2024

Regime: e-learning

Local: Online através da plataforma ZOOM -DGE

Formador

Elsa Maria Carneiro Mendes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães/Plano Nacional de Cinema

Enquadramento

Esta proposta de Ação de Formação de Curta Duração insere-se na série de ACD's online do PLANO NACIONAL DE CINEMA, que visam aprofundar a relação do cinema com as grandes Áreas de Competências constantes no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, nomeadamente: - Informação e Comunicação, Relacionamento interpessoal, Desenvolvimento Pessoal e Autonomia, Pensamento Crítico e Criativo e Sensibilidade Estética e Artística. Esta ação vai ao encontro dos pressupostos expressos nos documentos de orientação curricular base denominados Aprendizagens Essenciais, constituindo-se como instrumento de apoio, quer ao trabalho pedagógico desenvolvido com recurso a filmes, quer à viabilização de uma gestão flexível do currículo, orientada pelos docentes nas suas comunidades educativas. No caso desta ACD em particular, ela tem como principal objetivo promover um espaço de partilha de práticas pedagógicas dinamizadas em escolas e que têm o recurso ao cinema como eixo comum.

Objetivos

-Fazer a divulgação de iniciativas ligadas ao setor do cinema e direcionadas para os públicos escolares, promovendo uma maior articulação entre cultura e educação. -Dar a conhecer as e os autores do cinema português, valorizando o património cinematográfico a audiovisual português. -Promover a criação de uma rede de partilha em torno de uma cultura cinéfila, através da apresentação de práticas cinematográficas de diversas escolas inscritas no PNC.

Conteúdos

Divulgação -O Serviço Educativo do Festival Porto/Post/Doc. -A participação de jovens na iniciativa europeia EFA Young Audience Film Awards. Novos filmes no cinema português -Onde está o Pessoa?, de Leonor Areal - Um ensaio audiovisual sobre Fernando Pessoa. Práticas pedagógicas nas escolas -Apresentação de planos de atividades cinematográficas implementados em diversos agrupamentos de escolas/escolas não agrupadas.

Modelo

Questionário de satisfação por resposta on-line, a submeter até 2 dias após a realização da ACD.


Observações

Convidados: Dario Oliveira (Porto/Post/Doc), Carla Chambel (Academia Portuguesa de Cinema), Leonor Areal (Realizadora e investigadora); coordenadores de equipas do PNC a nível de escola.

Os professores/educadores que desejarem creditação, após a frequência da ACD, devem solicitar o certificado de frequência. Este tem um custo de 5 euros. Para proceder ao pagamento devem transferir a verba de 5,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 ( Escola Secundária de Fonseca Benevides). O comprovativo de pagamento deverá ser enviado para andreia.santos@esfb.pt

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 02-07-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME

Ref. 206ACD 23.24.22 Inscrições abertas até 26-06-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD 23/24.18

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 05-07-2024

Fim: 05-07-2024

Regime: Presencial

Local: Museu Nacional dos Coches

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O contexto académico atual em Portugal obriga a um trabalho muito diversificado no contexto sala de aula, para que seja possível dar resposta às realidades variadas e necessidades distintas de cada uma das nossas crianças e alunos. Há a necessidade de dar atenção não só à questão da barreira linguística mas também à barreira social, cultural e até mesmo familiar e individual. Os profissionais do ensino necessitam recorrer a metodologias de ação que privilegiem as orientações e o intercâmbio de boas práticas para conseguirem, em conjunto, promover nas salas de aula respostas cada vez mais diversificadas e multilingues. Assim, pretende-se com esta ACD promover a reflexão entre os professores, de diferentes realidades e contextos, para que, juntos, possam refletir sobre diferentes caminhos e novas práticas diferenciadoras e promotoras da equidade e da inclusão de todas as crianças e alunos presentes nas nossas escolas diariamente.

Objetivos

- Refletir sobre práticas, metodologias e atividades que providenciam oportunidades de inclusão e equidade, refletidas em aprendizagem efetiva para todos os alunos, dinamizadas nos Agrupamentos associados ao CFAE; - Promover abordagens ao currículo flexível, personalizadas e ajustadas às necessidades de todos e de cada um, através de metodologias ativas e práticas diferenciadoras.

Conteúdos

- Conceitos associados à educação inclusiva, equidade e aprendizagem para todos. - Práticas, metodologias e atividades que providenciam oportunidades inclusivas de aprendizagem efetiva para todos os alunos, dinamizadas nos Agrupamentos associados ao CFAE. - Práticas curriculares flexíveis, personalizadas e ajustadas às necessidades. - Síntese e conclusões.

Modelo

Questionário de satisfação por resposta on-line, a submeter até 2 dias após a realização da ACD.


Observações

Em preparação. Em breve será divulgado o programa e oradores.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-07-2024 (Sexta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 07-07-2024 (Domingo) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME

Ref. 171PPD 23/24.20 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115665/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 11-06-2024

Fim: 09-07-2024

Regime: e-learning

Local: Online através da plataforma ZOOM

Formador

Teresa Jesus Ramos Bile Venâncio

Ana Paula Rodrigues Vieira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial e Grupo de Recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial e Grupo de Recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial e Grupo de Recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas; Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais; Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem); Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras; Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão; Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais.

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: - os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; - a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; - o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; - a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; - a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022 Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021. European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.europeanagency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022 Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022 UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-packsupporting-inclusion-and-equity-education.


Observações

Releva para efeitos de progressão em carreira na dimensão científica e pedagógica.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-06-2024 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
2 12-06-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 18-06-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 20-06-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 25-06-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 27-06-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 04-07-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 09-07-2024 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona

Ref. 175PPD 23.24.18 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119900/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 06-06-2024

Fim: 18-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Fonseca Benevides

Formador

Ana Rita Correia

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

A avaliação pedagógica tem assumido uma centralidade inegável nas políticas educativas e curriculares, com efeitos concretos nas práticas de ensino e aprendizagem, designadamente na promoção do “sucesso escolar”. A publicação do Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho, consagra mudanças significativas ao nível do currículo, assumindo um dos seus princípios orientadores: a “afirmação da avaliação das aprendizagens como parte integrante da gestão do currículo enquanto instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens”. Refere ainda o caráter formativo da avaliação pedagógica como um dos pilares da melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem. Importa, pois, que os professores consolidem estas mudanças de modo contextualizado e que aprofundem competências e conhecimentos inerentes ao processo de avaliação das aprendizagens, nomeadamente, através de desenvolvimento de projetos pedagógicos e didáticos em torno de práticas de avaliação formativa, feedback e participação, critérios de avaliação e processos de recolha de informação. Deste modo, visa-se capacitar e apoiar os docentes para a construção dos recursos inovadores necessários e ajustados aos seus contextos educativos específicos, promovendo-se ainda a implementação e análise dos mesmos, tendo em vista o seu aperfeiçoamento ou reformulação.

Objetivos

Contribuir para o desenvolvimento de competências e conhecimentos no domínio da avaliação, em geral, e da avaliação pedagógica, em particular, congruentes com o real conteúdo das orientações constantes nos documentos legais; • Promover práticas de trabalho colaborativo e cooperativo na construção e desenvolvimento de projetos de avaliação pedagógica em contexto de sala de aula; • Elaborar recursos educativos de suporte ao desenvolvimento dos projetos de avaliação pedagógica; • Permitir a troca de materiais e experiências, o esclarecimento de dúvidas e a geração de ideias e projetos de natureza pedagógica e didática; • Incrementar práticas de formação de natureza investigativa que confiram competências aos professores para lidar com a mudança e a inovação no âmbito da avaliação pedagógica.

Conteúdos

1. Enquadramento curricular: documentos de referência – 3 horas; 2. Natureza e Fundamentos da Avaliação - 3 horas; 3. Avaliação formativa e avaliação sumativa - 3 horas; 4. Feedback: natureza, distribuição e utilização por alunos e professores-alunos - 3 horas; 5. Aprendizagens Essenciais, Critérios de avaliação, Descritores de Níveis de Desempenho e de Standards. - 3 horas; 6. Processos de recolha de informação - 3 horas; 7. Apresentação, discussão e avaliação dos projetos de intervenção desenvolvidos no âmbito da oficina - 7 horas.

Metodologias

Nas sessões presenciais os formandos desenvolverão trabalho colaborativo e cooperativo, com o devido enquadramento teórico, em torno da construção de projetos e de materiais para a respetiva implementação em contexto real de aprendizagem, assim como a reflexão crítica, a par e passo, sobre os resultados obtidos e as mudanças que deverão ser adotadas.

Avaliação

De acordo com o RJFCP – Decreto-Lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro - e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio, valorizando-se uma lógica formativa e de acompanhamento. Assim, a avaliação dos formandos terá incidência: (1) Na participação e no trabalho contínuo realizado ao longo das sessões presenciais; (2) Na componente de trabalho individual, tendo em conta a qualidade dos projetos e materiais produzidos e apresentados em plenário.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Fernandes, D. (2021). Para uma fundamentação e melhoria das práticas de avaliação pedagógica no âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Fernandes, D. (2021). Para a Conceção e Elaboração do Projeto de Intervenção no Âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Fernandes, D. (2021). Para um enquadramento da formação de professores. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Machado, E. A. (2021). Feedback. Folha de apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Wenger, E. (1998). Communities of practice: Learning, meaning, and identity. Cambridge University Press.


Observações

Releva para efeitos de progressão em carreira na dimensão científica e pedagógica.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-06-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 20-06-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 27-06-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
4 04-07-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Presencial
5 08-07-2024 (Segunda-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Presencial
6 11-07-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 20:30 4:30 Presencial
7 18-07-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. 203PPD 23/24.19 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-124702/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 05-06-2024

Fim: 10-07-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Fonseca Benevides e online

Formador

Ana Josefa Gomes Cardoso

Destinatários

Professores dos Grupos 110, 200, 210; 220 e 300

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 110, 200, 210; 220 e 300. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 110, 200, 210; 220 e 300.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O estudo “Avaliação de impacto e medidas prospetivas para a oferta do Português Língua Não Materna (PLNM) no Sistema Educativo Português”, http://www.dge.mec.pt/sites/default/files/Curriculo/EBasico/PLNM/estudo_plnm.pdf, revela graves lacunas na formação dos docentes, no que concerne o ensino do Português como Língua Não Materna. Constata-se que 84% dos professores que lecionam o PLNM não têm formação específica em ensino do PLNM (página 38 do estudo). Estas lacunas de formação na área estendem-se aos coordenadores de PLNM (página 38 do estudo), sendo que 83% dos coordenadores de PLNM não têm formação específica nesta área. Por si só, as lacunas formativas acima referidas constituem, no nosso entender, razões suficientes para a criação desta formação, porém, os problemas relacionados com o ensino do PLNM agravam-se à medida que progredimos na leitura do estudo, nomeadamente a dualidade de critérios na implementação do PLNM ou as taxas de insucesso escolar que, em alguns casos, chegam perto dos 40% (página 31 do estudo). Para além dos aspetos referidos no estudo, também devemos considerar o recente fenómeno de imigração, que origina um aumento da população escolar falante de PLNM. Deste modo, torna-se fundamental disponibilizar uma oferta formativa de qualidade, que permita preparar os docentes para esta realidade.

Objetivos

No final do curso de formação, os formandos deverão ser capazes de: (1) Distinguir conceitos essenciais e relacioná-los com situações reais; (2) Conduzir o processo de sinalização dos alunos falantes de PLNM; (3) Identificar e interpretar o suporte legislativo; (4) Relacionar o suporte legislativo com casos reais; (5) Reconhecer a importância e utilidade do Quadro Europeu Comum de Referência para as línguas; (6) Identificar os diferentes níveis de proficiência linguística; (7) Reconhecer a importância e utilidade do Portfolio Europeu de Línguas; (8) Produzir e adaptar materiais didáticos para o desenvolvimento da compreensão e expressão oral e da compreensão e expressão escrita, adequados ao perfil sociolinguístico dos alunos.

Conteúdos

1 – Conceitos fundamentais: português língua materna, português língua segunda, português língua estrangeira, português língua de herança, português língua oficial, português língua nacional, português língua de escolarização, português língua não materna; 2 – Análise do suporte legislativo; 3 – O Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas; 4 – O Portefólio Europeu de Línguas; 5 – O perfil sociolinguístico; 6 – Orientações metodológicas para o trabalho de compreensão e produção oral; 7 – Orientações metodológicas para o trabalho de compreensão e produção escrita; 8 – Modelo de percurso didático.

Metodologias

A formação funcionará em 7 sessões de 3 horas cada e uma sessão de 4 horas, a última. A 1ª, 5ª e 8ª sessões serão presenciais, as restantes síncronas, a distância. Na 1ª o formador apresenta a formação e promove um trabalho em grupo que servirá para definir conceitos essenciais e perceber quem são os alunos que podem ser considerados alunos falantes de PLNM. As sessões 2 a 4, servirão para debater o funcionamento do PLNM à luz da legislação vigente, para apresentar os documentos orientadores e reguladores deste trabalho e serão ainda facultadas orientações metodológicas para o desenvolvimento de atividades de produção e compreensão oral e escrita. A 5ª, servirá para apresentar o modelo de percurso didático e orientar os formandos no seu trabalho prático (programação de uma aula de 50 minutos e na construção dos respetivos materiais didáticos). As sessões 6 e 7, para continuar a produção dos materiais didáticos e esclarecimento de dúvidas. A 8ª, para a apresentação dos trabalhos produzidos pelos formandos, bem como para o encerramento da formação.

Avaliação

• A avaliação dos formandos será baseada, de acordo com o Estatuto da Carreira Docente, numa escala de 1 a 10 valores, mediante o seu desempenho nas sessões presenciais conjuntas e na avaliação individual dos trabalhos produzidos. • A avaliação final da ação será feita mediante o preenchimento de um inquérito pelos formandos, elaborado pelo Centro de Formação para a Avaliação Final da Ação e análise dos mesmos juntamente com alguns itens referidos no relatório do formador.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Conselho da Europa, Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas - Aprendizagem, ensino, avaliação; Porto; Edições ASA; 2001. Direção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular;Aprendizagens Essenciais; 2018. http://www.dge.mec.pt/aprendizagens-essenciais-0 Direção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular;Estudo de caracterização e avaliação de impacto da aplicação do Português Língua Não Materna (PLNM) no ensino básico (1.º, 2.º e 3.º ciclos) e no ensino secundário; 2014. http://www.dge.mec.pt/sites/default/files/Curriculo/EBasico/PLNM/estudo_plnm.pdf Direção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular;Proposta de Orientações Programáticas de Português Língua não Materna (PLNM) para os Ensinos Básico e Secundário; 2014. http://www.dge.mec.pt/sites/default/files/Curriculo/EBasico/PLNM/2_proposta_de_orientacoes_programaticas_plnm.pdf Direção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular;Protótipos de materiais e recursos para o ensino do Português Língua não Materna (PLNM) nos Ensinos Básico e Secundário; 2014. http://www.dge.mec.pt/sites/default/files/Curriculo/EBasico/PLNM/4_prototipos_de_materiais_e_recursos_plnm.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-06-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 07-06-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 19-06-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 21-06-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 26-06-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 28-06-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 05-07-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 10-07-2024 (Quarta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Presencial

Ref. 204TIC 23.24.16 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-124284/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 05-06-2024

Fim: 15-07-2024

Regime: e-learning

Local: Online através da plataforma ZOOM do CFCM

Formador

Paulo Jerónimo Vasconcelos de Carvalho

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

A Inteligência Artificial (IA) está cada vez mais presente nas nossas vidas, tornando-se uma componente fundamental da sociedade atual. À medida que a IA evolui, surgem questões éticas e morais sobre como essa tecnologia deve ser usada e quais são seus possíveis impactos na sociedade. Ao adotar a IA na educação, é fundamental considerar essas questões éticas e garantir que os sistemas de IA sejam projetados e implementados com responsabilidade, transparência e equidade, com o objetivo de melhorar a aprendizagem e o desenvolvimento dos alunos. Com esta ação, pretende-se que os formandos desenvolvam propostas de atividades, cujo objetivo é capacitar a comunidade escolar, em especial as crianças e os jovens, para o uso ético das aplicações suportadas por IA numa perspetiva de integração curricular e transversalidade destas ferramentas.

Objetivos

Conhecer alguns dos conceitos sobre IA; Identificar diferentes tipos de IA; Conhecer diferentes aplicações generativas suportadas por IA (texto, imagem, música, vídeo, outras); Debater e refletir sobre os aspetos da IA e a Ética em contexto educativo; Identificar os grandes inconvenientes da IA; Desenvolver propostas de atividades, cujo objetivo é capacitar a comunidade escolar, em especial as crianças e os jovens, para o uso ético das aplicações suportadas por IA numa perspetiva de integração curricular e transversalidade destas temáticas.

Conteúdos

Módulo 1 | Introdução à IA (5 horas – 3 horas síncronas + 2 horas assíncronas) 1.1 Definição e história da IA 1.2 Conceitos sobre IA 1.3 Exploração dos diferentes tipos de IA Módulo 2 | Aplicações Generativas suportadas por IA (5 horas – 3 horas síncronas + 2 horas assíncronas) 2.1 O que são aplicações generativas suportadas por IA? 2.2 Exemplos de aplicações generativas suportadas por IA (texto, imagem, música, vídeo, outras). 2.3 Exploração de ferramentas IA generativas em contexto educativo. Módulo 3 | IA e a Ética (5 horas – 3 horas síncronas + 2 horas assíncronas) 3.1 Introdução à Ética da IA: Exploração dos princípios éticos e morais envolvidos no desenvolvimento, implementação e uso da IA. 3.2 Quais os grandes inconvenientes da IA? 3.3 Recomendações para o seu uso em contexto educativo. Módulo 4 | Projeto Educativo envolvendo IA generativa (5 horas - 3 síncronas + 2 horas assíncronas) 4.1 Definição de objetivos do projeto educativo de IA generativa e escolha do domínio criativo. 4.2 Experimentação e iteração com a(s) ferramenta(s). 4.3 Reflexão ética e social. Módulo 5 |Avaliação e Reflexão (5 horas – 3 horas síncronas + 2 horas assíncronas) 5.1. Apresentação, partilha e reflexão sobre as propostas de planos de intervenção desenvolvidos pelos formandos.

Metodologias

O curso irá decorrer na modalidade de e-Learning com 15h síncronas e 10h assíncronas. O formador irá recorrer a plataformas LMS (Moodle) e de videoconferência (Zoom) para dinamizar as sessões/planificar atividades, tendo em vista a sua aplicação com crianças e jovens em contexto educativo, utilizando os conteúdos explorados nas sessões, refletindo sobre a importância da integração curricular e da transversalidade destas temáticas. Atividades teóricas: ensino dirigido/semi-dirigido (discussão de conceitos, resultados de investigação e experiências de terreno); atividades dirigidas de leitura/reflexão; discussão. Atividades práticas: aprendizagem experiencial (no terreno, o que é abordado na ação, reflexão permanente ao longo do processo); aprendizagem cooperativa (contacto entre grupos, acompanhamento por parte do formador e apresentação, pelos formandos, do trabalho desenvolvido).

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei no 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho no 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10, conforme indicado no Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. Tendo por base a participação/contributos bem com como a elaboração de um trabalho final de cada um dos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Supporting global cooperation on artificial intelligence, United Nations: https://www.un.org/techenvoy/content/artificial-intelligence Artificial Intelligence and Education, A critical view through the lens of human rights, democracy and the rule of law, Council of Europe: https://rm.coe.int/prems-092922-gbr-2517-ai-and-education-txt-16x24-web/1680a956e3 Orientações Éticas para Educadores sobre a utilização de Inteligência Artificial (IA) e de Dados no Ensino e na Aprendizagem, Comissão Europeia: https://op.europa.eu/en/publication-detail/-/publication/d81a0d54-5348-11ed-92ed-01aa75ed71a1/language-en Artificial Intelligence and the future of education, European Commission: https://ec.europa.eu/commission/presscorner/detail/en/ip_22_6338 Beijing Consensus on Artificial Intelligence and Education, UNESCO: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000368303


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-06-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 17-06-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online assíncrona
3 19-06-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
4 26-06-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online assíncrona
5 03-07-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 09-07-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online assíncrona
7 11-07-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
8 15-07-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona

Ref. 150AE 23/24. 07 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118230/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 25-05-2024

Fim: 15-06-2024

Regime: e-learning

Local: Online

Formador

David Miguel

Destinatários

Professores dos Grupos M01 a M38, D06, D09, 250 e 610

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos M01 a M38, D06, D09, 250 e 610. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos M01 a M38, D06, D09, 250 e 610.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

Com esta ação de formação pretende-se proporcionar uma aprendizagem estruturada sobre o Heavy-Metal para que os docentes possam dispor de mais uma ferramenta pedagógica que permita dialogar e comunicar com os seus alunos sobre outros géneros musicais. Especialmente desde o pós II Guerra Mundial, assistiu-se a uma abertura de portas a outros estilos, desde logo o jazz. Ocorre que estes, nos quais se podem incluir rock, pop, hip-hop e heavy-metal, são, não raras vezes, géneros de música que os alunos ouvem até mais que a Música Clássica. Deste modo, a promoção de uma aprendizagem eclética e diversificada, sem descurar a qualidade técnica, estética e científica a que um ensino artístico especializado deve estar associado, configura-se como um dos pontos fundamentais para o ensino de música no Séc. XXI. Podem encontrar-se tanto referências académicas como informais que relacionam o Heavy-Metal com a Música Clássica, destacando-se a muito conhecida imagem de L. v. Beethoven com a frase “Classical Music is just Heavy-Metal without electricity”. Sendo o Heavy-Metal um género com mais de cinquenta anos de história, assistiu-se a um crescimento exponencial de variantes, algumas de elevada sofisticação técnica. Com esta ação de formação pretende-se proporcionar uma aprendizagem estruturada sobre o Heavy-Metal para que os docentes possam dispor de mais uma ferramenta pedagógica que permita dialogar e comunicar com os seus alunos sobre outros géneros musicais.

Objetivos

Compreender o género Heavy-Metal • Estabelecer pontos de comunicação entre Música Clássica e Heavy-Metal com vista à sua articulação pedagógica • Promover o conhecimento de linguagens da música popular • Promover uma perspectiva eclética sobre a aprendizagem musical • Facilitar o acesso a materiais de qualidade • Ouvir repertório representativo e exemplificativo.

Conteúdos

MÓDULO 0 – Introdução Sessão 1 – Introdução ao tema e esclarecimentos sobre a formação (1h) Na sessão 1, os formandos recebem informação sobre o funcionamento da formação, as tarefas a realizar, o regime de avaliação e outros aspetos relevantes. MÓDULO 1 – História do Heavy Metal Sessão 2 – Exposição sintética (2h) Sessão 3 – Aprofundamento dos conceitos (4h) Na sessão 2 (em direto) o formador realizará uma exposição sobre a História do Heavy Metal, recorrendo a bibliografia selecionada, à audição de exemplos e websites de referência, tendo por base diapositivos elaborados pelo formador que sintetizam a informação a aprofundar na sessão 3. Na sessão 3, será disponibilizado um conjunto de materiais para leitura e audição, culminando na realização de uma tarefa que consiste num questionário sobre aspetos históricos, estéticos e técnicos do Heavy Metal. MÓDULO 2 – Incursões clássicas no Heavy Metal Sessão 4 – Exposição sintética (2h) Sessão 5 – Aprofundamento dos conceitos (4h) Na sessão 4 (em direto) o formador realizará uma exposição sobre incursões clássicas no Heavy Metal, nomeadamente a utilização de instrumentos, a aproximação ao género sinfónico e a composição de versões e arranjos em ambos os estilos, tendo por base diapositivos elaborados pelo formador que sintetizam a informação a aprofundar na sessão 5. Na sessão 5, será disponibilizado um conjunto de materiais para leitura e audição, culminando na realização de uma tarefa que consiste num fórum de debate para partilha de experiências, opiniões e referências. MÓDULO 3 – Paralelismos técnicos entre Música Clássica e Heavy Metal Sessão 6 – Exposição sintética (2h) Sessão 7 – Aprofundamento dos conceitos (4h) Na sessão 6 (em direto) o formador realizará uma exposição sobre paralelismos técnicos entre a denominada Música Clássica e o Heavy Metal, nomeadamente, expressividade geral, harmonia, forma, estrutura e outras sofisticações técnicas, recorrendo a bibliografia selecionada, à audição de exemplos e websites de referência, tendo por base diapositivos elaborados pelo formador que sintetizam a informação a aprofundar na sessão 7. Na sessão 7, será disponibilizado aos formandos um conjunto de materiais para leitura e audição, culminando na realização de uma tarefa que consiste num questionário comparativo entre os dois estilos. MÓDULO 4 – Heavy Metal no ensino Sessão 8 – Exposição sintética (2h) Sessão 9 – Aprofundamento dos conceitos (4h)

Metodologias

Cinco módulos constituídos por uma ou duas sessões, dividindo-se as horas em síncronas e assíncronas. As sessões síncronas são realizadas por videoconferência, com som e imagem em direto através de uma aplicação adequada para o efeito (Zoom, Meet, Teams, ou equivalente). A documentação para cada módulo é disponibilizada através de uma plataforma (Moodle, Google Classroom, ou outro adequado) Os Módulos 1, 2, 3 e 4 terminam com a atribuição de uma tarefa relacionada com os conteúdos. Os materiais consistem nas seguintes tipologias: - Documentação elaborada pelo formador com base na literatura científica e/ou outro tipo de fontes credíveis; - Documentação de autores de referência; - Ligações para fontes multimédia relacionadas com os conteúdos da formação.

Avaliação

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS BASEADA NOS SEGUINTES PRESSUPOSTOS: • OBRIGATORIEDADE DE PRESENÇA EM PELO MENOS METADE DAS SESSÕES SÍNCRONAS DE FORMAÇÃO. • OBRIGATORIEDADE DE MARCAÇÃO SIMPLES DE PRESENÇA NA PLATAFORMA NAS HORAS ASSÍNCRONAS DURANTE UM PERÍODO ALARGADO DE TEMPO DISPONÍVEL PARA O EFEITO. • A AVALIAÇÃO CONSISTE NO SOMATÓRIO DE UM CONJUNTO DE TAREFAS: - TAREFA DO MÓDULO 1 (25%) - TAREFA DO MÓDULO 2 (25%) - TAREFA DO MÓDULO 3 (25%) - TAREFA DO MÓDULO 4 (25%) CLASSIFICAÇÃO FINAL: MÉDIA DOS TRABALHOS REALIZADOS CLASSIFICAÇÃO NA ESCALA DE 1 A 10, CONFORME INDICADO NA CARTA CIRCULAR CCPFC – 3/2007 – SETEMBRO 2007, COM A MENÇÃO QUALITATIVA DE: 1 A 4,9 VALORES – INSUFICIENTE; 5 A 6,4 VALORES – REGULAR; 6,5 A 7,9 VALORES – BOM; 8 A 8,9 VALORES – MUITO BOM; 9 A 10 VALORES - EXCELENTE

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Friesen, B. K. & Epstein, J. S. (1994). Rock ‘n’ roll Ain't noise pollution: Artistic conventions and tensions in the major subgenres of heavy metal music. Popular Music and Society, 18:3, 1-17. Kahn-Harris, K. & Hein, F. (2006). Metal studies: une bibliographie. Les Scènes metal, Volume !, 5:2, 19-30. Tagg, P. (1982). Analysing Popular Music: Theory, Method and Practice. Popular Music, 2, 37–67. • Rea, C., Macdonald, P., & Carnes, G. (2010). Listening to classical, pop, and metal music: an investigation of mood. Emporia State Research Studies, 46:1, 1-3 • Pieslak, J. (2007). Re-casting Metal: Rhythm and Meter in the Music of Meshuggah. Music Theory Spectrum, 29:2, 219–246


Observações

Após a inscrição pode proceder ao pagamento transferindo a verba de 75,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 Após efetuar o pagamento deve carregar o comprovativo de transferência na conta de formando.

Após a inscrição pode proceder ao pagamento transferindo a verba de 75,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 Após efetuar o pagamento deve carregar o comprovativo de transferência na conta de formando

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 25-05-2024 (Sábado) 10:00 - 11:00 1:00 Online assíncrona
2 25-05-2024 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Online síncrona
3 25-05-2024 (Sábado) 14:00 - 18:00 4:00 Online assíncrona
4 01-06-2024 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Online síncrona
5 01-06-2024 (Sábado) 14:00 - 18:00 4:00 Online assíncrona
6 08-06-2024 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Online síncrona
7 08-06-2024 (Sábado) 14:00 - 18:00 4:00 Online assíncrona
8 15-06-2024 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Online síncrona
9 15-06-2024 (Sábado) 14:00 - 18:00 4:00 Online assíncrona

Ref. 181PPD 23/24.15 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121719/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 20-05-2024

Fim: 19-06-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Marquês de Pombal e online (via Zoom CFCM)

Formador

Maria Joana de Santos Inácio Vicente

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

Este projeto idealizado pelo grupo de pesquisa CREA (Community of Research on Excellence for All, da Universidade de Barcelona) visa a promoção e criação de condições para que as escolas possam vivenciar um projeto de transformação incorporando nos seus espaços uma cultura de comunidade de aprendizagem. A Comunidade de Aprendizagem é um projeto de transformação Educacional e Social que apresenta 6 ações educativas de sucesso (grupos interativos, tertúlias dialógicas literárias, formação de familiares, formação pedagógica dialógica, modelo de prevenção e resolução de conflitos e participação educativa da comunidade).Estas ações educativas de sucesso assentam nos pressupostos concetuais da aprendizagem dialógica e têm por base os diálogos igualitários, as interações em que a inteligência cultural é reconhecida em todas as pessoas e orientada para a transformação dos níveis anteriores de conhecimento e do contexto sociocultural, visando o sucesso de todos. Assente em interações que aumentam a aprendizagem instrumental, favorece a criação de sentido pessoal e social, guiadas por princípios de solidariedade e em que a igualdade e a diferença são valores compatíveis e, mutuamente, enriquecedores (Aubert et al, 2008: p. 167). Espera-se que esta reflexão possa inventariar um conjunto de soluções que visam aproximar as escolas da comunidade.

Objetivos

Com este curso de formação pretende-se proporcionar o debate, a construção e a operacionalização quer de metodologias e técnicas quer de instrumentos, recursos e produtos pedagógicos e/ou didáticos com vista a resolver problemas concretos e devidamente identificados ao nível da escola e/ou da sala de aula. Assim, pretende-se que os formandos possam vivenciar e explorar as potencialidades das ações educativas de sucesso com vista a: 1. Capacitar, os professores, sobre os processos de ensino baseados na aprendizagem dialógica. 2. Capacitar, os professores, sobre as fases de transformação de um contexto educativo em comunidade de aprendizagem. 3. Capacitar, os professores, sobre a importância de uma prática assente em princípios teóricos e concetuais cientificamente fundamentados. 4. Vivenciar e refletir sobre as experiências de colaboração experienciadas que possam suportar a transição de uma cultura individualista para uma cultura de cooperação ao nível do trabalho docente.

Conteúdos

A ação totaliza 25 horas de formação de caráter teórico-prático, em modalidade presencial e à distância. Organiza-se em 8 sessões a partir dos módulos disponibilizados pelo CREA em formato aberto (registado para Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional - CC BY-NC-ND 4.0). 1ª Sessão(3h) Presencial– Bases Científicas das comunidades de aprendizagem e a Aprendizagem dialógica. Apresentação da formação. Módulo 1- Bases científicas das comunidades de aprendizagem 1.1 Introdução às comunidades de aprendizagem; 1.2 A sociedade da informação; 1.3 Bases científicas das comunidades de aprendizagem;1.4 Ações educativas de sucesso. Módulo 2- Aprendizagem dialógica 2.1 Da abordagem individual à comunidade; 2.2 Aprendizagem dialógica; 2.2.1 Diálogo igualitário; 2.2.2 Inteligência cultural; 2.2.3 Transformação; 2.2.4 Dimensão instrumental; 2.2.5 Criação de sentido; 2.2.6 Solidariedade; 2.2.7 Igualdade de diferenças. 2ª Sessão (3h) – Módulo 3–Transformação de um centro educativo numa comunidade de aprendizagem 3.1 Fases de transformação de uma escola em comunidade de aprendizagem; 3.1.1 A sensibilização; 3.1.2 A tomada de decisão; 3.1.3 O sonho; 3.1.4 A seleção de prioridades; 3.1.5 A planificação; 3.2 Organização de uma comunidade de aprendizagem. 3ª Sessão (3h) –Módulo 5 - A multiculturalidade nas comunidades de aprendizagem 5.1 Formas de racismo na convivência; 5.2 A perspetiva comunicativa na igualdade entre as diferenças; 5.3 Diversidade e excelência: ação positiva. 4ª Sessão (3h) –Módulo 6 - Grupos Interativos 6.1 Grupos em sala de aula; 6.1.1 Igualdade de oportunidades no acesso: mistura; 6.1.2 A diversidade a partir da diferença: homogeneização; 6.1.3 Igualdade de oportunidades de acesso e resultados: inclusão; 6.2 Grupos interativos; 6.2.1 Características e funcionamento; 6.2.2 Aprendizagem dialógica em grupos interativos; 6.2.3 O que é e o que não é um grupo interativo; 6.2.4 Impacto dos grupos interativos. Experimentar um grupo interativo. 5ª Sessão (3h) –Módulo 7 - As Tertúlias Dialógicas 7.1 Tertúlias literárias dialógicas; 7.2 Outras tertúlias dialógicas. Experimentar uma tertúlia literária dialógica. 6ª Sessão (3h) – Participação Educativa da Comunidade e o Papel dos voluntários Módulo 8- Participação da comunidade 8.1 Tipos de participação das famílias nas escolas; 8.2 Ações de sucesso na participação educativa da comunidade; 8.2.1 Leitura dialógica; 8.2.2 Extensão do tempo de aprendizagem; 8.2.3 Comissões de trabalho mistas. Módulo 4 – O papel do voluntariado 4.1 Quem são os voluntários, como é que colaboram e o que é que trazem? 4.2 Coordenação e gestão do voluntariado. 7ª Sessão (3h) – Módulo 9 - A Formação de Familiares e Formação Dialógica de Professores 9.1 Formação de familiares; 9.2 Formação dialógica de professores. 8ª Sessão (4h) Presencial– Módulo 10 - Modelo dialógico de Prevenção e Resolução de Conflitos 10.1 Do modelo disciplinar ao modelo dialógico; 10.2 A socialização preventiva da violência de género. Avaliação da ação.

Metodologias

O planeamento dos conteúdos do curso, conforme mencionado anteriormente, totaliza 25 horas de formação de carácter teórico-prático em modalidade presencial e à distância, em que cada formando deve ler toda a documentação científica que faz parte dos módulos correspondentes a cada uma das sessões para que as mesmas possam ser alvo de reflexão e debate, bem como auxiliem na conceção e produção de recursos e produtos pedagógicos para resolver problemas concretos. Existindo essa necessidade as sessões podem, ainda, iniciar ou terminar com uma exposição dos pontos a destacar em cada módulo. Nas sessões 4 e 5 os formandos colocar-se-ão numa situação de experimentação dos conteúdos abordados nessas sessões.

Avaliação

- Avaliação contínua. Participação dos formandos nas atividades a desenvolver ao longo das sessões. - Avaliação dos trabalhos produzidos pelos formandos individualmente ou em grupo. - Relatórios individuais dos formandos. A avaliação expressa-se de acordo com a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 06 de maio e respeitando todos os normativos legais da avaliação contínua de professores.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Aubert, A., Flecha, A., García, C., Flecha, R., & Racionero, S. (2016). Aprendizagem dialógica na Sociedade da Informação. São Carlos: EdUFSCar. Flecha, R. (1997). Compartiendo palabras. Barcelona: Paidós. Flecha, R. (Ed.). (2015). Successful educational actions for inclusion and social cohesion in Europe. Springer. Valls, R. & Kyriakides, L. (2013). The power of Interactive Groups: how diversity of adults volunteering in classroom groups can promote inclusion and success for children of vulnerable minority ethnic populations. Cambridge Journal of Education, 43 (1), 17-33 INCLUD-ED Project (2011). Actuaciones de éxito en las escuelas europeas. Madrid: Ministerio de Educación, IFIIE, European Comission, Estudios CREADE.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 22:00 3:30 Presencial
2 22-05-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
3 27-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
4 29-05-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
5 03-06-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
6 05-06-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
7 17-06-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
8 19-06-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 22:00 3:30 Presencial

Ref. 200TIC 23/24. 13 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120862/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 07-05-2024

Fim: 27-06-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Marquês de Pombal

Formador

Nuno José de Almeida Albano

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

A integração da tecnologia e dos dispositivos móveis no contexto da escola levanta sérios desafios de segurança e exige uma formação esclarecida sobre princípios e modos de atuação assertivos, por um lado, mas também uma atuação consistente preventiva e formativa que se reflita no comportamento responsável por parte de todos dentro ou fora da escola. O objetivo principal desta oficina de formação é sensibilizar os docentes e a comunidade educativa para as questões da Cibersegurança, e promover uma utilização crítica, responsável e segura da Internet, dos dispositivos móveis e dos ambientes virtuais. De uma forma geral, esta formação irá abarcar os seguintes objetivos: • Incentivar a reflexão sobre as oportunidades e desafios da segurança no mundo digital; • Valorizar o uso seguro das redes, dos sistemas de informação e dos dispositivos digitais; • Capacitar para o uso seguro da Internet, dos dispositivos móveis e dos ambientes virtuais; • Promover boas práticas de Cibersegurança nas comunidades educativas. Terá por base a o projeto Seguranet, que é um projeto da responsabilidade da ERTE, da DGE. Faz parte integrante do consórcio público-privado Centro Internet Segura em parceria com FCT, IPDJ e Microsoft Portugal. Com este curso pretende-se dotar os professores de competências que lhes permitam trabalhar as temáticas da segurança digital em contexto de sala de aula, proporcionando-lhe, simultaneamente a possibilidade de aprender, e de aprender a aprender, através dos seus dispositivos móveis ou fixos, em segurança.

Objetivos

Com o curso pretende-se atingir os seguintes objetivos: Incentivar a reflexão sobre as oportunidades e desafios da segurança no mundo digital; Valorizar o uso seguro das redes, dos sistemas de informação e dos dispositivos digitais; Capacitar para o uso seguro da Internet, dos dispositivos móveis e dos ambientes virtuais; Promover boas práticas de Cibersegurança nas comunidades educativas. E de uma forma mais concreta: − Explorar e analisar as ações e recursos digitais do projeto SeguraNet; − Analisar e debater as temáticas respeitantes à utilização segura da Internet e dos dispositivos móveis; − Analisar e debater metodologias de acordo com o público-alvo, tendo em vista as ações informação/sensibilização; − Analisar a integração curricular das temáticas relacionadas com a utilização das tecnologias digitais; − Fomentar a criação de redes de aprendizagem colaborativa no âmbito da segurança digital; − Contribuir para uma mudança na organização e nos métodos pedagógicos mantendo a segurança digital.

Conteúdos

Módulo 1: A Cibersegurança (1 horas) Neste primeiro módulo é abordada a temática da Cibersegurança de um modo geral. Módulo 2: Ameaças e Cibercrime /Legislação (3 horas) Este módulo desenvolve três subtemas, a saber: A Internet criou o crime Global; Ameaças Frequentes; Direitos das Crianças na Internet. Módulo 3: Políticas Seguras nas Escolas (3 horas) O terceiro módulo aborda as seguintes temáticas: Nível de segurança; Segurança Comunicacional e Computacional; Procedimentos CERT-ERA; Medidas técnicas de mitigação do risco de privacidade. Módulo 4: Práticas Seguras nas Escolas (3 horas) Neste módulo será tratado o modo como nas escolas são ou deveriam ser abordadas as questões do Cibercrime e da Cibersegurança. Módulo 5: O projeto SeguraNet (3 horas) Dimensão portuguesa da rede Insafe. As iniciativas e ações do projeto SeguraNet: Desafios SeguraNet; Selo de Segurança Digital; Sessões de sensibilização nas escolas; Recursos educativos digitais. Módulo 6: Conhecer a Rede: os desafios e os riscos (6 horas) A tecnologia e a Sociedade. Os riscos associados à utilização da Internet e dos dispositivos móveis. Medidas de sensibilização para evitar os riscos associados à utilização da Internet e dos dispositivos móveis. As linhas de apoio: Linha Alerta e Linha Ajuda. Módulo 7: Segurança digital: uma questão de educação (4 horas) Integração no currículo nacional das temáticas relacionadas com a utilização das tecnologias digitais. As questões relativas aos direitos de autor, à veracidade e fiabilidade das fontes, ao plágio e licenciamentos abertos e termos de utilização. Metodologias de acordo com o público-alvo, tendo em vista as ações de informação/sensibilização. Projetos no âmbito da segurança digital nas Escolas. Partilha e avaliação dos trabalhos (2 horas)

Metodologias

A opção por um Curso de 25 horas, de sessões presenciais eminentemente práticas, justifica-se pelas interações múltiplas formador-formando-formando, com partilha de conhecimento e de experiências, em que os formandos são incentivados, por problemas propostos, a realizarem aprendizagens significativas com contextualização na escola de origem. As atividades propostas intercalam a apresentação teórica de conteúdos e serão desenvolvidas com a preocupação de ligação aos contextos e vivências profissionais dos participantes. Englobam sugestões de leituras, vídeos, entre outros, e a realização de tarefas de caráter prático que lhes facilitem a sensibilização dos respetivos alunos para a importância da cibersegurança e para a utilização responsável de tecnologia e de dispositivos móveis. A conclusão da formação implica a obrigatoriedade da elaboração de uma proposta de projeto no âmbito da segurança digital. O curso de formação tem por base uma disciplina alocada na Moodle do Centro de Formação Calvet de Magalhães e que visa disponibilizar aos formandos os recursos apresentados e servir de plataforma de comunicação e entrega de trabalhos.

Avaliação

Avaliação contínua, por parte do formador, dos trabalhos realizados pelos formandos e apresentados de forma escrita e prática ao longo das sessões. • Elaboração de um relatório sobre a aplicabilidade desta acção na sua actividade profissional. • Os formandos serão avaliados de acordo com a legislação em vigor, numa escala classificativa de 1 a 10 valores com arredondamento à décima e com os seguintes critérios aprovados pela Comissão Pedagógica: De 1 a 4,9 valores – Insuficiente; de 5 a 6,4 valores – Regular; de 6,5 a 7,9 valores – Bom; de 8 a 8,9 valores – Muito Bom; de 9 a 10 valores – Excelente.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Informação e recursos digitais no portal SeguraNet (http://www.seguranet.pt/) Informação e recursos digitais na rede europeia de Centros Internet Segura – Insafe (http://www.saferinternet.org/) Towards a Better Internet for Children? Policy Pillars, Players and Paradoxes. Brian O’Neill, Elisabeth Staksrud & Sharon McLaughlin (eds.) Nordicom, 2013, 325 p. ISBN 978-91-86523-72-5 Positive Digital Content for Kids. Experts reveal their secrets. Edited by Remco Pipers & Nicole van Den bosch. Poscon & Mijin Kind Online, 2014 (http://mijnkindonline.nl/sites/default/files/uploads/Positive-ditital-content-forkids.pdf)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 14-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 16-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 21-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
5 28-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 06-06-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 20-06-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 27-06-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial

Ref. 201TIC 23.24.14 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-125600/24

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 06-05-2024

Fim: 02-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Marquês de Pombal

Formador

Paulo Jerónimo Vasconcelos de Carvalho

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação EspecialProfessores de Música/Ensino Artístico;Educadores de Infância;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação EspecialProfessores de Música/Ensino Artístico;Educadores de Infância;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação EspecialProfessores de Música/Ensino Artístico;Educadores de Infância;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital. 2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos. 4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais. 6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos. 7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial
2 09-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
3 22-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
4 11-06-2024 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
5 18-06-2024 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
6 25-06-2024 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
7 02-07-2024 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial

Ref. 176PPD 23/24.17 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115664/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 02-05-2024

Fim: 17-06-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Fonseca Benevides e Online

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. Esta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

• Explorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas • Aplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível • Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos • Conceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão. • Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar – Planear – Agir - Rever • Produzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens • Partilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo • Explorar colaborativamente práticas educativas inovadoras

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) Módulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA) Módulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula – criação e partilha de recursos • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico • O que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos Módulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Metodologias

A metodologia de formação é de cariz teórico-prática, propondo-se dinâmicas que visam encorajar o envolvimento dos participantes em atividades de aprendizagem, partilha e reflexão sobre a temática, com vista à otimização e concretização dos objetivos propostos para esta ação de formação, em regime de frequência b-learning, nomeadamente: - Apresentação de conteúdos e conceitos; - Partilha de experiências; - Trabalho(s) de grupo; - Reflexão e debate de ideias No desenvolvimento do trabalho autónomo pretende-se que os formandos apliquem instrumentos e conhecimentos adquiridos, no âmbito da formação, em contexto escola/sala de aula, tendo presente o ciclo: avaliar o contexto, planear, aplicar, rever, ajustar. Trabalho autónomo (25h)

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022 Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora. European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022 Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022 UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022


Observações

Releva para efeitos de progressão em carreira na dimensão científica e pedagógica.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 02-05-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 09-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 21-05-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
5 27-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 03-06-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 11-06-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 17-06-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial

Ref. 199AE 23.24.05 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-123031/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 17-04-2024

Fim: 03-07-2024

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas Padre Bartolomeu de Gusmão

Formador

Sandra Rafaela Silva Lopes Leal

Susana Cristina Silvestre Fonseca

Destinatários

Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O Bullying e o Cyberbullying é um fenómeno social que envolve violência física e/ou psicológica, presencial ou online, de forma intencional e continuada, de um individuo, ou grupo contra outro(s) individuo(s), ou grupo(s), sem uma motivação clara, sendo frequente entre crianças e jovens. Com a presente ação pretende-se capacitar os docentes para a prevenção e intervenção no (cyber)bullying.

Objetivos

No final desta ação, os participantes serão capazes de: 1. Identificar o que é o bullying e distingui-lo do conflito. 2. Compreender o que é o cyberbullying e as diferentes maneiras em que isso pode acontecer. 3. Compreender o que é o bullying relacional e como se pode manifestar em contextos restritivos. 4. Compreender a relação entre vítimas, bullies e espetadores e perceber que o bullying é um problema de grupo. 5. Descrever os principais fatores de risco/proteção, atores e contextos em situações de bullying. 6. Compreender como atuar face a comportamentos de bullying direcionados ao próprio e como oferecer apoio aos outros. 7. Compreender a importância de aumentar a auto-estima e a importância da autodeterminação.

Conteúdos

1. Conceito de Bullying: formas que assume (2 horas) 2. Vítimas, bullies & espetadores (2 horas) 3. Empatia e respeito (2 horas) 4. Principais fatores de risco (2 horas) 5. Contextos em situação de bullying (3 horas) 6. Como prevenir o bullying (3 horas) 7. Como lidar com o bullying (3 horas) 8. Simulação de situações de bullying (8 horas): a. Identificação dos vários participantes; b. Análise dos diferentes papéis; c. Reflexão conjunta

Metodologias

Esta ação na modalidade de curso, constituída por 25 horas, vai desenrolar-se ao longo de 8 sessões presenciais. As sessões são constituídas por momentos de cariz teórico que envolvem a apresentação dos conteúdos, com recurso a powerpoints, seguidos de uma componente teórico-prática que envolve análise e discussão de textos e a realização de atividades propostas pelas formadoras. As últimas 3 sessões são essencialmente práticas, envolvendo simulação de situações de bullying, seguidas de debate.

Avaliação

• Avaliação contínua, por parte das formadoras, dos trabalhos que vão sendo realizados pelos formandos e apresentados de forma escrita (Diário do Formando) e prática ao longo das sessões. • Elaboração de um relatório sobre a aplicabilidade desta ação na sua atividade profissional. • Os formandos serão avaliados de acordo com a legislação em vigor, numa escala classificativa de 1 a 10 valores com arredondamento à décima e com os seguintes critérios aprovados pela Comissão Pedagógica: De 1 a 4,9 valores – Insuficiente (zero créditos); de 5 a 6,4 valores – Regular; de 6,5 a 7,9 valores – Bom; de 8 a 8,9 valores – Muito Bom; de 9 a 10 valores – Excelente; (100% dos créditos previstos).

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Brian Moore & Stuart Woodcock (2017). Resilience to bullying: Towards an alternative to the anti-bullying approach. Educational Psychology in Practice, 33:1, 65-80. Mona O’Moore (2015). Understanding Cyberbullying in Scholls: A Guide for Parents and Teachers. Veritas Publishing Mona O’Moore & Stwphen Minton (2004). Dealing with bullying in Schools: a Training Manual for Teachers, Parents and Other Professionals. Veritas Publishing. Roos, J. (2006). Thinking from Within: a Hands-On Strategy Practice. Palgrave Macmillan, Basingstoke.


Observações

Exclusiva a docentes pertencentes ao Projeto em desenvolvimento no Agrupamento de Escolas Padre Bartolomeu de Gusmão

Exclusiva a docentes a desenvolver o projeto no Agrupamento de Escolas Padre Bartolomeu de Gusmão

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-04-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial
2 24-04-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial
3 30-04-2024 (Terça-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
4 08-05-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
5 15-05-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
6 22-05-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
7 29-05-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial
8 03-07-2024 (Quarta-feira) 15:00 - 17:00 2:00 Presencial

Ref. 202ACD 23/24.20 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD 23/24.20

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 16-05-2024

Fim: 16-05-2024

Regime: e-learning

Local: Online através da plataforma ZOOM

Formador

Elsa Maria Carneiro Mendes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães/Plano Nacional de Cinema

Enquadramento

Esta proposta de Ação de Formação de Curta Duração insere-se na série de ACD's online do PLANO NACIONAL DE CINEMA, que visam aprofundar a relação do cinema com as grandes Áreas de Competências constantes no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, nomeadamente: - Informação e Comunicação, Relacionamento interpessoal, Desenvolvimento Pessoal e Autonomia, Pensamento Crítico e Criativo e Sensibilidade Estética e Artística. Tendo como referência o Plano Integrado para a Recuperação das Aprendizagens - Plano 23|24 Escola+, estas ações vão ao encontro dos pressupostos expressos nos documentos de orientação curricular base denominados Aprendizagens Essenciais, constituindo-se como instrumentos de apoio, quer ao trabalho pedagógico desenvolvido com recurso a filmes, quer à viabilização de uma gestão flexível do currículo, orientada pelos docentes nas suas comunidades educativas. No caso desta ACD em particular, no quadro da Programação PNC - 25 Filmes - 25 de Abril, ela tem como principal objetivo trabalhar com os professores quatro filmes que se relacionam de diferentes formas com a ditadura: A Revolução de Maio, de António Lopes Ribeiro e Fado, História de uma Cantadeira, de Perdigão Queiroga, ambos filmados nos anos 30 e 40, respetivamente. Um é um filme de propaganda com uma componente melodramática, o outro é um melodrama. Depois serão abordados dois filmes que, embora já produzidos no período do regime democrático, retomam precisamente aspetos das mesmas duas décadas: Cerromaior, de Luís Filipe Rocha, adaptação da obra literária com o mesmo nome, e Cartas a Uma Ditadura, de Inês de Medeiros, que recorre a filmes de arquivo que integra num documentário sobre o papel das mulheres no regime salazarista. Esta ação visa, não só, dar mais visibilidade às diferentes estratégias cinematográficas utilizadas para abordar questões semelhantes, mas também fornecer aos professores pistas de trabalho pedagógico a desenvolver com os alunos.

Objetivos

Objetivos - Compreender a relevância do cinema para o estudo de determinadas épocas/conjunturas, processos históricos/culturais e para evitar o esquecimento sobre períodos, factos e personagens marcantes da História de Portugal e da conjuntura da transição da Ditadura para a Democracia. - Refletir sobre diferentes estratégias, formatos cinematográficos e tipos de narrativa fílmica para conhecer, abordar e descontruir aspetos do período da ditadura: o filme de propaganda, o melodrama, a ficção resultante de adptação de uma obra literária e o documentário. - Reconhecer a importância do cinema para conhecer o passado doloroso. - Articular a história e o presente, percebendo como o desconhecimento sobre o autoritarismo e o totalitarismo podem conduzir ao fanatismo e à instrumentalização da História, perspetivando desenvolver o sentido cívico e o espírito crítico dos alunos. -Trabalhar com os jovens a força simbólica e icónica da imagem em movimento, conhecer a sua relação com a História, e perceber o seu poder enquanto estratégia transformadora da realidade. - Perceber o cinema como um instrumento de consciencialização política e como modo de interpelação da História, incentivando a assumir com mais significado a participação na vida democrática. - No quadro da digitalização do cinema português, devolver o património cinematográfico português e seus principais autores às comunidades educativas. - Promover a criação de uma rede de partilha em torno da cultura do cinema.

Metodologias

1.ª parte - Apresentação do filme Cerromaior, de Luís Filipe Rocha Convidado: Luís Filipe Rocha (realizador) 2.ª parte - Mesa-redonda sobre Cinema e Ditadura: A Revolução de Maio (António Lopes Ribeiro); Fado, História de Uma Cantadeira (Perdigão Queiroga) e Cartas a Uma Ditadura (Inês de Medeiros)

Modelo

Questionário de satisfação por resposta on-line, a submeter até 2 dias após a realização da ACD.


Observações

Comunicações: -Sérgio Bordallo e Sá (Investigador - Instituto de Etnomusicologia Centro de Estudos em Música e Dança) -Rui Lopes (Professor Universitário e Investigador, Universidade Nova de Lisboa - FCSH, Instituto de História Contemporânea) -Anabela Morais (Professora Universitária e Investigadora (Faculdade de Letras - Universidade de Lisboa, Centro de Estudos Comparatistas) Moderação: Paulo Cunha (Professor Universitário e Investigador - Universidade da Beira Interior)

Os professores/educadores que desejarem creditação, após a frequência da ACD, devem solicitar o certificado de frequência. Este tem um custo de 5 euros. Para proceder ao pagamento devem transferir a verba de 5,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 ( Escola Secundária de Fonseca Benevides). O comprovativo de pagamento deverá ser enviado para andreia.santos@esfb.pt

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-05-2024 (Quinta-feira) 17:45 - 20:45 3:00 Online síncrona

Ref. 198ACD 23/24.17 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD 23/24.17

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 20-04-2024

Fim: 20-04-2024

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas Manuel da Maia (Presencial)

Formador

Jose Francisco de Almeida Pacheco

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

As orientações para o Espaço Europeu da Educação até 2025 e Cooperação Europeia até 2030, emanadas da Resolução do Conselho da União Europeia (aprovada a 18 de fevereiro de 2021), estabelecem como prioridades estratégicas i) Melhorar a qualidade, a equidade, a inclusão e o sucesso de todos em matéria de educação e formação; ii) Tornar a aprendizagem ao longo da vida e a mobilidade uma realidade para todos; e ii) Reforçar as competências e a motivação dos profissionais da educação. Neste sentido, é responsabilidade das Instituições de Ensino Superior, que formam professores, envolverem-se na sua formação contínua, mas numa perspetiva inovadora, a de novas construções sociais de aprendizagens, para que se possam alcançar as referidas e tão ambiciosas prioridades estratégicas.

Objetivos

• Incrementar uma cultura democrática e a colegialidade; • Fortalecer da autoconfiança dos participantes; • Consolidar o espírito de grupo, a capacidade para interagir socialmente e praticar a interdisciplinaridade; • Criar as bases de uma nova construção social de aprendizagem e educação.

Conteúdos

1. Auto-organização dos intervenientes, a partir de um assunto e/ou de um problema; 2. Definição de um primeiro objetivo indutor de formação; 3. Previsão dos tempos e locais de encontro a disponibilizar; 4. Referência a um núcleo documental; 5. Determinação do perfil do líder/monitor; 6. Formalização do projeto de formação; 7. Avaliação de processos e reformulação do projeto.

Metodologias

Promove-se a facilidade de adaptação dos temas propostos às necessidades dos intervenientes, bem como dos horários à sua disponibilidade e principalmente a criação de um ambiente de grupo em que estão todos ―em pé de igualdade. Assim, uma panóplia de métodos (estudos de caso, método dos problemas, método da discussão, guia de estudos, método da representação, e o estudo de situações, pesquisas Web e bibliográfica, trabalhos de grupo e individuais, entre muitos outros) estão ao dispor dos participantes e de acordo com o que eles identificarem como sendo melhor para o tema a refletir. Deve ter-se em consideração o tempo, na medida em que o mesmo seja suficiente para o aprofundamento dos temas e esclarecimento das dúvidas existentes.

Modelo

Questionário de satisfação por resposta on-line, a submeter até 2 dias após a realização da ACD.


Observações

Os professores/educadores que desejarem creditação, após a frequência da ACD, devem solicitar o certificado de frequência. Este tem um custo de 5 euros. Para proceder ao pagamento devem transferir a verba de 5,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 ( Escola Secundária de Fonseca Benevides). O comprovativo de pagamento deverá ser enviado para andreia.santos@esfb.pt Formador: Professor José Pacheco

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-04-2024 (Sábado) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 20-04-2024 (Sábado) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. 150AE 23/24. 06 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118230/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 19-04-2024

Fim: 11-05-2024

Regime: e-learning

Local: Online

Formador

David Miguel

Destinatários

Professores dos Grupos M01 a M38, D06, D09, 250 e 610

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos M01 a M38, D06, D09, 250 e 610. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos M01 a M38, D06, D09, 250 e 610.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

Com esta ação de formação pretende-se proporcionar uma aprendizagem estruturada sobre o Heavy-Metal para que os docentes possam dispor de mais uma ferramenta pedagógica que permita dialogar e comunicar com os seus alunos sobre outros géneros musicais. Especialmente desde o pós II Guerra Mundial, assistiu-se a uma abertura de portas a outros estilos, desde logo o jazz. Ocorre que estes, nos quais se podem incluir rock, pop, hip-hop e heavy-metal, são, não raras vezes, géneros de música que os alunos ouvem até mais que a Música Clássica. Deste modo, a promoção de uma aprendizagem eclética e diversificada, sem descurar a qualidade técnica, estética e científica a que um ensino artístico especializado deve estar associado, configura-se como um dos pontos fundamentais para o ensino de música no Séc. XXI. Podem encontrar-se tanto referências académicas como informais que relacionam o Heavy-Metal com a Música Clássica, destacando-se a muito conhecida imagem de L. v. Beethoven com a frase “Classical Music is just Heavy-Metal without electricity”. Sendo o Heavy-Metal um género com mais de cinquenta anos de história, assistiu-se a um crescimento exponencial de variantes, algumas de elevada sofisticação técnica. Com esta ação de formação pretende-se proporcionar uma aprendizagem estruturada sobre o Heavy-Metal para que os docentes possam dispor de mais uma ferramenta pedagógica que permita dialogar e comunicar com os seus alunos sobre outros géneros musicais.

Objetivos

Compreender o género Heavy-Metal • Estabelecer pontos de comunicação entre Música Clássica e Heavy-Metal com vista à sua articulação pedagógica • Promover o conhecimento de linguagens da música popular • Promover uma perspectiva eclética sobre a aprendizagem musical • Facilitar o acesso a materiais de qualidade • Ouvir repertório representativo e exemplificativo.

Conteúdos

MÓDULO 0 – Introdução Sessão 1 – Introdução ao tema e esclarecimentos sobre a formação (1h) Na sessão 1, os formandos recebem informação sobre o funcionamento da formação, as tarefas a realizar, o regime de avaliação e outros aspetos relevantes. MÓDULO 1 – História do Heavy Metal Sessão 2 – Exposição sintética (2h) Sessão 3 – Aprofundamento dos conceitos (4h) Na sessão 2 (em direto) o formador realizará uma exposição sobre a História do Heavy Metal, recorrendo a bibliografia selecionada, à audição de exemplos e websites de referência, tendo por base diapositivos elaborados pelo formador que sintetizam a informação a aprofundar na sessão 3. Na sessão 3, será disponibilizado um conjunto de materiais para leitura e audição, culminando na realização de uma tarefa que consiste num questionário sobre aspetos históricos, estéticos e técnicos do Heavy Metal. MÓDULO 2 – Incursões clássicas no Heavy Metal Sessão 4 – Exposição sintética (2h) Sessão 5 – Aprofundamento dos conceitos (4h) Na sessão 4 (em direto) o formador realizará uma exposição sobre incursões clássicas no Heavy Metal, nomeadamente a utilização de instrumentos, a aproximação ao género sinfónico e a composição de versões e arranjos em ambos os estilos, tendo por base diapositivos elaborados pelo formador que sintetizam a informação a aprofundar na sessão 5. Na sessão 5, será disponibilizado um conjunto de materiais para leitura e audição, culminando na realização de uma tarefa que consiste num fórum de debate para partilha de experiências, opiniões e referências. MÓDULO 3 – Paralelismos técnicos entre Música Clássica e Heavy Metal Sessão 6 – Exposição sintética (2h) Sessão 7 – Aprofundamento dos conceitos (4h) Na sessão 6 (em direto) o formador realizará uma exposição sobre paralelismos técnicos entre a denominada Música Clássica e o Heavy Metal, nomeadamente, expressividade geral, harmonia, forma, estrutura e outras sofisticações técnicas, recorrendo a bibliografia selecionada, à audição de exemplos e websites de referência, tendo por base diapositivos elaborados pelo formador que sintetizam a informação a aprofundar na sessão 7. Na sessão 7, será disponibilizado aos formandos um conjunto de materiais para leitura e audição, culminando na realização de uma tarefa que consiste num questionário comparativo entre os dois estilos. MÓDULO 4 – Heavy Metal no ensino Sessão 8 – Exposição sintética (2h) Sessão 9 – Aprofundamento dos conceitos (4h)

Metodologias

Cinco módulos constituídos por uma ou duas sessões, dividindo-se as horas em síncronas e assíncronas. As sessões síncronas são realizadas por videoconferência, com som e imagem em direto através de uma aplicação adequada para o efeito (Zoom, Meet, Teams, ou equivalente). A documentação para cada módulo é disponibilizada através de uma plataforma (Moodle, Google Classroom, ou outro adequado) Os Módulos 1, 2, 3 e 4 terminam com a atribuição de uma tarefa relacionada com os conteúdos. Os materiais consistem nas seguintes tipologias: - Documentação elaborada pelo formador com base na literatura científica e/ou outro tipo de fontes credíveis; - Documentação de autores de referência; - Ligações para fontes multimédia relacionadas com os conteúdos da formação.

Avaliação

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS BASEADA NOS SEGUINTES PRESSUPOSTOS: • OBRIGATORIEDADE DE PRESENÇA EM PELO MENOS METADE DAS SESSÕES SÍNCRONAS DE FORMAÇÃO. • OBRIGATORIEDADE DE MARCAÇÃO SIMPLES DE PRESENÇA NA PLATAFORMA NAS HORAS ASSÍNCRONAS DURANTE UM PERÍODO ALARGADO DE TEMPO DISPONÍVEL PARA O EFEITO. • A AVALIAÇÃO CONSISTE NO SOMATÓRIO DE UM CONJUNTO DE TAREFAS: - TAREFA DO MÓDULO 1 (25%) - TAREFA DO MÓDULO 2 (25%) - TAREFA DO MÓDULO 3 (25%) - TAREFA DO MÓDULO 4 (25%) CLASSIFICAÇÃO FINAL: MÉDIA DOS TRABALHOS REALIZADOS CLASSIFICAÇÃO NA ESCALA DE 1 A 10, CONFORME INDICADO NA CARTA CIRCULAR CCPFC – 3/2007 – SETEMBRO 2007, COM A MENÇÃO QUALITATIVA DE: 1 A 4,9 VALORES – INSUFICIENTE; 5 A 6,4 VALORES – REGULAR; 6,5 A 7,9 VALORES – BOM; 8 A 8,9 VALORES – MUITO BOM; 9 A 10 VALORES - EXCELENTE

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Friesen, B. K. & Epstein, J. S. (1994). Rock ‘n’ roll Ain't noise pollution: Artistic conventions and tensions in the major subgenres of heavy metal music. Popular Music and Society, 18:3, 1-17. Kahn-Harris, K. & Hein, F. (2006). Metal studies: une bibliographie. Les Scènes metal, Volume !, 5:2, 19-30. Tagg, P. (1982). Analysing Popular Music: Theory, Method and Practice. Popular Music, 2, 37–67. • Rea, C., Macdonald, P., & Carnes, G. (2010). Listening to classical, pop, and metal music: an investigation of mood. Emporia State Research Studies, 46:1, 1-3 • Pieslak, J. (2007). Re-casting Metal: Rhythm and Meter in the Music of Meshuggah. Music Theory Spectrum, 29:2, 219–246


Observações

Após a inscrição pode proceder ao pagamento transferindo a verba de 75,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 Após efetuar o pagamento deve carregar o comprovativo de transferência na conta de formando.

Após a inscrição pode proceder ao pagamento transferindo a verba de 75,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 Após efetuar o pagamento deve carregar o comprovativo de transferência na conta de formando

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-04-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 18:00 1:00 Online assíncrona
2 19-04-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
3 20-04-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
4 26-04-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
5 27-04-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
6 03-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
7 04-05-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
8 10-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
9 11-05-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona

Ref. 175PPD 23/24.16 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119900/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 09-04-2024

Fim: 28-05-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Fonseca Benevides

Formador

Ana Rita Correia

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

A avaliação pedagógica tem assumido uma centralidade inegável nas políticas educativas e curriculares, com efeitos concretos nas práticas de ensino e aprendizagem, designadamente na promoção do “sucesso escolar”. A publicação do Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho, consagra mudanças significativas ao nível do currículo, assumindo um dos seus princípios orientadores: a “afirmação da avaliação das aprendizagens como parte integrante da gestão do currículo enquanto instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens”. Refere ainda o caráter formativo da avaliação pedagógica como um dos pilares da melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem. Importa, pois, que os professores consolidem estas mudanças de modo contextualizado e que aprofundem competências e conhecimentos inerentes ao processo de avaliação das aprendizagens, nomeadamente, através de desenvolvimento de projetos pedagógicos e didáticos em torno de práticas de avaliação formativa, feedback e participação, critérios de avaliação e processos de recolha de informação. Deste modo, visa-se capacitar e apoiar os docentes para a construção dos recursos inovadores necessários e ajustados aos seus contextos educativos específicos, promovendo-se ainda a implementação e análise dos mesmos, tendo em vista o seu aperfeiçoamento ou reformulação.

Objetivos

Contribuir para o desenvolvimento de competências e conhecimentos no domínio da avaliação, em geral, e da avaliação pedagógica, em particular, congruentes com o real conteúdo das orientações constantes nos documentos legais; • Promover práticas de trabalho colaborativo e cooperativo na construção e desenvolvimento de projetos de avaliação pedagógica em contexto de sala de aula; • Elaborar recursos educativos de suporte ao desenvolvimento dos projetos de avaliação pedagógica; • Permitir a troca de materiais e experiências, o esclarecimento de dúvidas e a geração de ideias e projetos de natureza pedagógica e didática; • Incrementar práticas de formação de natureza investigativa que confiram competências aos professores para lidar com a mudança e a inovação no âmbito da avaliação pedagógica.

Conteúdos

1. Enquadramento curricular: documentos de referência – 3 horas; 2. Natureza e Fundamentos da Avaliação - 3 horas; 3. Avaliação formativa e avaliação sumativa - 3 horas; 4. Feedback: natureza, distribuição e utilização por alunos e professores-alunos - 3 horas; 5. Aprendizagens Essenciais, Critérios de avaliação, Descritores de Níveis de Desempenho e de Standards. - 3 horas; 6. Processos de recolha de informação - 3 horas; 7. Apresentação, discussão e avaliação dos projetos de intervenção desenvolvidos no âmbito da oficina - 7 horas.

Metodologias

Nas sessões presenciais os formandos desenvolverão trabalho colaborativo e cooperativo, com o devido enquadramento teórico, em torno da construção de projetos e de materiais para a respetiva implementação em contexto real de aprendizagem, assim como a reflexão crítica, a par e passo, sobre os resultados obtidos e as mudanças que deverão ser adotadas.

Avaliação

De acordo com o RJFCP – Decreto-Lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro - e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio, valorizando-se uma lógica formativa e de acompanhamento. Assim, a avaliação dos formandos terá incidência: (1) Na participação e no trabalho contínuo realizado ao longo das sessões presenciais; (2) Na componente de trabalho individual, tendo em conta a qualidade dos projetos e materiais produzidos e apresentados em plenário.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Fernandes, D. (2021). Para uma fundamentação e melhoria das práticas de avaliação pedagógica no âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Fernandes, D. (2021). Para a Conceção e Elaboração do Projeto de Intervenção no Âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Fernandes, D. (2021). Para um enquadramento da formação de professores. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Machado, E. A. (2021). Feedback. Folha de apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Wenger, E. (1998). Communities of practice: Learning, meaning, and identity. Cambridge University Press.


Observações

Releva para efeitos de progressão em carreira na dimensão científica e pedagógica.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 16-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 23-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 30-04-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
5 07-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
6 14-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
7 21-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
8 28-05-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial

Ref. 142ACD 23/24.19 Concluída

Registo de acreditação: ACD 23/24.12

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 15-04-2024

Fim: 16-04-2024

Regime: e-learning

Local: Online através da plataforma ZOOM

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

Tendo em conta o enquadramento legal aplicável, é importante promover o desenvolvimento de competências de avaliação externa, explicitando o processo de classificação neste âmbito, tendo em conta a articulação entre os instrumentos de registo da observação de aulas e os parâmetros nacionais da dimensão científica e pedagógica. Torna-se também fulcral harmonizar procedimentos que visem a simplificação e utilidade do processo no desenvolvimento profissional.

Objetivos

- Facilitar a análise reflexiva do quadro normativo da ADD; - Promover competências de observação de aulas; - Refletir e analisar os papeis de cada um dos intervenientes no processo ADD.

Conteúdos

• Quadro normativo aplicável à avaliação do desempenho docente. • Papéis e competências dos intervenientes na avaliação do desempenho docente. • Intervenção dos avaliadores (Interno e Externo); • Práticas e técnicas de observação; • Avaliação e classificação.

Metodologias

Metodologia teórico-prática, com momentos de exposição de conteúdos e momentos de reflexão participada a partir de tarefas realizadas individualmente e/ou em grupo.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.


Observações

Exclusiva aos Avaliadores Externos afetos à Bolsa de Avaliadores Externos do Centro de Formação Calvet de Magalhães

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 16-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona

Ref. 197ACD 23.24.18 Concluída

Registo de acreditação: ACD.23.24.18

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 08-04-2024

Fim: 08-04-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Básica e Secundária do Restelo

Formador

Patricia Leonor Mendes Gramaxo

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

As escolas são organizações vivas e dinâmicas, pelo que a felicidade e o bem-estar de quem as habita é foco de atenção. De acordo com os alunos, estes aprendem melhor quando se sentem felizes; professores felizes produzem mais e faltam menos; há relação entre felicidade, bem-estar e desempenho escolar. Inversamente, as más relações que se estabelecem na comunidade escolar são um obstáculo à felicidade, assim como a pressão dos testes/exames. O objetivo da formação é capacitar os formandos de conhecimentos sobre o conceito de Happy School e das vantagens que as suas características trazem às escolas, pela manutenção ou mesmo alavancar de boas práticas identificadas nas organizações educativas que optam por incluir este princípio no seu modo de atuação e no seu dia-a-dia. A orientação das escolas pelo modelo português das escolas felizes pode contribuir para a melhoria do ambiente nas escolas, para o aumento do respeito pela diversidade e diferença que povoa as escolas, pela diminuição do bullying nos espaços escolares, por uma tomada de consciência de todos das melhorias a fazer ao ambiente escolar.

Objetivos

- Familiarizar os formandos sobre o conceito de Happy School; - Capacitar os formandos de ferramentas promotoras de uma Happy School; - Diagnosticar o nível de felicidade (próprio e da escola onde leciona); - Produzir e discutir um plano de ação para a disseminação do conceito de Happy School em Portugal.

Conteúdos

1 – Contextualização do conceito de Happy Schools: origem e ajustamentos à realidade portuguesa (15 min) 2 – Caracterização de uma escola feliz (30 min) 3 – Exploração de ferramentas de trabalho promotoras de uma escola feliz (1h) 4 – Aplicação de instrumentos capazes de medir a felicidade (dos professores e das escolas) (15 min) 5 – Criação, em grupo, de um plano de ação para uma das características de uma escola feliz (45 min) 6 – Apresentação dos planos e partilha de ideias sobre a temática (15 min).

Metodologias

A formação orienta-se pelo regime presencial, valorizando-se a comunicação síncrona. Desenvolver-se-á uma aprendizagem com base na exposição e discussão do conceito Happy Schools em Portugal e na exploração, por parte dos formandos, de ferramentas disponíveis e que melhor se adequam ao(s) seu(s) grau(s) de ensino.

Modelo

Questionário de satisfação por resposta on-line, a submeter até 2 dias após a realização da ACD.

Bibliografia

•Gramaxo, P. (2023). Liderança e felicidade organizacional na classe docente. In Dutschke, G. & Dias, Á. (Eds.), Felicidade organizacional – Organizações felizes são mais sustentáveis (pp. 283-310). Editora RH •Autora do artigo de opinião no Observador “O que é uma Happy School” – Mar/2023 Gramaxo, P., Seabra, F., Dutschke, G. & Abelha, M. (2023). Happy Schools Portugal. Part III of UNESCO’s Happy Schools webinar series - Happy to teach: Strengthening supportive school communities, 4 Out/2023, online, participação como key speaker guest


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-04-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

Ref. 195ACD 23/24.15 Concluída

Registo de acreditação: ACD 23/24.15

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 07-03-2024

Fim: 07-03-2024

Regime: e-learning

Local: Online através da plataforma ZOOM

Formador

Elsa Maria Carneiro Mendes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães/Plano Nacional de Cinema

Enquadramento

Esta proposta de Ação de Formação de Curta Duração insere-se na série de ACD's online do PLANO NACIONAL DE CINEMA, que visam aprofundar a relação do cinema com as grandes Áreas de Competências constantes no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, nomeadamente: - Informação e Comunicação, Relacionamento interpessoal, Desenvolvimento Pessoal e Autonomia, Pensamento Crítico e Criativo e Sensibilidade Estética e Artística. Tendo como referência o Plano Integrado para a Recuperação das Aprendizagens - Plano 23|24 Escola+, estas ações vão ao encontro dos pressupostos expressos nos documentos de orientação curricular base denominados Aprendizagens Essenciais, constituindo-se como instrumentos de apoio, quer ao trabalho pedagógico desenvolvido com recurso a filmes, quer à viabilização de uma gestão flexível do currículo, orientada pelos docentes nas suas comunidades educativas. No caso desta ACD em particular, no quadro da Programação PNC - 25 Filmes - 25 de Abril, ela tem como principal objetivo trabalhar com os professores o filme 48, de Susana de Sousa Dias, com vista a introduzir esta obra cinematográfica em contextos e/ou projetos pedagógicos de trabalho com os alunos.

Objetivos

- Compreender a relevância do cinema para o estudo de determinadas épocas/conjunturas, processos históricos/culturais e para evitar o esquecimento sobre períodos, factos e personagens marcantes da História de Portugal e da conjuntura da transição da Ditadura para a Democracia. - Refletir sobre realidades do período da Ditadura e da transição para a Democracia através do cinema. - Contextualizar historicamente o filme 48, imbricando a história coletiva e a história familiar, a história política e a história sensível. Reconhecer a importância das memórias individuais e coletivas para o conhecimento dos passados dolorosos. - Articular a história e o presente, percebendo como o desconhecimento sobre o autoritarismo e o totalitarismo podem conduzir ao fanatismo e à instrumentalização da História, perspetivando desenvolver o sentido cívico e o espírito crítico dos alunos. -Trabalhar com os jovens a força simbólica e icónica da imagem em movimento, conhecer a sua relação com a História, e perceber o seu poder enquanto estratégia transformadora da realidade. - Perceber o cinema como um instrumento de consciencialização política e como modo de interpelação da História, incentivando a assumir com mais significado a participação na vida democrática. - Valorizar o testemunho das personagens e o modo como o cinema os aborda enquanto recursos valiosos, quer para uma história sensível do Estado Novo, quer para os modos cinematográficos de representação da História. - No quadro da digitalização do cinema português, devolver o património cinematográfico português às comunidades educativas. - Promover a criação de uma rede de partilha em torno da cultura do cinema. Conteúdos - Apresentação de diferentes programações cinematográficas no âmbito das Comemorações dos 50 anos do 25 de Abril. - Apresentação do filme 48, de Susana de Sousa Dias. Convidados: Susana de Sousa Dias (Realizadora, Investigadora, Professora - Faculdade Belas-Artes - Universidade de Lisboa), Raquel Schefer (Professora - Universidade Sorbonne Nouvelle, Investigadora, Programadora e autora do dossiê pedagógico sobre o filme) e Clemente Alves (ex-preso político).

Conteúdos

- Apresentação de diferentes programações cinematográficas no âmbito das Comemorações dos 50 anos do 25 de Abril. - Apresentação do filme 48, de Susana de Sousa Dias. Convidados: Susana de Sousa Dias (Realizadora, Investigadora, Professora - Faculdade Belas-Artes - Universidade de Lisboa), Raquel Schefer (Professora - Universidade Sorbonne Nouvelle, Investigadora, Programadora e autora do dossiê pedagógico sobre o filme) e Clemente Alves (ex-preso político).

Modelo

Questionário de satisfação por resposta on-line, a submeter até 2 dias após a realização da ACD


Observações

Moderação: Sérgio Dias Branco (Professor- Universidade de Coimbra, Investigador, Programador)

Os professores/educadores que desejarem creditação, após a frequência da ACD, devem solicitar o certificado de frequência. Este têm um custo de 5 euros. Para proceder ao pagamento devem transferir a verba de 5,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 ( Escola Secundária de Fonseca Benevides). O comprovativo de pagamento deverá ser enviado para andreia.santos@esfb.pt

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

Ref. 172PPD 23/24.14 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120110/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 05-03-2024

Fim: 16-04-2024

Regime: e-learning

Local: Online através da plataforma ZOOM - CFCM

Formador

Clara de Meneses Lourenço

Teresa Jesus Ramos Bile Venâncio

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

Razões justificativas da ação e a sua inserção no plano de atividades da entidade proponente Inclusão, equidade, cooperação, solidariedade, responsabilidade e interligação, são conceitos-chave que informam aspolíticas e as práticas educativas. Assegurar o direito de todos à educação é garantir acesso, presença, participação esucesso em processos educativos de qualidade. Os atores educativos, nomeadamente lideranças de topo e intermédias, são figuras essenciais na educação e natransformação social. Acolher e apoiar todos os alunos, independentemente das suas capacidades e exigências, são dois compromissos éticose profissionais indiscutíveis. Uma escola inclusiva exige uma liderança eficaz, capaz de apoiar e promover o envolvimento de toda a comunidadeescolar. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+

Objetivos

Identificar práticas de gestão e organização pedagógica, de topo e intermédias, à luz dos normativos/documentos de referência sobre políticas de inclusão Explorar fatores que se constituem como obstáculo à inclusão na escola e sociedade Consolidar uma perspetiva de abordagem integrada de práticas que concorrem para a inclusão Refletir sobre a relevância das aprendizagens informais, os meios de as incorporar na promoção de ambientes educativos favoráveis à participação de alunos na condução do processo educativo Promover estratégias de otimização da participação dos alunos na vida da escola Elencar mecanismos de promoção do envolvimento das famílias na criação de ambientes inclusivos Refletir sobre o papel das lideranças na criação de ambientes promotores de aprendizagens não-formais e informais consistentes com os objetivos da educação inclusiva Equacionar os termos da cooperação interinstitucional em ordem à inclusão Refletir sobre instrumentos de monitorização das práticas de inclusão

Conteúdos

Conteúdos da ação 1. Enquadramento teórico e normativo 1.1. Quadro conceptual Os direitos humanos e as políticas de inclusão. Justiça distributiva e ética do cuidado. Tradução dos princípios de justiça em direitos e capacidades. O projeto Strength Through Diversity e a diversidade dos públicos na educação escolar: dimensões da diversidade;abordagens multinível da diversidade em educação. 1.2. Quadro normativo de referência Os Decretos-Leis nº 54/2018 de 6 de julho (na sua redação atual) e n.º 55/2018, de 6 de julho (e respetivas Portarias). OPerfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. Autonomia e responsabilidade dos decisores locais: interpretação dos normativos; as margens de autonomia potenciadapela portaria n.º 181/2019, de 11 de junho, na sua redação atual. Documentos curriculares e instrumentos de autonomia dos AE/ENA. 1.3. Dimensões organizacionais das políticas de inclusão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 1.1. e 1.2.] 2. Concretização das políticas de inclusão 2.1 As escolas e as práticas A inclusão em contexto: modelos educativos e conceções de cidadania e equidade. 2.2. Os agentes sociais das práticas de inclusão Pessoas, instituições, ambientes de aprendizagem. Cooperação interinstitucional em ordem à inclusão. 2.3. Os recursos para a inclusão A identificação e gestão dos recursos (humanos, materiais, institucionais) e a sua potencialização na promoção da escolainclusiva. 2.4. Contextos de interação socioeducativa na perspetiva da inclusão: a sala de aula e ‘o resto’ – exercício exploratório[trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 2.1., 2.2. e 2.3.] 3. Conhecer, partilhar, decidir 3.1. Conhecer e cooperar com as pessoas e as instituições 3.2. Conhecer, estimular e proteger as crianças e jovens: princípios, métodos, instrumentos 3.3. Conhecer para transformar: dos instrumentos de suporte à monitorização às modalidades de participação deprofessores, pais e alunos nos processos de decisão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 3.1. e 3.2.] 4. Avaliação Apresentação e discussão dos trabalhos/produtos finais dos formandos

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, com recurso a diversas ferramentas, nomeadamente um sistema de gestão de aprendizagem (LMS) e ferramentas de comunicação síncrona, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. A formação decorrerá num espaço virtual organizado com os conteúdos de formação disponibilizados e onde decorrem interações múltiplas entre formador-formando e formando-formando. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Cerna, L. et al. (2021) Promoting inclusive education for diverse societies: A conceptual framework. Disponível em:Promoting inclusive education for diverse societies : A conceptual framework | OECD Education Working Papers | OECDiLibrary (oecd-ilibrary.org) European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2021). Inclusive School Leadership: A Tool for Self-Reflection on Policy and Practice. (M. Turner-Cmuchal, E. Óskarsdóttir and M. Bilgeri, eds.). Odense, Denmark. Disponívelem: https://www.european-agency.org/sites/default/files/SISL_Self-Reflection_Tool.pdf Eurydice (2020). A equidade na educação escolar na Europa (trad. Lisboa: DGEEC/Unidade portuguesa de Eurydice).Disponível em: https://op.europa.eu/en/publication-detail/-/publication/517ee2ef-4404-11eb-b59f-01aa75ed71a1/language-pt Pereira, F. (Coord.). (2018). Para uma Educação Inclusiva. Manual de Apoio à Prática. Lisboa. Ministério da Educação.Direção-Geral da Educação. Disponível em:https://dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf UNESCO (2022). Reaching out to all learners: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva:UNESCO, IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education


Observações

Releva para efeitos de progressão em carreira na dimensão científica e pedagógica.

Prioridade aos docentes a desempenhar funções de liderança de topo e intermédia.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
2 07-03-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 12-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 14-03-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 19-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 09-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 11-04-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 16-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona

Ref. 128TIC 23/24.11 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117003/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 01-03-2024

Fim: 03-05-2024

Regime: b-learning

Local: E.S. Fonseca Benevides (SALA 1.09) /Online ( Zoom - CFCM)

Formador

Anabela Rolo Abrantes

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

- Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

Presencial- As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Trabalho autónomo - Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME.

Anexo(s)

Ficha da Ação


Observações

Todos os Formadores desta Oficina de Formação, realizaram a Ação de Formação: "Formação de Formadores de Capacitação Digital de Docentes" com o número de acreditação CCCFC/ACC-108771/20, promovida pela Direção Geral de Educação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 01-03-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 08-03-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
3 15-03-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
4 22-03-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 12-04-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
6 19-04-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
7 26-04-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
8 03-05-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

Ref. 158TIC 23/24.12 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117004/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 29-02-2024

Fim: 09-05-2024

Regime: b-learning

Local: E.S. Fonseca Benevides (SALA 2.16) /Online ( Zoom - CFCM)

Formador

Paula Rolo Abrantes

Anabela Rolo Abrantes

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Metodologias

As sessões presenciais/síncronas são destinadas à exploração do referencial DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas inovadoras num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação, partilha e avaliação; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo. Ao longo das sessões conjuntas estimular-se-á a criação e/ou participação e colaboração em comunidades de prática neste âmbito. No trabalho autónomo pretende-se estimular a planificação e conceção de ações que contribuam para a criação dos Planos de Ação de Desenvolvimento Digital, bem como para a sua regular monitorização e posterior avaliação. Na última sessão presencial os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se momentos para a partilha e reflexão.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN EU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-tool Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Observações

Professores com o Nível de Proficiência 3, ou que tenham frequentado o Nível 2 com aproveitamento.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-02-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
2 07-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 14-03-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
4 21-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 04-04-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
6 11-04-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
7 18-04-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 09-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial

Ref. 194ACD 23.24.14 Concluída

Registo de acreditação: ACD.23.24.14

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 27-02-2024

Fim: 27-02-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Rainha Dona Amélia - sala 7

Formador

Sónia Maria dos Santos Peres Moreira

Fernanda Maria Rodrigues da Silva Macedo

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

Apresentar o Projeto Coopera, como um exemplo de intervenção pedagógica de sucesso, sustentado na Aprendizagem Cooperativa. Neste sentido, é necessário compreender a Aprendizagem Cooperativa enquanto: 1) modelo de intervenção pedagógica no âmbito da AFC e da Educação Inclusiva; 2) evidência de mudança de paradigma no contexto educativo; 3) movimento transformacional de práticas pedagógicas, avaliativas e organizacionais nas escolas.

Objetivos

Divulgar a Aprendizagem Cooperativa (AC), enquanto metodologia de aprendizagens ativas promotora das diferentes competências para os alunos do século XXI. Apresentar o Projeto Coopera, como um exemplo de intervenção pedagógica de sucesso, sustentado na Aprendizagem Cooperativa. Identificar diferentes formas de organização pedagógica através do Projeto COOPERA.

Conteúdos

1. Aprendizagem Cooperativa: conceito, fundamentos e métodos. 2. Evidências e benefícios da Aprendizagem Cooperativa 3. Recuperar incluindo com o Projeto COOPERA na Escola +21-23 4. Aprendizagem Cooperativa no Projeto COOPERA Plano 23I24 Escola+ 5. Funcionamento das Aulas COOPERA.

Metodologias

• Recurso à exposição, reflexão, partilha e debate; • Valorização e enfoque no trabalho cooperativo (em pares e em grupo); • Sustentação no Princípio do isomorfismo pedagógico da formação contínua (Niza, 2009)

Modelo

Questionário de satisfação por resposta on-line, a submeter até 2 dias após a realização da ACD.


Observações

Exclusiva a docentes das Escolas Associadas ao Centro de Formação Calvet de Magalhães

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-02-2024 (Terça-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Presencial

Ref. 181PPD 23/24.13 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121719/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 19-02-2024

Fim: 25-03-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Marquês de Pombal e online

Formador

Maria Joana de Santos Inácio Vicente

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

Este projeto idealizado pelo grupo de pesquisa CREA (Community of Research on Excellence for All, da Universidade de Barcelona) visa a promoção e criação de condições para que as escolas possam vivenciar um projeto de transformação incorporando nos seus espaços uma cultura de comunidade de aprendizagem. A Comunidade de Aprendizagem é um projeto de transformação Educacional e Social que apresenta 6 ações educativas de sucesso (grupos interativos, tertúlias dialógicas literárias, formação de familiares, formação pedagógica dialógica, modelo de prevenção e resolução de conflitos e participação educativa da comunidade).Estas ações educativas de sucesso assentam nos pressupostos concetuais da aprendizagem dialógica e têm por base os diálogos igualitários, as interações em que a inteligência cultural é reconhecida em todas as pessoas e orientada para a transformação dos níveis anteriores de conhecimento e do contexto sociocultural, visando o sucesso de todos. Assente em interações que aumentam a aprendizagem instrumental, favorece a criação de sentido pessoal e social, guiadas por princípios de solidariedade e em que a igualdade e a diferença são valores compatíveis e, mutuamente, enriquecedores (Aubert et al, 2008: p. 167). Espera-se que esta reflexão possa inventariar um conjunto de soluções que visam aproximar as escolas da comunidade.

Objetivos

Com este curso de formação pretende-se proporcionar o debate, a construção e a operacionalização quer de metodologias e técnicas quer de instrumentos, recursos e produtos pedagógicos e/ou didáticos com vista a resolver problemas concretos e devidamente identificados ao nível da escola e/ou da sala de aula. Assim, pretende-se que os formandos possam vivenciar e explorar as potencialidades das ações educativas de sucesso com vista a: 1. Capacitar, os professores, sobre os processos de ensino baseados na aprendizagem dialógica. 2. Capacitar, os professores, sobre as fases de transformação de um contexto educativo em comunidade de aprendizagem. 3. Capacitar, os professores, sobre a importância de uma prática assente em princípios teóricos e concetuais cientificamente fundamentados. 4. Vivenciar e refletir sobre as experiências de colaboração experienciadas que possam suportar a transição de uma cultura individualista para uma cultura de cooperação ao nível do trabalho docente.

Conteúdos

A ação totaliza 25 horas de formação de caráter teórico-prático, em modalidade presencial e à distância. Organiza-se em 8 sessões a partir dos módulos disponibilizados pelo CREA em formato aberto (registado para Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional - CC BY-NC-ND 4.0). 1ª Sessão(3h) Presencial– Bases Científicas das comunidades de aprendizagem e a Aprendizagem dialógica. Apresentação da formação. Módulo 1- Bases científicas das comunidades de aprendizagem 1.1 Introdução às comunidades de aprendizagem; 1.2 A sociedade da informação; 1.3 Bases científicas das comunidades de aprendizagem;1.4 Ações educativas de sucesso. Módulo 2- Aprendizagem dialógica 2.1 Da abordagem individual à comunidade; 2.2 Aprendizagem dialógica; 2.2.1 Diálogo igualitário; 2.2.2 Inteligência cultural; 2.2.3 Transformação; 2.2.4 Dimensão instrumental; 2.2.5 Criação de sentido; 2.2.6 Solidariedade; 2.2.7 Igualdade de diferenças. 2ª Sessão (3h) – Módulo 3–Transformação de um centro educativo numa comunidade de aprendizagem 3.1 Fases de transformação de uma escola em comunidade de aprendizagem; 3.1.1 A sensibilização; 3.1.2 A tomada de decisão; 3.1.3 O sonho; 3.1.4 A seleção de prioridades; 3.1.5 A planificação; 3.2 Organização de uma comunidade de aprendizagem. 3ª Sessão (3h) –Módulo 5 - A multiculturalidade nas comunidades de aprendizagem 5.1 Formas de racismo na convivência; 5.2 A perspetiva comunicativa na igualdade entre as diferenças; 5.3 Diversidade e excelência: ação positiva. 4ª Sessão (3h) –Módulo 6 - Grupos Interativos 6.1 Grupos em sala de aula; 6.1.1 Igualdade de oportunidades no acesso: mistura; 6.1.2 A diversidade a partir da diferença: homogeneização; 6.1.3 Igualdade de oportunidades de acesso e resultados: inclusão; 6.2 Grupos interativos; 6.2.1 Características e funcionamento; 6.2.2 Aprendizagem dialógica em grupos interativos; 6.2.3 O que é e o que não é um grupo interativo; 6.2.4 Impacto dos grupos interativos. Experimentar um grupo interativo. 5ª Sessão (3h) –Módulo 7 - As Tertúlias Dialógicas 7.1 Tertúlias literárias dialógicas; 7.2 Outras tertúlias dialógicas. Experimentar uma tertúlia literária dialógica. 6ª Sessão (3h) – Participação Educativa da Comunidade e o Papel dos voluntários Módulo 8- Participação da comunidade 8.1 Tipos de participação das famílias nas escolas; 8.2 Ações de sucesso na participação educativa da comunidade; 8.2.1 Leitura dialógica; 8.2.2 Extensão do tempo de aprendizagem; 8.2.3 Comissões de trabalho mistas. Módulo 4 – O papel do voluntariado 4.1 Quem são os voluntários, como é que colaboram e o que é que trazem? 4.2 Coordenação e gestão do voluntariado. 7ª Sessão (3h) – Módulo 9 - A Formação de Familiares e Formação Dialógica de Professores 9.1 Formação de familiares; 9.2 Formação dialógica de professores. 8ª Sessão (4h) Presencial– Módulo 10 - Modelo dialógico de Prevenção e Resolução de Conflitos 10.1 Do modelo disciplinar ao modelo dialógico; 10.2 A socialização preventiva da violência de género. Avaliação da ação.

Metodologias

O planeamento dos conteúdos do curso, conforme mencionado anteriormente, totaliza 25 horas de formação de carácter teórico-prático em modalidade presencial e à distância, em que cada formando deve ler toda a documentação científica que faz parte dos módulos correspondentes a cada uma das sessões para que as mesmas possam ser alvo de reflexão e debate, bem como auxiliem na conceção e produção de recursos e produtos pedagógicos para resolver problemas concretos. Existindo essa necessidade as sessões podem, ainda, iniciar ou terminar com uma exposição dos pontos a destacar em cada módulo. Nas sessões 4 e 5 os formandos colocar-se-ão numa situação de experimentação dos conteúdos abordados nessas sessões.

Avaliação

- Avaliação contínua. Participação dos formandos nas atividades a desenvolver ao longo das sessões. - Avaliação dos trabalhos produzidos pelos formandos individualmente ou em grupo. - Relatórios individuais dos formandos. A avaliação expressa-se de acordo com a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 06 de maio e respeitando todos os normativos legais da avaliação contínua de professores.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Aubert, A., Flecha, A., García, C., Flecha, R., & Racionero, S. (2016). Aprendizagem dialógica na Sociedade da Informação. São Carlos: EdUFSCar. Flecha, R. (1997). Compartiendo palabras. Barcelona: Paidós. Flecha, R. (Ed.). (2015). Successful educational actions for inclusion and social cohesion in Europe. Springer. Valls, R. & Kyriakides, L. (2013). The power of Interactive Groups: how diversity of adults volunteering in classroom groups can promote inclusion and success for children of vulnerable minority ethnic populations. Cambridge Journal of Education, 43 (1), 17-33 INCLUD-ED Project (2011). Actuaciones de éxito en las escuelas europeas. Madrid: Ministerio de Educación, IFIIE, European Comission, Estudios CREADE.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-02-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 22:00 3:30 Presencial
2 21-02-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
3 26-02-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
4 04-03-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
5 11-03-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
6 18-03-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
7 20-03-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
8 25-03-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 22:00 3:30 Presencial

Ref. 150AE 23/24. 04 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118230/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 10-02-2024

Fim: 02-03-2024

Regime: e-learning

Local: On-line

Preço: 75.00€

Formador

David Miguel

Destinatários

Professores dos Grupos M01 a M38, D06, D09, 250 e 610

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos M01 a M38, D06, D09, 250 e 610. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos M01 a M38, D06, D09, 250 e 610.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

Com esta ação de formação pretende-se proporcionar uma aprendizagem estruturada sobre o Heavy-Metal para que os docentes possam dispor de mais uma ferramenta pedagógica que permita dialogar e comunicar com os seus alunos sobre outros géneros musicais. Especialmente desde o pós II Guerra Mundial, assistiu-se a uma abertura de portas a outros estilos, desde logo o jazz. Ocorre que estes, nos quais se podem incluir rock, pop, hip-hop e heavy-metal, são, não raras vezes, géneros de música que os alunos ouvem até mais que a Música Clássica. Deste modo, a promoção de uma aprendizagem eclética e diversificada, sem descurar a qualidade técnica, estética e científica a que um ensino artístico especializado deve estar associado, configura-se como um dos pontos fundamentais para o ensino de música no Séc. XXI. Podem encontrar-se tanto referências académicas como informais que relacionam o Heavy-Metal com a Música Clássica, destacando-se a muito conhecida imagem de L. v. Beethoven com a frase “Classical Music is just Heavy-Metal without electricity”. Sendo o Heavy-Metal um género com mais de cinquenta anos de história, assistiu-se a um crescimento exponencial de variantes, algumas de elevada sofisticação técnica. Com esta ação de formação pretende-se proporcionar uma aprendizagem estruturada sobre o Heavy-Metal para que os docentes possam dispor de mais uma ferramenta pedagógica que permita dialogar e comunicar com os seus alunos sobre outros géneros musicais.

Objetivos

Compreender o género Heavy-Metal • Estabelecer pontos de comunicação entre Música Clássica e Heavy-Metal com vista à sua articulação pedagógica • Promover o conhecimento de linguagens da música popular • Promover uma perspectiva eclética sobre a aprendizagem musical • Facilitar o acesso a materiais de qualidade • Ouvir repertório representativo e exemplificativo.

Conteúdos

MÓDULO 0 – Introdução Sessão 1 – Introdução ao tema e esclarecimentos sobre a formação (1h) Na sessão 1, os formandos recebem informação sobre o funcionamento da formação, as tarefas a realizar, o regime de avaliação e outros aspetos relevantes. MÓDULO 1 – História do Heavy Metal Sessão 2 – Exposição sintética (2h) Sessão 3 – Aprofundamento dos conceitos (4h) Na sessão 2 (em direto) o formador realizará uma exposição sobre a História do Heavy Metal, recorrendo a bibliografia selecionada, à audição de exemplos e websites de referência, tendo por base diapositivos elaborados pelo formador que sintetizam a informação a aprofundar na sessão 3. Na sessão 3, será disponibilizado um conjunto de materiais para leitura e audição, culminando na realização de uma tarefa que consiste num questionário sobre aspetos históricos, estéticos e técnicos do Heavy Metal. MÓDULO 2 – Incursões clássicas no Heavy Metal Sessão 4 – Exposição sintética (2h) Sessão 5 – Aprofundamento dos conceitos (4h) Na sessão 4 (em direto) o formador realizará uma exposição sobre incursões clássicas no Heavy Metal, nomeadamente a utilização de instrumentos, a aproximação ao género sinfónico e a composição de versões e arranjos em ambos os estilos, tendo por base diapositivos elaborados pelo formador que sintetizam a informação a aprofundar na sessão 5. Na sessão 5, será disponibilizado um conjunto de materiais para leitura e audição, culminando na realização de uma tarefa que consiste num fórum de debate para partilha de experiências, opiniões e referências. MÓDULO 3 – Paralelismos técnicos entre Música Clássica e Heavy Metal Sessão 6 – Exposição sintética (2h) Sessão 7 – Aprofundamento dos conceitos (4h) Na sessão 6 (em direto) o formador realizará uma exposição sobre paralelismos técnicos entre a denominada Música Clássica e o Heavy Metal, nomeadamente, expressividade geral, harmonia, forma, estrutura e outras sofisticações técnicas, recorrendo a bibliografia selecionada, à audição de exemplos e websites de referência, tendo por base diapositivos elaborados pelo formador que sintetizam a informação a aprofundar na sessão 7. Na sessão 7, será disponibilizado aos formandos um conjunto de materiais para leitura e audição, culminando na realização de uma tarefa que consiste num questionário comparativo entre os dois estilos. MÓDULO 4 – Heavy Metal no ensino Sessão 8 – Exposição sintética (2h) Sessão 9 – Aprofundamento dos conceitos (4h)

Metodologias

Cinco módulos constituídos por uma ou duas sessões, dividindo-se as horas em síncronas e assíncronas. As sessões síncronas são realizadas por videoconferência, com som e imagem em direto através de uma aplicação adequada para o efeito (Zoom, Meet, Teams, ou equivalente). A documentação para cada módulo é disponibilizada através de uma plataforma (Moodle, Google Classroom, ou outro adequado) Os Módulos 1, 2, 3 e 4 terminam com a atribuição de uma tarefa relacionada com os conteúdos. Os materiais consistem nas seguintes tipologias: - Documentação elaborada pelo formador com base na literatura científica e/ou outro tipo de fontes credíveis; - Documentação de autores de referência; - Ligações para fontes multimédia relacionadas com os conteúdos da formação.

Avaliação

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS BASEADA NOS SEGUINTES PRESSUPOSTOS: • OBRIGATORIEDADE DE PRESENÇA EM PELO MENOS METADE DAS SESSÕES SÍNCRONAS DE FORMAÇÃO. • OBRIGATORIEDADE DE MARCAÇÃO SIMPLES DE PRESENÇA NA PLATAFORMA NAS HORAS ASSÍNCRONAS DURANTE UM PERÍODO ALARGADO DE TEMPO DISPONÍVEL PARA O EFEITO. • A AVALIAÇÃO CONSISTE NO SOMATÓRIO DE UM CONJUNTO DE TAREFAS: - TAREFA DO MÓDULO 1 (25%) - TAREFA DO MÓDULO 2 (25%) - TAREFA DO MÓDULO 3 (25%) - TAREFA DO MÓDULO 4 (25%) CLASSIFICAÇÃO FINAL: MÉDIA DOS TRABALHOS REALIZADOS CLASSIFICAÇÃO NA ESCALA DE 1 A 10, CONFORME INDICADO NA CARTA CIRCULAR CCPFC – 3/2007 – SETEMBRO 2007, COM A MENÇÃO QUALITATIVA DE: 1 A 4,9 VALORES – INSUFICIENTE; 5 A 6,4 VALORES – REGULAR; 6,5 A 7,9 VALORES – BOM; 8 A 8,9 VALORES – MUITO BOM; 9 A 10 VALORES - EXCELENTE

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Friesen, B. K. & Epstein, J. S. (1994). Rock ‘n’ roll Ain't noise pollution: Artistic conventions and tensions in the major subgenres of heavy metal music. Popular Music and Society, 18:3, 1-17. Kahn-Harris, K. & Hein, F. (2006). Metal studies: une bibliographie. Les Scènes metal, Volume !, 5:2, 19-30. Tagg, P. (1982). Analysing Popular Music: Theory, Method and Practice. Popular Music, 2, 37–67. • Rea, C., Macdonald, P., & Carnes, G. (2010). Listening to classical, pop, and metal music: an investigation of mood. Emporia State Research Studies, 46:1, 1-3 • Pieslak, J. (2007). Re-casting Metal: Rhythm and Meter in the Music of Meshuggah. Music Theory Spectrum, 29:2, 219–246


Observações

Após a inscrição pode proceder ao pagamento transferindo a verba de 75,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 Após efetuar o pagamento deve carregar o comprovativo de transferência na conta de formando.

Após a inscrição pode proceder ao pagamento transferindo a verba de 75,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 Após efetuar o pagamento deve carregar o comprovativo de transferência na conta de formando

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-02-2024 (Sábado) 10:00 - 11:00 1:00 Online assíncrona
2 10-02-2024 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Online síncrona
3 10-02-2024 (Sábado) 14:00 - 18:00 4:00 Online assíncrona
4 17-02-2024 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Online síncrona
5 17-02-2024 (Sábado) 14:00 - 18:00 4:00 Online assíncrona
6 24-02-2024 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Online síncrona
7 24-02-2024 (Sábado) 14:00 - 18:00 4:00 Online assíncrona
8 02-03-2024 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Online síncrona
9 02-03-2024 (Sábado) 14:00 - 18:00 4:00 Online assíncrona

Ref. 193ACD 23/24.13 Concluída

Registo de acreditação: ACD 23/24.13

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 16-01-2024

Fim: 16-01-2024

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

Elsa Maria Carneiro Mendes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães/Plano Nacional de Cinema

Enquadramento

Esta proposta de Ação de Formação de Curta Duração insere-se na série de ACD's online do PLANO NACIONAL DE CINEMA, que visam aprofundar a relação do cinema com as grandes Áreas de Competências constantes no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, nomeadamente: - Informação e Comunicação, Relacionamento interpessoal, Desenvolvimento Pessoal e Autonomia, Pensamento Crítico e Criativo e Sensibilidade Estética e Artística. Tendo como referência o Plano Integrado para a Recuperação das Aprendizagens - Plano 23|24 Escola+, estas ações vão ao encontro dos pressupostos expressos nos documentos de orientação curricular base denominados Aprendizagens Essenciais, constituindo-se como instrumentos de apoio, quer ao trabalho pedagógico desenvolvido com recurso a filmes, quer à viabilização de uma gestão flexível do currículo, orientada pelos docentes nas suas comunidades educativas. No caso desta ACD em particular, ela tem como principal objetivo promover um espaço de partilha de práticas pedagógicas dinamizadas em escolas e que têm o recurso ao cinema como eixo comum.

Objetivos

-Apresentar a Programação do PNC no âmbito das Comemorações dos 50 anos do 25 de Abril (Linhas Orientadoras, áreas temáticas a explorar com cinema, formatos e narrativas) na escola, através do streaming, ou em sala de cinema. -No quadro da digitalização do cinema português, mostrar o património cinematográfico às comunidades educativas. - Compreender a relevância do cinema para o estudo de determinadas épocas/conjunturas, processos históricos/culturais e para evitar o esquecimento sobre períodos, factos e personagens marcantes da História da Cultura. - Valorizar as conexões, pontes, diálogo e especificidades de abordagem artística e técnica que o cinema estabelece com o real, promovendo a literacia audiovisual. - Dar a conhecer grandes autores do cinema português: António Lopes Ribeiro, Abi Feijó, Luís Filipe Rocha, António da Cunha Telles, Paulo Rocha, Fernando Lopes, Susana de Sousa Dias, Inês e Maria de Medeiros, Ivo Ferreira, Margarida Cardoso, Miguel Gomes, José Miguel Ribeiro, José Filipe Costa e Sérgio Tréfaut, entre outros. - Promover a criação de uma rede de partilha em torno de uma cultura cinéfila, através da apresentação de práticas cinematográficas de diversas escolas do PNC.

Conteúdos

- Linhas orientadoras da Programação PNC sobre o 25 de Abril: -A longa noite do Estado Novo através do Cinema -Testemunhos da Guerra Colonial -Um Fresco cinematográfico sobre a Revolução -Democratizar, Descolonizar e... Desenvolver! - Conceitos e questões transversais que o cinema português aborda a propósito do 25 de Abril: fascismo, autoritarismo, repressão, colonialismo, direitos humanos, preconceitos, discriminação, entre outros. - Práticas pedagógicas nas escolas: apresentação de planos de atividades cinematográficas implementados em diversos agrupamentos de escolas/escolas não agrupadas.

Modelo

Questionário de satisfação por resposta on-line, a submeter até 2 dias após a realização da ACD


Observações

Os professores/educadores que desejarem creditação, após a frequência da ACD, devem solicitar o certificado de frequência. Este tem um custo de 5 euros. Para proceder ao pagamento devem transferir a verba de 5,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 ( Escola Secundária de Fonseca Benevides). O comprovativo de pagamento deverá ser enviado para andreia.santos@esfb.pt

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-01-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

Ref. 150AE 23/24.03 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118230/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 12-01-2024

Fim: 13-02-2024

Regime: e-learning

Local: On-line

Preço: 75.00€

Formador

David Miguel

Destinatários

Professores dos Grupos M01 a M38, D06, D09, 250 e 610

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos M01 a M38, D06, D09, 250 e 610. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos M01 a M38, D06, D09, 250 e 610.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

Com esta ação de formação pretende-se proporcionar uma aprendizagem estruturada sobre o Heavy-Metal para que os docentes possam dispor de mais uma ferramenta pedagógica que permita dialogar e comunicar com os seus alunos sobre outros géneros musicais. Especialmente desde o pós II Guerra Mundial, assistiu-se a uma abertura de portas a outros estilos, desde logo o jazz. Ocorre que estes, nos quais se podem incluir rock, pop, hip-hop e heavy-metal, são, não raras vezes, géneros de música que os alunos ouvem até mais que a Música Clássica. Deste modo, a promoção de uma aprendizagem eclética e diversificada, sem descurar a qualidade técnica, estética e científica a que um ensino artístico especializado deve estar associado, configura-se como um dos pontos fundamentais para o ensino de música no Séc. XXI. Podem encontrar-se tanto referências académicas como informais que relacionam o Heavy-Metal com a Música Clássica, destacando-se a muito conhecida imagem de L. v. Beethoven com a frase “Classical Music is just Heavy-Metal without electricity”. Sendo o Heavy-Metal um género com mais de cinquenta anos de história, assistiu-se a um crescimento exponencial de variantes, algumas de elevada sofisticação técnica. Com esta ação de formação pretende-se proporcionar uma aprendizagem estruturada sobre o Heavy-Metal para que os docentes possam dispor de mais uma ferramenta pedagógica que permita dialogar e comunicar com os seus alunos sobre outros géneros musicais.

Objetivos

Compreender o género Heavy-Metal • Estabelecer pontos de comunicação entre Música Clássica e Heavy-Metal com vista à sua articulação pedagógica • Promover o conhecimento de linguagens da música popular • Promover uma perspectiva eclética sobre a aprendizagem musical • Facilitar o acesso a materiais de qualidade • Ouvir repertório representativo e exemplificativo.

Conteúdos

MÓDULO 0 – Introdução Sessão 1 – Introdução ao tema e esclarecimentos sobre a formação (1h) Na sessão 1, os formandos recebem informação sobre o funcionamento da formação, as tarefas a realizar, o regime de avaliação e outros aspetos relevantes. MÓDULO 1 – História do Heavy Metal Sessão 2 – Exposição sintética (2h) Sessão 3 – Aprofundamento dos conceitos (4h) Na sessão 2 (em direto) o formador realizará uma exposição sobre a História do Heavy Metal, recorrendo a bibliografia selecionada, à audição de exemplos e websites de referência, tendo por base diapositivos elaborados pelo formador que sintetizam a informação a aprofundar na sessão 3. Na sessão 3, será disponibilizado um conjunto de materiais para leitura e audição, culminando na realização de uma tarefa que consiste num questionário sobre aspetos históricos, estéticos e técnicos do Heavy Metal. MÓDULO 2 – Incursões clássicas no Heavy Metal Sessão 4 – Exposição sintética (2h) Sessão 5 – Aprofundamento dos conceitos (4h) Na sessão 4 (em direto) o formador realizará uma exposição sobre incursões clássicas no Heavy Metal, nomeadamente a utilização de instrumentos, a aproximação ao género sinfónico e a composição de versões e arranjos em ambos os estilos, tendo por base diapositivos elaborados pelo formador que sintetizam a informação a aprofundar na sessão 5. Na sessão 5, será disponibilizado um conjunto de materiais para leitura e audição, culminando na realização de uma tarefa que consiste num fórum de debate para partilha de experiências, opiniões e referências. MÓDULO 3 – Paralelismos técnicos entre Música Clássica e Heavy Metal Sessão 6 – Exposição sintética (2h) Sessão 7 – Aprofundamento dos conceitos (4h) Na sessão 6 (em direto) o formador realizará uma exposição sobre paralelismos técnicos entre a denominada Música Clássica e o Heavy Metal, nomeadamente, expressividade geral, harmonia, forma, estrutura e outras sofisticações técnicas, recorrendo a bibliografia selecionada, à audição de exemplos e websites de referência, tendo por base diapositivos elaborados pelo formador que sintetizam a informação a aprofundar na sessão 7. Na sessão 7, será disponibilizado aos formandos um conjunto de materiais para leitura e audição, culminando na realização de uma tarefa que consiste num questionário comparativo entre os dois estilos. MÓDULO 4 – Heavy Metal no ensino Sessão 8 – Exposição sintética (2h) Sessão 9 – Aprofundamento dos conceitos (4h)

Metodologias

Cinco módulos constituídos por uma ou duas sessões, dividindo-se as horas em síncronas e assíncronas. As sessões síncronas são realizadas por videoconferência, com som e imagem em direto através de uma aplicação adequada para o efeito (Zoom, Meet, Teams, ou equivalente). A documentação para cada módulo é disponibilizada através de uma plataforma (Moodle, Google Classroom, ou outro adequado) Os Módulos 1, 2, 3 e 4 terminam com a atribuição de uma tarefa relacionada com os conteúdos. Os materiais consistem nas seguintes tipologias: - Documentação elaborada pelo formador com base na literatura científica e/ou outro tipo de fontes credíveis; - Documentação de autores de referência; - Ligações para fontes multimédia relacionadas com os conteúdos da formação.

Avaliação

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS BASEADA NOS SEGUINTES PRESSUPOSTOS: • OBRIGATORIEDADE DE PRESENÇA EM PELO MENOS METADE DAS SESSÕES SÍNCRONAS DE FORMAÇÃO. • OBRIGATORIEDADE DE MARCAÇÃO SIMPLES DE PRESENÇA NA PLATAFORMA NAS HORAS ASSÍNCRONAS DURANTE UM PERÍODO ALARGADO DE TEMPO DISPONÍVEL PARA O EFEITO. • A AVALIAÇÃO CONSISTE NO SOMATÓRIO DE UM CONJUNTO DE TAREFAS: - TAREFA DO MÓDULO 1 (25%) - TAREFA DO MÓDULO 2 (25%) - TAREFA DO MÓDULO 3 (25%) - TAREFA DO MÓDULO 4 (25%) CLASSIFICAÇÃO FINAL: MÉDIA DOS TRABALHOS REALIZADOS CLASSIFICAÇÃO NA ESCALA DE 1 A 10, CONFORME INDICADO NA CARTA CIRCULAR CCPFC – 3/2007 – SETEMBRO 2007, COM A MENÇÃO QUALITATIVA DE: 1 A 4,9 VALORES – INSUFICIENTE; 5 A 6,4 VALORES – REGULAR; 6,5 A 7,9 VALORES – BOM; 8 A 8,9 VALORES – MUITO BOM; 9 A 10 VALORES - EXCELENTE

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Friesen, B. K. & Epstein, J. S. (1994). Rock ‘n’ roll Ain't noise pollution: Artistic conventions and tensions in the major subgenres of heavy metal music. Popular Music and Society, 18:3, 1-17. Kahn-Harris, K. & Hein, F. (2006). Metal studies: une bibliographie. Les Scènes metal, Volume !, 5:2, 19-30. Tagg, P. (1982). Analysing Popular Music: Theory, Method and Practice. Popular Music, 2, 37–67. • Rea, C., Macdonald, P., & Carnes, G. (2010). Listening to classical, pop, and metal music: an investigation of mood. Emporia State Research Studies, 46:1, 1-3 • Pieslak, J. (2007). Re-casting Metal: Rhythm and Meter in the Music of Meshuggah. Music Theory Spectrum, 29:2, 219–246


Observações

Após a inscrição pode proceder ao pagamento transferindo a verba de 75,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 Após efetuar o pagamento deve carregar o comprovativo de transferência na conta de formando.

Após a inscrição pode proceder ao pagamento transferindo a verba de 75,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 Após efetuar o pagamento deve carregar o comprovativo de transferência na conta de formando

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-01-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 18:00 1:00 Online assíncrona
2 12-01-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
3 13-01-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
4 19-01-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
5 20-01-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
6 26-01-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
7 27-01-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
8 02-02-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
9 03-02-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona

Ref. 142ACD 23/24.12 Concluída

Registo de acreditação: ACD 23/24.12

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 07-12-2023

Fim: 13-12-2023

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

Tendo em conta o enquadramento legal aplicável, é importante promover o desenvolvimento de competências de avaliação externa, explicitando o processo de classificação neste âmbito, tendo em conta a articulação entre os instrumentos de registo da observação de aulas e os parâmetros nacionais da dimensão científica e pedagógica. Torna-se também fulcral harmonizar procedimentos que visem a simplificação e utilidade do processo no desenvolvimento profissional.

Objetivos

- Facilitar a análise reflexiva do quadro normativo da ADD; - Promover competências de observação de aulas; - Refletir e analisar os papeis de cada um dos intervenientes no processo ADD.

Conteúdos

• Quadro normativo aplicável à avaliação do desempenho docente. • Papéis e competências dos intervenientes na avaliação do desempenho docente. • Intervenção dos avaliadores (Interno e Externo); • Práticas e técnicas de observação; • Avaliação e classificação.

Metodologias

Metodologia teórico-prática, com momentos de exposição de conteúdos e momentos de reflexão participada a partir de tarefas realizadas individualmente e/ou em grupo.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.


Observações

Prioridade aos Avaliadores Externos que integram a Bolsa de Avaliadores Externos do Centro de Formação Calvet de Magalhães

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-12-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
2 13-12-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

Ref. 191ACD 23/24.11 Concluída

Registo de acreditação: ACD 23/24.11

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 06-12-2023

Fim: 06-12-2023

Regime: e-learning

Local: Online através da plataforma ZOOM

Formador

Elsa Maria Carneiro Mendes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães/Plano Nacional de Cinema

Enquadramento

Esta Ação de Formação de Curta Duração é proposta na continuidade das ACD's do PLANO NACIONAL DE CINEMA, que visam aprofundar a relação do cinema com as grandes Áreas de Competências constantes no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, nomeadamente: - Informação e Comunicação, Relacionamento interpessoal, Desenvolvimento Pessoal e Autonomia, Pensamento Crítico e Criativo e Sensibilidade Estética e Artística. Tendo como referência o Plano Integrado para a Recuperação das Aprendizagens - Plano 23|24 Escola+, esta ação vai ao encontro das Aprendizagens Essenciais, constituindo-se como um instrumento de apoio, quer ao trabalho pedagógico desenvolvido com recurso a filmes, quer à viabilização de uma gestão flexível do currículo, orientada pelos docentes nas suas comunidades educativas.

Objetivos

Objetivos - Valorizar a relação do cinema com outras artes, sensibilizando os docentes para o recurso a múltiplas expressões artísticas e técnicas. - Promover diferentes e múltiplas literacias, centradas no universo do cinema e audiovisual, dando a conhecer novos mundos, contextos e realidades culturais. - Valorizar uma cultura cinematográfica que esteja atenta a várias formas de criatividade: animação, 3D e diferentes formas de expressão artística, dando especial importância à cultura de massas e aos ícones cinematográficos. - Compreender o potencial dos livros pop-up, enquanto meios transmissores de conhecimento sobre a narrativa cinematográfica e exploração de conceitos e narrativas noutros suportes. - Aprofundar níveis de leitura visual e sensorial, valorizando o domínio da tridimensionalidade. - Aprender a construir um objeto gráfico/plástico, utilizando conhecimentos e técnicas da engenharia do papel. - Promover o contacto dos docentes com académicos/especialistas da área e dar a conhecer referências do universo dos livros pop-up.

Conteúdos

- Introdução aos conceitos da engenharia do papel e breve contextualização histórica dos livros móveis, animados e pop-up; - A exploração de múltiplas literacias que são permitidas e realizadas com os livros pop-up; - O caso de obras cinematográficas, quer sejam filmes ou séries de culto transpostas para o universo de livros pop-up e a forma como os mesmo são explorados; - Apresentação comentada e detalhada de livros no universo restrito de livros pop-up e cinema/série - dos clássicos à animação, passando por obras de culto e marcantes na história do cinema; - E eu, também sei fazer pop-up's? Exploração prática e exemplificação de como construir postais pop-up na área do cinema e explicação passo-a-passo (conteúdo surpresa).

Modelo

Questionário de satisfação por resposta on-line, a submeter até 2 dias após a realização da ACD

Bibliografia

NOTA: o formador fornecerá aos participantes lista bibliográfica comentada dos livros que irá apresentar e outros recursos a explorar como os postais pop-up do conteúdo surpresa.


Observações

Os professores/educadores que desejarem creditação, após a frequência da ACD, devem solicitar o certificado de frequência. Este têm um custo de 5 euros. Para proceder ao pagamento devem transferir a verba de 5,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 ( Escola Secundária de Fonseca Benevides). O comprovativo de pagamento deverá ser enviado para andreia.santos@esfb.pt

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-12-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

Ref. 126TIC 23.24.10 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117002/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 22-11-2023

Fim: 16-12-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Marquês de Pombal e online

Formador

Nuno José de Almeida Albano

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital. 2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos. 4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais. 6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos. 7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino

Metodologias

Presencial - As sessões presenciais/síncronas são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Trabalho Autónomo -Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)

Ficha da Ação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-11-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
2 29-11-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
3 30-11-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
4 04-12-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
5 06-12-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
6 11-12-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
7 14-12-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Presencial

Ref. 175PPD 23/24.11 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119900/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 21-11-2023

Fim: 15-12-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Fonseca Benevides

Formador

Ana Rita Correia

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

A avaliação pedagógica tem assumido uma centralidade inegável nas políticas educativas e curriculares, com efeitos concretos nas práticas de ensino e aprendizagem, designadamente na promoção do “sucesso escolar”. A publicação do Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho, consagra mudanças significativas ao nível do currículo, assumindo um dos seus princípios orientadores: a “afirmação da avaliação das aprendizagens como parte integrante da gestão do currículo enquanto instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens”. Refere ainda o caráter formativo da avaliação pedagógica como um dos pilares da melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem. Importa, pois, que os professores consolidem estas mudanças de modo contextualizado e que aprofundem competências e conhecimentos inerentes ao processo de avaliação das aprendizagens, nomeadamente, através de desenvolvimento de projetos pedagógicos e didáticos em torno de práticas de avaliação formativa, feedback e participação, critérios de avaliação e processos de recolha de informação. Deste modo, visa-se capacitar e apoiar os docentes para a construção dos recursos inovadores necessários e ajustados aos seus contextos educativos específicos, promovendo-se ainda a implementação e análise dos mesmos, tendo em vista o seu aperfeiçoamento ou reformulação.

Objetivos

Contribuir para o desenvolvimento de competências e conhecimentos no domínio da avaliação, em geral, e da avaliação pedagógica, em particular, congruentes com o real conteúdo das orientações constantes nos documentos legais; • Promover práticas de trabalho colaborativo e cooperativo na construção e desenvolvimento de projetos de avaliação pedagógica em contexto de sala de aula; • Elaborar recursos educativos de suporte ao desenvolvimento dos projetos de avaliação pedagógica; • Permitir a troca de materiais e experiências, o esclarecimento de dúvidas e a geração de ideias e projetos de natureza pedagógica e didática; • Incrementar práticas de formação de natureza investigativa que confiram competências aos professores para lidar com a mudança e a inovação no âmbito da avaliação pedagógica.

Conteúdos

1. Enquadramento curricular: documentos de referência – 3 horas; 2. Natureza e Fundamentos da Avaliação - 3 horas; 3. Avaliação formativa e avaliação sumativa - 3 horas; 4. Feedback: natureza, distribuição e utilização por alunos e professores-alunos - 3 horas; 5. Aprendizagens Essenciais, Critérios de avaliação, Descritores de Níveis de Desempenho e de Standards. - 3 horas; 6. Processos de recolha de informação - 3 horas; 7. Apresentação, discussão e avaliação dos projetos de intervenção desenvolvidos no âmbito da oficina - 7 horas.

Metodologias

Nas sessões presenciais os formandos desenvolverão trabalho colaborativo e cooperativo, com o devido enquadramento teórico, em torno da construção de projetos e de materiais para a respetiva implementação em contexto real de aprendizagem, assim como a reflexão crítica, a par e passo, sobre os resultados obtidos e as mudanças que deverão ser adotadas.

Avaliação

De acordo com o RJFCP – Decreto-Lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro - e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio, valorizando-se uma lógica formativa e de acompanhamento. Assim, a avaliação dos formandos terá incidência: (1) Na participação e no trabalho contínuo realizado ao longo das sessões presenciais; (2) Na componente de trabalho individual, tendo em conta a qualidade dos projetos e materiais produzidos e apresentados em plenário.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Fernandes, D. (2021). Para uma fundamentação e melhoria das práticas de avaliação pedagógica no âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Fernandes, D. (2021). Para a Conceção e Elaboração do Projeto de Intervenção no Âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Fernandes, D. (2021). Para um enquadramento da formação de professores. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Machado, E. A. (2021). Feedback. Folha de apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Wenger, E. (1998). Communities of practice: Learning, meaning, and identity. Cambridge University Press.


Observações

Releva para efeitos de progressão em carreira na dimensão científica e pedagógica.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-11-2023 (Terça-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial
2 24-11-2023 (Sexta-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial
3 28-11-2023 (Terça-feira) 17:00 - 21:30 4:30 Presencial
4 05-12-2023 (Terça-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial
5 12-12-2023 (Terça-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial
6 15-12-2023 (Sexta-feira) 17:00 - 21:30 4:30 Presencial

Ref. 178TIC 23.24.09 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-111890/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 21-11-2023

Fim: 16-12-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Passos Manuel

Formador

Paulo Jerónimo Vasconcelos de Carvalho

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O Google Worspace é adotado por uma parte significativa das instituições de ensino público nacionais, tendo sido reforçada a sua utilização como consequência das alterações verificadas devido à situação de pandemia que se vive. Torna-se, assim, bastante pertinente a temática abordada na presente ação, de forma tirar melhor partido dos recursos disponíveis e promover uma metodologia de trabalho de âmbito colaborativo e otimize processos de comunicação e feedback, permitindo a rápida construção, atualização e partilha de diversos tipos de materiais pedagógicos incluindo texto, imagem, som e vídeo. O ecossistema Google Workspace é composto por um conjunto alargado de ferramentas baseadas na nuvem, sendo o seu núcleo principal constituído pelas seguintes aplicações: • Google SITEs • Google DRIVE. • Google Folhas de cálculo. • Google Documentos. • Google Apresentações. • Google Desenhos. • Google Os meus Mapas. • Google Formulários. • Google Gmail. • Google Calendário (Agenda colaborativa de marcação de todos os tipos de atividades) • Google Fotos. • Youtube (inclui Editor online de clips de vídeo, inserção de banda sonora, etc.) • Google Meet: Para comunicação em tempo real utilizando texto, voz e vídeo. • Google Classroom. • As versões móveis das principais aplicações Google Worspace • Google Chrome.

Objetivos

Este curso de Google Workspace serve para iniciar ou aprofundar conhecimentos sobre as ferramentas de comunicação, colaboração e organização da Google para colaborar com outros utilizadores e melhorar processos de trabalho e comunicação. 1. Capacitação dos formandos com ferramentas digitais que permitam criar conteúdos na web; 2. Utilização eficaz do Correio eletrónico Escolar; 3. Criação de Filtros e Marcadores na caixa de correio; 4. Criação de páginas de informação com o Google SITEs; 5. Partilha e colaboração dos sites criados; 6. Utilização do Google DRIVE para armazenar, carregar e disponibilizar ficheiros; 7. Criação e gestão de partilha de Documentos, Folhas de cálculo, Apresentações e Formulários; 8. Criação de formulários digitais; 9. Domínio das técnicas de Partilha e Colaboração do ecossistema Google Workspace; 10. Utilização do Fotos e do Youtube como gestores de fotografia e vídeo.

Conteúdos

Correio / Chat / Contactos (1,5h) Criar e enviar mensagens, responder a emails, imagens e anexos, etiquetas e filtros, filtrar mensagens automaticamente, adicionar contas de email adicionais, criação de contactos e grupos, chat de texto e vídeo. Importar e exportar contactos. Drive (1h) Interface do Google drive, upload de ficheiros, conversão de ficheiros para o formato Google, eliminar e recuperar ficheiros, organização e pesquisa de ficheiros. Criar documentos e desenhos. Partilhar ficheiros e colaborar. Documentos (1h) Criar e editar documentos, formatar texto, criar índices, inserir imagens e tabelas, copiar, renomear e mover documentos, partilhar documentos, traduzir documentos. Folhas de Cálculo (1h) Criar e editar folhas de cálculo, importar ficheiros, converter ficheiros de Excel para Folhas de Cálculo, editar células, editar linhas e colunas, inserir imagens e hiperligações. Formatar dados, usar fórmulas e funções, partilhar folhas de cálculo. Apresentações (1h) Planear uma apresentação, ajustar o layout de slides, mudar cores e fundos, inserir imagens, formas, vídeos e gráficos. Adicionar transições e animações. Colaborar. Calendário / Tarefas (1h) Interface, navegação e pesquisa. Criar eventos. Convidar participantes. Responder a convites. Criação de calendários. Partilha de calendários Sites (1h) Usos para os Sites Google. Escolher um tema e adicionar um logotipo. Gerir ou apagar um site. Adicionar colaboradores para editar o site. Criar e trabalhar com páginas. Adicionar texto, imagens e formulários. Publicar o site. Hangouts / Meet (1h) Interface do Hangouts/Meet. Conversas individuais e em grupo. Arquivar conversas de texto. Iniciar uma videochamada. Enviar uma mensagem durante uma chamada. Configurar definições de videochamadas. Formulários (1h) Criar um formulário. Adicionar perguntas, imagens, vídeos e secções. Analisar as respostas. Google Keep (1h) Interface do Keep. Criar notas e lembretes. Adicionar colaboradores. Adicionar imagens. Arquivar notas. Fixar notas. Listas de tarefas. Etiquetas de notas. Classroom / Jamboard (1,5h) Criar uma aula. Convidar alunos e outros docentes. Adicionar avisos e partilhar conteúdo. Adicionar tarefas. Trabalhar com documentos, folhas de cálculo e apresentações do Google. Mapas (1,5 h) Criar, editar e personalizar mapas para partilhar online. Adicionar colaboradores. Adicionar marcadores, coleções e locais. Youtube / Fotos (1,5h) Criar, editar e personalizar vídeos para partilhar online. Gerir permissões. Adicionar legendas. Criar um canal. Agendar estreias. Adicionar colaboradores.

Avaliação

Avaliação contínua, por parte do formador, dos trabalhos realizados pelos formandos e apresentados de forma escrita e prática ao longo das sessões. • Heteroavaliação, entre pares, com base na análise dos portfólios partilhados no Moodle do Centro de Formação. • Elaboração de um relatório sobre a aplicabilidade desta ação na respetiva atividade profissional. • Os formandos serão avaliados de acordo com a legislação em vigor, numa escala classificativa de 1 a 10 valores com arredondamento à décima e com os seguintes critérios aprovados pela Comissão Pedagógica: De 1 a 4,9 valores – Insuficiente; de 5 a 6,4 valores – Regular; de 6,5 a 7,9 valores – Bom; de 8 a 8,9 valores – Muito Bom; de 9 a 10 valores – Excelente.

Bibliografia

Manuais online (textos, vídeos e tutoriais) distribuídos pela Google e disponíveis em: • https://edu.google.com/intl/pt-BR_ALL/teacher-center/training/?modal_active=none ; • https://docs.google.com/presentation/d/1vBYG6WVcU1PINWtJlP0TEe6HKgbEkT4DkckvBRXbX6k/edit#slide=id.g16d05a8fa7_0_1794 Manuais online (textos, vídeos e tutoriais) distribuídos pela Google e disponíveis em: • https://gsuite.google.pt/intl/pt-PT/training/ ; • https://support.google.com/a/answer/1631886?hl=pt-BR • Attwell, G. (2007). Web 2.0 and the Changing Ways We are Using Computers for Learning: What are the Implications for Pedagogy and Curriculum?, eLearningEurope.infoDirectory. Obtido em 10 de 06 de 2015, de www.elearningeuropa.info/files/media/media13018.pdf • Barroso, M., & Coutinho, C. (2009). Utilização da ferramenta Google Docs no Ensino das Ciências Naturais: um estudo com alunos de 8º ano de escolaridade. Revista Iberoamericana de Informática Educativa. Espanha, n.9, jan-jun 2009, p. 10-21. Obtido em 18 de 05 de 2015, de http://www.adie.es/iecom/index.php/IECom/article/view/5/152 • Marques, C. G. (2008). Ferramentas Google: Page Creator, Docs e Calendar.. In. Carvalho A. - Manual de Ferramentas da Web 2.0 para Professores. Ministério da Educação – Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular, pp. 83-104. Obtido em 11 de 06 de 2015, de http://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/8286


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-11-2023 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
2 28-11-2023 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
3 05-12-2023 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
4 12-12-2023 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
5 13-12-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
6 14-12-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
7 16-12-2023 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial

Ref. 181PPD 23/24.12 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121719/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 20-11-2023

Fim: 13-12-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Passos Manuel e online

Formador

Maria Joana de Santos Inácio Vicente

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

Este projeto idealizado pelo grupo de pesquisa CREA (Community of Research on Excellence for All, da Universidade de Barcelona) visa a promoção e criação de condições para que as escolas possam vivenciar um projeto de transformação incorporando nos seus espaços uma cultura de comunidade de aprendizagem. A Comunidade de Aprendizagem é um projeto de transformação Educacional e Social que apresenta 6 ações educativas de sucesso (grupos interativos, tertúlias dialógicas literárias, formação de familiares, formação pedagógica dialógica, modelo de prevenção e resolução de conflitos e participação educativa da comunidade).Estas ações educativas de sucesso assentam nos pressupostos concetuais da aprendizagem dialógica e têm por base os diálogos igualitários, as interações em que a inteligência cultural é reconhecida em todas as pessoas e orientada para a transformação dos níveis anteriores de conhecimento e do contexto sociocultural, visando o sucesso de todos. Assente em interações que aumentam a aprendizagem instrumental, favorece a criação de sentido pessoal e social, guiadas por princípios de solidariedade e em que a igualdade e a diferença são valores compatíveis e, mutuamente, enriquecedores (Aubert et al, 2008: p. 167). Espera-se que esta reflexão possa inventariar um conjunto de soluções que visam aproximar as escolas da comunidade.

Objetivos

Com este curso de formação pretende-se proporcionar o debate, a construção e a operacionalização quer de metodologias e técnicas quer de instrumentos, recursos e produtos pedagógicos e/ou didáticos com vista a resolver problemas concretos e devidamente identificados ao nível da escola e/ou da sala de aula. Assim, pretende-se que os formandos possam vivenciar e explorar as potencialidades das ações educativas de sucesso com vista a: 1. Capacitar, os professores, sobre os processos de ensino baseados na aprendizagem dialógica. 2. Capacitar, os professores, sobre as fases de transformação de um contexto educativo em comunidade de aprendizagem. 3. Capacitar, os professores, sobre a importância de uma prática assente em princípios teóricos e concetuais cientificamente fundamentados. 4. Vivenciar e refletir sobre as experiências de colaboração experienciadas que possam suportar a transição de uma cultura individualista para uma cultura de cooperação ao nível do trabalho docente.

Conteúdos

A ação totaliza 25 horas de formação de caráter teórico-prático, em modalidade presencial e à distância. Organiza-se em 8 sessões a partir dos módulos disponibilizados pelo CREA em formato aberto (registado para Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional - CC BY-NC-ND 4.0). 1ª Sessão(3h) Presencial– Bases Científicas das comunidades de aprendizagem e a Aprendizagem dialógica. Apresentação da formação. Módulo 1- Bases científicas das comunidades de aprendizagem 1.1 Introdução às comunidades de aprendizagem; 1.2 A sociedade da informação; 1.3 Bases científicas das comunidades de aprendizagem;1.4 Ações educativas de sucesso. Módulo 2- Aprendizagem dialógica 2.1 Da abordagem individual à comunidade; 2.2 Aprendizagem dialógica; 2.2.1 Diálogo igualitário; 2.2.2 Inteligência cultural; 2.2.3 Transformação; 2.2.4 Dimensão instrumental; 2.2.5 Criação de sentido; 2.2.6 Solidariedade; 2.2.7 Igualdade de diferenças. 2ª Sessão (3h) – Módulo 3–Transformação de um centro educativo numa comunidade de aprendizagem 3.1 Fases de transformação de uma escola em comunidade de aprendizagem; 3.1.1 A sensibilização; 3.1.2 A tomada de decisão; 3.1.3 O sonho; 3.1.4 A seleção de prioridades; 3.1.5 A planificação; 3.2 Organização de uma comunidade de aprendizagem. 3ª Sessão (3h) –Módulo 5 - A multiculturalidade nas comunidades de aprendizagem 5.1 Formas de racismo na convivência; 5.2 A perspetiva comunicativa na igualdade entre as diferenças; 5.3 Diversidade e excelência: ação positiva. 4ª Sessão (3h) –Módulo 6 - Grupos Interativos 6.1 Grupos em sala de aula; 6.1.1 Igualdade de oportunidades no acesso: mistura; 6.1.2 A diversidade a partir da diferença: homogeneização; 6.1.3 Igualdade de oportunidades de acesso e resultados: inclusão; 6.2 Grupos interativos; 6.2.1 Características e funcionamento; 6.2.2 Aprendizagem dialógica em grupos interativos; 6.2.3 O que é e o que não é um grupo interativo; 6.2.4 Impacto dos grupos interativos. Experimentar um grupo interativo. 5ª Sessão (3h) –Módulo 7 - As Tertúlias Dialógicas 7.1 Tertúlias literárias dialógicas; 7.2 Outras tertúlias dialógicas. Experimentar uma tertúlia literária dialógica. 6ª Sessão (3h) – Participação Educativa da Comunidade e o Papel dos voluntários Módulo 8- Participação da comunidade 8.1 Tipos de participação das famílias nas escolas; 8.2 Ações de sucesso na participação educativa da comunidade; 8.2.1 Leitura dialógica; 8.2.2 Extensão do tempo de aprendizagem; 8.2.3 Comissões de trabalho mistas. Módulo 4 – O papel do voluntariado 4.1 Quem são os voluntários, como é que colaboram e o que é que trazem? 4.2 Coordenação e gestão do voluntariado. 7ª Sessão (3h) – Módulo 9 - A Formação de Familiares e Formação Dialógica de Professores 9.1 Formação de familiares; 9.2 Formação dialógica de professores. 8ª Sessão (4h) Presencial– Módulo 10 - Modelo dialógico de Prevenção e Resolução de Conflitos 10.1 Do modelo disciplinar ao modelo dialógico; 10.2 A socialização preventiva da violência de género. Avaliação da ação.

Metodologias

O planeamento dos conteúdos do curso, conforme mencionado anteriormente, totaliza 25 horas de formação de carácter teórico-prático em modalidade presencial e à distância, em que cada formando deve ler toda a documentação científica que faz parte dos módulos correspondentes a cada uma das sessões para que as mesmas possam ser alvo de reflexão e debate, bem como auxiliem na conceção e produção de recursos e produtos pedagógicos para resolver problemas concretos. Existindo essa necessidade as sessões podem, ainda, iniciar ou terminar com uma exposição dos pontos a destacar em cada módulo. Nas sessões 4 e 5 os formandos colocar-se-ão numa situação de experimentação dos conteúdos abordados nessas sessões.

Avaliação

- Avaliação contínua. Participação dos formandos nas atividades a desenvolver ao longo das sessões. - Avaliação dos trabalhos produzidos pelos formandos individualmente ou em grupo. - Relatórios individuais dos formandos. A avaliação expressa-se de acordo com a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 06 de maio e respeitando todos os normativos legais da avaliação contínua de professores.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Aubert, A., Flecha, A., García, C., Flecha, R., & Racionero, S. (2016). Aprendizagem dialógica na Sociedade da Informação. São Carlos: EdUFSCar. Flecha, R. (1997). Compartiendo palabras. Barcelona: Paidós. Flecha, R. (Ed.). (2015). Successful educational actions for inclusion and social cohesion in Europe. Springer. Valls, R. & Kyriakides, L. (2013). The power of Interactive Groups: how diversity of adults volunteering in classroom groups can promote inclusion and success for children of vulnerable minority ethnic populations. Cambridge Journal of Education, 43 (1), 17-33 INCLUD-ED Project (2011). Actuaciones de éxito en las escuelas europeas. Madrid: Ministerio de Educación, IFIIE, European Comission, Estudios CREADE.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-11-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 22:00 3:30 Presencial
2 22-11-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
3 27-11-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
4 29-11-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
5 04-12-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
6 06-12-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
7 11-12-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
8 13-12-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 22:00 3:30 Presencial

Ref. 190ACD 23/24.10 Concluída

Registo de acreditação: ACD 23/24.10

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 18-11-2023

Fim: 18-11-2023

Regime: e-learning

Local: Online através da plataforma ZOOM

Formador

Elsa Maria Carneiro Mendes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães/Plano Nacional de Cinema

Enquadramento

Esta proposta de Ação de Formação de Curta Duração insere-se na série de ACD's online do PLANO NACIONAL DE CINEMA, que visam aprofundar a relação do cinema com a escola em articulação com as grandes Áreas de Competências constantes no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, nomeadamente: - Informação e Comunicação, Relacionamento interpessoal, Desenvolvimento Pessoal e Autonomia, Pensamento Crítico e Criativo e Sensibilidade Estética e Artística. As ACD's do PNC vão ao encontro dos pressupostos expressos nos documentos de orientação curricular base denominados Aprendizagens Essenciais, constituindo-se como instrumentos de apoio, quer ao trabalho pedagógico desenvolvido com recurso a filmes, quer à viabilização de uma gestão flexível do currículo, orientada pelos docentes nas suas comunidades educativas. A presente ACD é organizada em articulação com o CINANIMA - Festival Internacional de Cinema de Espinho.

Objetivos

"Objetivos -Dar a conhecer aos formandos o processo criativo de uma das autoras mais destacadas no panorama do cinema de animação português. - Refletir sobre a representação da realidade através das técnicas da animação. - Valorizar a expressão multi disciplinar no cinema de animação, promovendo a literacia audiovisual. - Sensibilizar os docentes para as potencialidades do recurso ao cinema de animação nas práticas educativas. - Aproximar as comunidades educativas do setor do cinema e do audiovisual, através do contacto com produtores, realizadores, atores e outros convidados.

Conteúdos

- A ACD está organizada como uma masterclass online com a autora Joana Imaginário. - Apresentação do trabalho mais recente da autora, A Casa Para Guardar o Tempo, com destaque para: processo criativo, técnica de stop motion, composição ( cromatismo e valores de luz e sombra), som, voz, leitura; possibilidades de utilização em contexto pedagógico.

Modelo

Questionário de satisfação por resposta on-line, a submeter até 2 dias após a realização da ACD


Observações

Nota: A Ação é realizada online, a partir de Espinho, em colaboração o Festival Internacional de Cinema de Animação de Espinho - CINANIMA.

Os professores/educadores que desejarem creditação, após a frequência da ACD, devem solicitar o certificado de frequência. Este têm um custo de 5 euros. Para proceder ao pagamento devem transferir a verba de 5,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 ( Escola Secundária de Fonseca Benevides). Posteriormente, devem enviar o comprovativo para o seguinte email: andreia.santos@esfb.pt

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-11-2023 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Online síncrona

Ref. 171PPD 23/24.09 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115665/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 14-11-2023

Fim: 14-12-2023

Regime: e-learning

Local: Online

Formador

Clara de Meneses Lourenço

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial e Grupo de Recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial e Grupo de Recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial e Grupo de Recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas; Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais; Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem); Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras; Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão; Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais.

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: - os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; - a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; - o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; - a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; - a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022 Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021. European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.europeanagency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022 Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022 UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-packsupporting-inclusion-and-equity-education.


Observações

Releva para efeitos de progressão em carreira na dimensão científica e pedagógica.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 14-11-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 16-11-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 28-11-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 30-11-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 05-12-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 07-12-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 12-12-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 14-12-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona

Ref. 176PPD 23/24.10 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115664/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 08-11-2023

Fim: 12-12-2023

Regime: b-learning

Local: Agrupamento de Escolas Passos Manuel e online

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. Esta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

• Explorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas • Aplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível • Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos • Conceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão. • Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar – Planear – Agir - Rever • Produzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens • Partilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo • Explorar colaborativamente práticas educativas inovadoras

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) Módulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA) Módulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula – criação e partilha de recursos • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico • O que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos Módulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Metodologias

A metodologia de formação é de cariz teórico-prática, propondo-se dinâmicas que visam encorajar o envolvimento dos participantes em atividades de aprendizagem, partilha e reflexão sobre a temática, com vista à otimização e concretização dos objetivos propostos para esta ação de formação, em regime de frequência b-learning, nomeadamente: - Apresentação de conteúdos e conceitos; - Partilha de experiências; - Trabalho(s) de grupo; - Reflexão e debate de ideias No desenvolvimento do trabalho autónomo pretende-se que os formandos apliquem instrumentos e conhecimentos adquiridos, no âmbito da formação, em contexto escola/sala de aula, tendo presente o ciclo: avaliar o contexto, planear, aplicar, rever, ajustar. Trabalho autónomo (25h)

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022 Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora. European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022 Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022 UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022


Observações

Releva para efeitos de progressão em carreira na dimensão científica e pedagógica.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-11-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
2 15-11-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 16-11-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 22-11-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 29-11-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
6 06-12-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 11-12-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 12-12-2023 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

Ref. 158TIC 23.24.08 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117004/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 06-11-2023

Fim: 04-12-2023

Regime: b-learning

Local: Agrupamento de Escolas Passos Manuel e online

Formador

Paula Rolo Abrantes

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Metodologias

As sessões presenciais/síncronas são destinadas à exploração do referencial DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas inovadoras num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação, partilha e avaliação; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo. Ao longo das sessões conjuntas estimular-se-á a criação e/ou participação e colaboração em comunidades de prática neste âmbito. No trabalho autónomo pretende-se estimular a planificação e conceção de ações que contribuam para a criação dos Planos de Ação de Desenvolvimento Digital, bem como para a sua regular monitorização e posterior avaliação. Na última sessão presencial os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se momentos para a partilha e reflexão.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN EU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-tool Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Observações

Professores com o Nível de Proficiência 3, ou que tenham frequentado o Nível 2 com aproveitamento.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 10-11-2023 (Sexta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
3 13-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 17-11-2023 (Sexta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
5 20-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 24-11-2023 (Sexta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
7 27-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 04-12-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial

Ref. 128TIC 23.24.07 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117003/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 31-10-2023

Fim: 12-12-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Marquês de Pombal e online

Formador

Paula Rolo Abrantes

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

- Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

Presencial- As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Trabalho autónomo - Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME.

Anexo(s)

Ficha da Ação


Observações

Todos os Formadores desta Oficina de Formação, realizaram a Ação de Formação: "Formação de Formadores de Capacitação Digital de Docentes" com o número de acreditação CCCFC/ACC-108771/20, promovida pela Direção Geral de Educação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 31-10-2023 (Terça-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
2 02-11-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
3 14-11-2023 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
4 05-12-2023 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
5 06-12-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
6 07-12-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Online síncrona
7 12-12-2023 (Terça-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial

Ref. 175PPD 23/24.05 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119900/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 26-10-2023

Fim: 14-12-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Fonseca Benevides

Formador

Ana Rita Correia

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

A avaliação pedagógica tem assumido uma centralidade inegável nas políticas educativas e curriculares, com efeitos concretos nas práticas de ensino e aprendizagem, designadamente na promoção do “sucesso escolar”. A publicação do Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho, consagra mudanças significativas ao nível do currículo, assumindo um dos seus princípios orientadores: a “afirmação da avaliação das aprendizagens como parte integrante da gestão do currículo enquanto instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens”. Refere ainda o caráter formativo da avaliação pedagógica como um dos pilares da melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem. Importa, pois, que os professores consolidem estas mudanças de modo contextualizado e que aprofundem competências e conhecimentos inerentes ao processo de avaliação das aprendizagens, nomeadamente, através de desenvolvimento de projetos pedagógicos e didáticos em torno de práticas de avaliação formativa, feedback e participação, critérios de avaliação e processos de recolha de informação. Deste modo, visa-se capacitar e apoiar os docentes para a construção dos recursos inovadores necessários e ajustados aos seus contextos educativos específicos, promovendo-se ainda a implementação e análise dos mesmos, tendo em vista o seu aperfeiçoamento ou reformulação.

Objetivos

Contribuir para o desenvolvimento de competências e conhecimentos no domínio da avaliação, em geral, e da avaliação pedagógica, em particular, congruentes com o real conteúdo das orientações constantes nos documentos legais; • Promover práticas de trabalho colaborativo e cooperativo na construção e desenvolvimento de projetos de avaliação pedagógica em contexto de sala de aula; • Elaborar recursos educativos de suporte ao desenvolvimento dos projetos de avaliação pedagógica; • Permitir a troca de materiais e experiências, o esclarecimento de dúvidas e a geração de ideias e projetos de natureza pedagógica e didática; • Incrementar práticas de formação de natureza investigativa que confiram competências aos professores para lidar com a mudança e a inovação no âmbito da avaliação pedagógica.

Conteúdos

1. Enquadramento curricular: documentos de referência – 3 horas; 2. Natureza e Fundamentos da Avaliação - 3 horas; 3. Avaliação formativa e avaliação sumativa - 3 horas; 4. Feedback: natureza, distribuição e utilização por alunos e professores-alunos - 3 horas; 5. Aprendizagens Essenciais, Critérios de avaliação, Descritores de Níveis de Desempenho e de Standards. - 3 horas; 6. Processos de recolha de informação - 3 horas; 7. Apresentação, discussão e avaliação dos projetos de intervenção desenvolvidos no âmbito da oficina - 7 horas.

Metodologias

Nas sessões presenciais os formandos desenvolverão trabalho colaborativo e cooperativo, com o devido enquadramento teórico, em torno da construção de projetos e de materiais para a respetiva implementação em contexto real de aprendizagem, assim como a reflexão crítica, a par e passo, sobre os resultados obtidos e as mudanças que deverão ser adotadas.

Avaliação

De acordo com o RJFCP – Decreto-Lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro - e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio, valorizando-se uma lógica formativa e de acompanhamento. Assim, a avaliação dos formandos terá incidência: (1) Na participação e no trabalho contínuo realizado ao longo das sessões presenciais; (2) Na componente de trabalho individual, tendo em conta a qualidade dos projetos e materiais produzidos e apresentados em plenário.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Fernandes, D. (2021). Para uma fundamentação e melhoria das práticas de avaliação pedagógica no âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Fernandes, D. (2021). Para a Conceção e Elaboração do Projeto de Intervenção no Âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Fernandes, D. (2021). Para um enquadramento da formação de professores. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Machado, E. A. (2021). Feedback. Folha de apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Wenger, E. (1998). Communities of practice: Learning, meaning, and identity. Cambridge University Press.


Observações

Releva para efeitos de progressão em carreira na dimensão científica e pedagógica.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-10-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 02-11-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
3 09-11-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
4 16-11-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
5 23-11-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
6 30-11-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
7 07-12-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
8 14-12-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

Ref. 186ACD 23/24.08 Concluída

Registo de acreditação: ACD 23/24.08

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 25-10-2023

Fim: 25-10-2023

Regime: e-learning

Local: Online através da plataforma ZOOM -Direção-Geral da Educação

Formador

Elsa Maria Carneiro Mendes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães/Plano Nacional de Cinema

Enquadramento

Esta Ação de Formação de Curta Duração insere-se na série de ACD's online do PLANO NACIONAL DE CINEMA, que visam aprofundar a relação do cinema com as grandes Áreas de Competências constantes no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, nomeadamente: - Informação e Comunicação, Relacionamento interpessoal, Desenvolvimento Pessoal e Autonomia, Pensamento Crítico e Criativo e Sensibilidade Estética e Artística. Estas ações vão ao encontro dos pressupostos expressos nos documentos de orientação curricular base denominados Aprendizagens Essenciais, constituindo-se como instrumentos de apoio, quer ao trabalho pedagógico desenvolvido com recurso a filmes, quer à viabilização de uma gestão flexível do currículo, orientada pelos docentes nas suas comunidades educativas. No caso desta ACD em particular, ela tem como principal objetivo sensibilizar os professores para um projeto de literacia fílmica, dinamizado pela Escola das Artes - UCP - Porto, que contou com várias parcerias e colaborações, entre as quais a do Plano Nacional de Cinema, e que se encontra disponível digitalmente para as escolas: o projeto INSERT.

Objetivos

-Promover a Literacia Fílmica em contextos educativos. -Explorar as potencialidades da fruição cinematográfica e aprofundar a reflexão sobre a análise fílmica. -Divulgar um conjunto de recursos pedagógicos relacionados com a teoria e a prática cinematográficas. -Aproximar as comunidades educativas da investigação em Estudos Fílmicos e em Cinema, estimulando e aprofundando uma rede de partilha com vista à disseminação de uma cultura de cinefilia.

Conteúdos

Apresentação do Projeto INSERT, uma estratégia digital de literacia fílmica, que se encontra disponível publicamente. Divulgação de um conjunto online de recursos articulados, com exercícios tutoriais e um caderno pedagógico sobre análise fílmica direcionado para contextos educativos.

Modelo

Questionário de satisfação por resposta on-line, a submeter até 2 dias após a realização da ACD


Observações

Formadores convidados: Professor Doutor Pedro Alves (Escola das Artes - UCP - Porto) e Professor Doutor Carlos Natálio (Escola das Artes - UCP - Porto)

Os professores/educadores que desejarem creditação, após a frequência da ACD, devem solicitar o certificado de frequência. Este têm um custo de 5 euros. Para proceder ao pagamento devem transferir a verba de 5,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 ( Escola Secundária de Fonseca Benevides).

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 25-10-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

Ref. 142ACD 23/24.07 Concluída

Registo de acreditação: ACD 23/24.12

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 13-10-2023

Fim: 20-10-2023

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

Tendo em conta o enquadramento legal aplicável, é importante promover o desenvolvimento de competências de avaliação externa, explicitando o processo de classificação neste âmbito, tendo em conta a articulação entre os instrumentos de registo da observação de aulas e os parâmetros nacionais da dimensão científica e pedagógica. Torna-se também fulcral harmonizar procedimentos que visem a simplificação e utilidade do processo no desenvolvimento profissional.

Objetivos

- Facilitar a análise reflexiva do quadro normativo da ADD; - Promover competências de observação de aulas; - Refletir e analisar os papeis de cada um dos intervenientes no processo ADD.

Conteúdos

• Quadro normativo aplicável à avaliação do desempenho docente. • Papéis e competências dos intervenientes na avaliação do desempenho docente. • Intervenção dos avaliadores (Interno e Externo); • Práticas e técnicas de observação; • Avaliação e classificação.

Metodologias

Metodologia teórico-prática, com momentos de exposição de conteúdos e momentos de reflexão participada a partir de tarefas realizadas individualmente e/ou em grupo.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.


Observações

Ação exclusiva para Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial do Agrupamento de Escolas do Restelo.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-10-2023 (Sexta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
2 20-10-2023 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona

Ref. 128TIC 23/24.06 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117003/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 10-10-2023

Fim: 06-12-2023

Regime: b-learning

Local: Agrupamento de Escolas Passos Manuel e online

Formador

Paulo Jerónimo Vasconcelos de Carvalho

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

- Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

Presencial- As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Trabalho autónomo - Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME.

Anexo(s)

Ficha da Ação


Observações

Todos os Formadores desta Oficina de Formação, realizaram a Ação de Formação: "Formação de Formadores de Capacitação Digital de Docentes" com o número de acreditação CCCFC/ACC-108771/20, promovida pela Direção Geral de Educação.

FORMAÇÃO SEM CUSTOS ($)- Financiada pelo OE

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-10-2023 (Terça-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
2 13-10-2023 (Sexta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
3 08-11-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
4 15-11-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
5 22-11-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
6 29-11-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
7 06-12-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial

Ref. 127PPD 23/24.06 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116413/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 10-10-2023

Fim: 21-11-2023

Regime: b-learning

Local: Agrupamento de Escolas Francisco de Arruda

Formador

Sandra dos Anjos Canário Custódio Ribeiro

Destinatários

Professores do 1º Ciclo;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães/ Escola Superior de Educação de Lisboa/Instituto Politécnico de Lisboa

Enquadramento

No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, em agosto de 2021 foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Básico (Despacho n.º 8209/2021, de 19 de agosto) que entrarão em vigor a partir do ano letivo: a) 2022/2023, no que respeita aos 1.º, 3.º, 5.º e 7.º anos de escolaridade; b) 2023/2024, no que respeita aos 2.º, 4.º, 6.º e 8.º anos de escolaridade; c) 2024/2025, no que respeita ao 9.º ano de escolaridade. Tendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 110 para a operacionalização destes novos documentos curriculares em Matemática no Ensino Básico, procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Básico (AE, 2021), destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.

Objetivos

No final da formação, os professores participantes devem: - Compreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Básico, o seu racional e as consequências para o ensino da Matemática; - Estar dotados do conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Básico; - Realizar práticas de ensino de Matemática que contemplem a planificação de aulas, a sua concretização e consequente reflexão, em contextos de trabalho colaborativo, tornando-se sensíveis e capazes de resolução para os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o 1.º ciclo do Ensino Básico.

Conteúdos

Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Básico expressas nas novas AE 2021 (2 sessões de 2,5h cada): - Caracterização das novas AE de Matemática - Articulação entre os temas nas novas AE de Matemática - Reflexos dos princípios nas opções curriculares das novas AE de Matemática Serão propostas tarefas que permitirão trabalhar as novas AE segundo diversos ângulos. Articulação entre diferentes temas matemáticos e capacidades matemáticas transversais, incorporando as capacidades e atitudes gerais transversais (5 sessões de 2,5h cada): - Conteúdos de aprendizagem (conhecimentos, capacidades matemáticas, capacidades e atitudes gerais) que uma dada tarefa preferencialmente pode promover - Análise de produções de alunos - Feedback oral e escrito a fornecer pelo professor - Recursos, em particular tecnológicos, e suas potencialidades Serão propostas tarefas de formação constituídas por tarefas a propor aos alunos, e um conjunto de questões que incidem sobre o ensino da Matemática, a partir das características da tarefa dos alunos, de produções de alunos, de episódios de sala de aula, de notas de campo de aulas realizadas no âmbito da operacionalização destas novas AE. Práticas de ensino promotoras do desenvolvimento integrado de temas matemáticos, capacidades matemáticas transversais e capacidades e atitudes gerais transversais (3 sessões de 2,5h cada): - Planificação (objetivos de aprendizagem, tarefas, formas de as explorar e recursos, em particular ferramentas tecnológicas) - Operacionalização (dinâmica da aula; papel do professor e dos alunos, discussão em grande grupo) - Reflexão (aprendizagens realizadas, dificuldades reveladas pelos alunos e ações do professor, identificação de aspetos a melhorar, causas e aperfeiçoamentos para futuro). A primeira sessão será dedicada ao início da planificação da aula a lecionar, e as duas restantes decorrerão após o término do trabalho autónomo e destinar-se-ão à apresentação e reflexão da intervenção na prática letiva. Para o trabalho autónomo propor-se-á a leitura de textos que sustentem teoricamente algumas ideias chave das orientações curriculares consideradas nos documentos curriculares, assim como a leitura de textos de apoio sobre os temas trabalhados. Prevê-se ainda que o trabalho autónomo incida na conclusão da planificação, na realização da aula e na preparação da apresentação aos restantes formandos desta intervenção na prática letiva.

Metodologias

Presencial - A periodicidade deverá ser variável: começando de forma mais concentrada, passando a ser mais espaçada decorridos cerca de 2/3 da formação. Sessões presenciais (momentos em pequenos e em grande grupo): análise e discussão das orientações curriculares das AE e de textos teóricos que as suportam e apresentação e discussão da intervenção na prática letiva. Sessões síncronas: resolução e discussão de tarefas de formação e planificação e reflexão de uma intervenção na prática. As tarefas de formação a propor nessas sessões poderão incluir a resolução de tarefas para alunos, o seu enquadramento curricular, a análise de produções matemáticas e de episódios de sala de aula. Trabalho Autónomo- Leitura das AE e de textos disponibilizados, na planificação, concretização e reflexão da intervenção na prática, preparação da apresentação, em pequenos grupos, dessa intervenção e elaboração de um trabalho final individual.

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões presenciais e nas sessões síncronas, a planificação de tarefas para os alunos e análise da sua realização na sala de aula, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Canavarro, A. P. (2009). O pensamento algébrico na aprendizagem da Matemática dos primeiros anos. Quadrante, 16(2), 81-118. Canavarro, A. P., Oliveira, H., & Menezes, L. (2012). Práticas de ensino exploratório da matemática: O caso de Célia. In A. P. Canavarro, L. Santos, A. Boavida, H. Oliveira, L. Menezes, & S. Carreira (Eds.), Investigação em Educação Matemática – Práticas de ensino da Matemática, Livro de Atas do Encontro de Investigação em Educação Matemática EIEM2012 (pp. 255-266). Castelo de Vide: SPIEM. Educação e Matemática, 2022, nº 162 (número temático sobre pensamento computacional) Henriques, A., & Oliveira, H. (2012). Investigações estatísticas. Um caminho a seguir? Educação e Matemática, 120, 3-8. NCTM (2017). Princípios para a Ação. Lisboa: APM

Anexo(s)

Ficha da Ação


Observações

Artigo 9.º - releva para efeitos de progressão em carreira de Professores na dimensão científica e pedagógica.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-10-2023 (Terça-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial
2 17-10-2023 (Terça-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
3 24-10-2023 (Terça-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Online síncrona
4 31-10-2023 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
5 06-11-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Online síncrona
6 14-11-2023 (Terça-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Online síncrona
7 21-11-2023 (Terça-feira) 16:30 - 21:30 5:00 Presencial

Ref. 150AE 23/24.02 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118230/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 06-10-2023

Fim: 28-10-2023

Regime: e-learning

Local: Online

Formador

David Miguel

Destinatários

Professores dos Grupos M01 a M38, D06, D09, 250 e 610

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos M01 a M38, D06, D09, 250 e 610. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos M01 a M38, D06, D09, 250 e 610.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

Com esta ação de formação pretende-se proporcionar uma aprendizagem estruturada sobre o Heavy-Metal para que os docentes possam dispor de mais uma ferramenta pedagógica que permita dialogar e comunicar com os seus alunos sobre outros géneros musicais. Especialmente desde o pós II Guerra Mundial, assistiu-se a uma abertura de portas a outros estilos, desde logo o jazz. Ocorre que estes, nos quais se podem incluir rock, pop, hip-hop e heavy-metal, são, não raras vezes, géneros de música que os alunos ouvem até mais que a Música Clássica. Deste modo, a promoção de uma aprendizagem eclética e diversificada, sem descurar a qualidade técnica, estética e científica a que um ensino artístico especializado deve estar associado, configura-se como um dos pontos fundamentais para o ensino de música no Séc. XXI. Podem encontrar-se tanto referências académicas como informais que relacionam o Heavy-Metal com a Música Clássica, destacando-se a muito conhecida imagem de L. v. Beethoven com a frase “Classical Music is just Heavy-Metal without electricity”. Sendo o Heavy-Metal um género com mais de cinquenta anos de história, assistiu-se a um crescimento exponencial de variantes, algumas de elevada sofisticação técnica. Com esta ação de formação pretende-se proporcionar uma aprendizagem estruturada sobre o Heavy-Metal para que os docentes possam dispor de mais uma ferramenta pedagógica que permita dialogar e comunicar com os seus alunos sobre outros géneros musicais.

Objetivos

Compreender o género Heavy-Metal • Estabelecer pontos de comunicação entre Música Clássica e Heavy-Metal com vista à sua articulação pedagógica • Promover o conhecimento de linguagens da música popular • Promover uma perspectiva eclética sobre a aprendizagem musical • Facilitar o acesso a materiais de qualidade • Ouvir repertório representativo e exemplificativo.

Conteúdos

MÓDULO 0 – Introdução Sessão 1 – Introdução ao tema e esclarecimentos sobre a formação (1h) Na sessão 1, os formandos recebem informação sobre o funcionamento da formação, as tarefas a realizar, o regime de avaliação e outros aspetos relevantes. MÓDULO 1 – História do Heavy Metal Sessão 2 – Exposição sintética (2h) Sessão 3 – Aprofundamento dos conceitos (4h) Na sessão 2 (em direto) o formador realizará uma exposição sobre a História do Heavy Metal, recorrendo a bibliografia selecionada, à audição de exemplos e websites de referência, tendo por base diapositivos elaborados pelo formador que sintetizam a informação a aprofundar na sessão 3. Na sessão 3, será disponibilizado um conjunto de materiais para leitura e audição, culminando na realização de uma tarefa que consiste num questionário sobre aspetos históricos, estéticos e técnicos do Heavy Metal. MÓDULO 2 – Incursões clássicas no Heavy Metal Sessão 4 – Exposição sintética (2h) Sessão 5 – Aprofundamento dos conceitos (4h) Na sessão 4 (em direto) o formador realizará uma exposição sobre incursões clássicas no Heavy Metal, nomeadamente a utilização de instrumentos, a aproximação ao género sinfónico e a composição de versões e arranjos em ambos os estilos, tendo por base diapositivos elaborados pelo formador que sintetizam a informação a aprofundar na sessão 5. Na sessão 5, será disponibilizado um conjunto de materiais para leitura e audição, culminando na realização de uma tarefa que consiste num fórum de debate para partilha de experiências, opiniões e referências. MÓDULO 3 – Paralelismos técnicos entre Música Clássica e Heavy Metal Sessão 6 – Exposição sintética (2h) Sessão 7 – Aprofundamento dos conceitos (4h) Na sessão 6 (em direto) o formador realizará uma exposição sobre paralelismos técnicos entre a denominada Música Clássica e o Heavy Metal, nomeadamente, expressividade geral, harmonia, forma, estrutura e outras sofisticações técnicas, recorrendo a bibliografia selecionada, à audição de exemplos e websites de referência, tendo por base diapositivos elaborados pelo formador que sintetizam a informação a aprofundar na sessão 7. Na sessão 7, será disponibilizado aos formandos um conjunto de materiais para leitura e audição, culminando na realização de uma tarefa que consiste num questionário comparativo entre os dois estilos. MÓDULO 4 – Heavy Metal no ensino Sessão 8 – Exposição sintética (2h) Sessão 9 – Aprofundamento dos conceitos (4h)

Metodologias

Cinco módulos constituídos por uma ou duas sessões, dividindo-se as horas em síncronas e assíncronas. As sessões síncronas são realizadas por videoconferência, com som e imagem em direto através de uma aplicação adequada para o efeito (Zoom, Meet, Teams, ou equivalente). A documentação para cada módulo é disponibilizada através de uma plataforma (Moodle, Google Classroom, ou outro adequado) Os Módulos 1, 2, 3 e 4 terminam com a atribuição de uma tarefa relacionada com os conteúdos. Os materiais consistem nas seguintes tipologias: - Documentação elaborada pelo formador com base na literatura científica e/ou outro tipo de fontes credíveis; - Documentação de autores de referência; - Ligações para fontes multimédia relacionadas com os conteúdos da formação.

Avaliação

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS BASEADA NOS SEGUINTES PRESSUPOSTOS: • OBRIGATORIEDADE DE PRESENÇA EM PELO MENOS METADE DAS SESSÕES SÍNCRONAS DE FORMAÇÃO. • OBRIGATORIEDADE DE MARCAÇÃO SIMPLES DE PRESENÇA NA PLATAFORMA NAS HORAS ASSÍNCRONAS DURANTE UM PERÍODO ALARGADO DE TEMPO DISPONÍVEL PARA O EFEITO. • A AVALIAÇÃO CONSISTE NO SOMATÓRIO DE UM CONJUNTO DE TAREFAS: - TAREFA DO MÓDULO 1 (25%) - TAREFA DO MÓDULO 2 (25%) - TAREFA DO MÓDULO 3 (25%) - TAREFA DO MÓDULO 4 (25%) CLASSIFICAÇÃO FINAL: MÉDIA DOS TRABALHOS REALIZADOS CLASSIFICAÇÃO NA ESCALA DE 1 A 10, CONFORME INDICADO NA CARTA CIRCULAR CCPFC – 3/2007 – SETEMBRO 2007, COM A MENÇÃO QUALITATIVA DE: 1 A 4,9 VALORES – INSUFICIENTE; 5 A 6,4 VALORES – REGULAR; 6,5 A 7,9 VALORES – BOM; 8 A 8,9 VALORES – MUITO BOM; 9 A 10 VALORES - EXCELENTE

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Friesen, B. K. & Epstein, J. S. (1994). Rock ‘n’ roll Ain't noise pollution: Artistic conventions and tensions in the major subgenres of heavy metal music. Popular Music and Society, 18:3, 1-17. Kahn-Harris, K. & Hein, F. (2006). Metal studies: une bibliographie. Les Scènes metal, Volume !, 5:2, 19-30. Tagg, P. (1982). Analysing Popular Music: Theory, Method and Practice. Popular Music, 2, 37–67. • Rea, C., Macdonald, P., & Carnes, G. (2010). Listening to classical, pop, and metal music: an investigation of mood. Emporia State Research Studies, 46:1, 1-3 • Pieslak, J. (2007). Re-casting Metal: Rhythm and Meter in the Music of Meshuggah. Music Theory Spectrum, 29:2, 219–246


Observações

Após a inscrição pode proceder ao pagamento transferindo a verba de 75,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 Após efetuar o pagamento deve carregar o comprovativo de transferência na conta de formando.

Após a inscrição pode proceder ao pagamento transferindo a verba de 60,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 Após efetuar o pagamento deve carregar o comprovativo de transferência na conta de formando.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-10-2023 (Sexta-feira) 17:00 - 18:00 1:00 Online assíncrona
2 06-10-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
3 07-10-2023 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
4 13-10-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
5 14-10-2023 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
6 20-10-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
7 21-10-2023 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
8 27-10-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
9 28-10-2023 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona

Ref. 162TIC 23/24.01 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118229/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 30-09-2023

Fim: 11-11-2023

Regime: b-learning

Local: Agrupamento de Escolas Passos Manuel e online

Formador

Paulo Jerónimo Vasconcelos de Carvalho

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 2053/2021, publicado a 24 de fevereiro, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente..

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O Google Worspace é adotado por uma parte significativa das instituições de ensino público nacionais, tendo sido reforçada a sua utilização como consequência das alterações verificadas devido à situação de pandemia recentemente vivida. Torna-se, assim, bastante pertinente a temática abordada na presente ação, de forma a tirar melhor partido dos recursos disponíveis e a promover uma metodologia de trabalho de âmbito colaborativo, otimizando processos de comunicação e feedback que permitam a rápida construção, atualização e partilha de diversos tipos de materiais pedagógicos incluindo texto, imagem, som e vídeo. O ecossistema Google Workspace é composto por um conjunto alargado de ferramentas baseadas na nuvem, sendo o seu núcleo principal constituído pelas seguintes aplicações: • Google SITEs • Google DRIVE. • Google Folhas de cálculo. • Google Documentos. • Google Apresentações. • Google Desenhos. • Google Os meus Mapas. • Google Formulários. • Google Gmail. • Google Calendário (Agenda colaborativa de marcação de todos os tipos de atividades) • Google Fotos. • Youtube (inclui Editor online de clips de vídeo, inserção de banda sonora, etc.) • Google Meet: Para comunicação em tempo real utilizando texto, voz e vídeo. • Google Classroom. • As versões móveis das principais aplicações Google Worspace • Google Chrome.

Objetivos

Este curso de Google Workspace permite iniciar ou aprofundar conhecimentos sobre as ferramentas de comunicação, colaboração e organização da Google para colaborar com outros utilizadores e melhorar processos de trabalho e comunicação. Assim, pretende-se, por parte dos formandos: 1. Capacitação com ferramentas digitais que permitam criar conteúdos na web; 2. Utilização eficaz do Correio eletrónico Escolar; 3. Criação de Filtros e Marcadores na caixa de correio; 4. Criação de páginas de informação com o Google SITEs; 5. Partilha e colaboração dos sites criados; 6. Utilização do Google DRIVE para armazenar, carregar e disponibilizar ficheiros; 7. Criação e gestão de partilha de Documentos, Folhas de cálculo, Apresentações e Formulários; 8. Criação de formulários digitais; 9. Domínio das técnicas de Partilha e Colaboração do ecossistema Google Workspace; 10. Utilização do Fotos e do Youtube como gestores de fotografia e vídeo.

Conteúdos

Correio / Chat / Contactos (2,0h) Criar e enviar mensagens, responder a emails, imagens e anexos, etiquetas e filtros, filtrar mensagens automaticamente, acrescentar contas de email adicionais, criação de contactos e grupos, chat de texto e vídeo. Importar e exportar contactos. Drive (1,5h) Interface do Google drive, upload de ficheiros, conversão de ficheiros para o formato Google, eliminar e recuperar ficheiros, organização e pesquisa de ficheiros. Criar documentos e desenhos. Partilhar ficheiros e colaborar. Documentos (1,5h) Criar e editar documentos, formatar texto, criar índices, inserir imagens e tabelas, copiar, renomear e mover documentos, partilhar documentos, traduzir documentos. Folhas de Cálculo (1,5h) Criar e editar folhas de cálculo, importar ficheiros, converter ficheiros de Excel para Folhas de Cálculo, editar células, editar linhas e colunas, inserir imagens e hiperligações. Formatar dados, usar fórmulas e funções, partilhar folhas de cálculo. Apresentações (2,0h) Planear uma apresentação, ajustar o layout de slides, mudar cores e fundos, inserir imagens, formas, vídeos e gráficos. Adicionar transições e animações. Colaborar. Calendário / Tarefas (1,5h) Interface, navegação e pesquisa. Criar eventos. Convidar participantes. Responder a convites. Criação de calendários. Partilha de calendários Sites (1,5h) Usos para os Sites Google. Escolher um tema e adicionar um logotipo. Gerir ou apagar um site. Adicionar colaboradores para editar o site. Criar e trabalhar com páginas. Adicionar texto, imagens e formulários. Publicar o site. Hangouts / Meet (1,5h) Interface do Hangouts/Meet. Conversas individuais e em grupo. Arquivar conversas de texto. Iniciar uma videochamada. Enviar uma mensagem durante uma chamada. Configurar definições de videochamadas. Formulários (2,0h) Criar um formulário. Adicionar perguntas, imagens, vídeos e secções. Analisar as respostas. Google Keep (2,0h) Interface do Keep. Criar notas e lembretes. Adicionar colaboradores. Adicionar imagens. Arquivar notas. Fixar notas. Listas de tarefas. Etiquetas de notas. Classroom / Jamboard (2,0h) Criar uma aula. Convidar alunos e outros docentes. Adicionar avisos e partilhar conteúdo. Adicionar tarefas. Trabalhar com documentos, folhas de cálculo e apresentações do Google. Mapas (2,0h h) Criar, editar e personalizar mapas para partilhar online. Adicionar colaboradores. Adicionar marcadores, coleções e locais. Youtube / Fotos (2,0h) Criar, editar e personalizar vídeos para partilhar online. Gerir permissões. Adicionar legendas. Criar um canal. Agendar estreias. Adicionar colaboradores. Apresentação e discussão de trabalhos (2,0h)

Metodologias

A carga horária desta ação de formação é de 25 horas (3 sessões presenciais/online síncronas de 3h cada e 16 horas de sessões assíncronas). Todas as sessões presenciais/online síncronas terão uma dimensão teórica intercalada com o contacto efetivo com cada uma das ferramentas tratadas, familiarizando-se com as suas funcionalidades e aplicabilidades. Nas sessões assíncronas os formandos irão criar conteúdos disciplinares e desenvolver destrezas na utilização eficaz das ferramentas disponíveis, de forma a rentabilizar o tempo e aumentar a produtividade e qualidade do trabalho produzido, utilizando o e-mail institucional da respetiva escola, bem como as ferramentas disponibilizadas pelo ecossistema Google Workspace. Todas as evidências produzidas pelos formandos são partilhadas online no Moodle do Centro de Formação. No final, os formandos irão visitar os sites (portfolio) de cada colega a fim de produzir uma grelha de heteroavaliação permitindo uma avaliação entre pares, em relação aos objetivos propostos.

Avaliação

• Avaliação contínua, por parte do formador, da participação dos formandos nas sessões síncronas. • Heteroavaliação, entre pares, dos portfólios partilhados no Moodle do Centro de Formação. • Elaboração de um relatório sobre a aplicabilidade desta acção na sua actividade profissional. • Os formandos serão avaliados de acordo com a legislação em vigor, numa escala classificativa de 1 a 10 valores com arredondamento à décima e com os seguintes critérios aprovados pela Comissão Pedagógica: De 1 a 4,9 valores – Insuficiente; de 5 a 6,4 valores – Regular; de 6,5 a 7,9 valores – Bom; de 8 a 8,9 valores – Muito Bom; de 9 a 10 valores – Excelente.

Bibliografia

Manuais online (textos, vídeos e tutoriais) distribuídos pela Google e disponíveis em: www.youtube.com/playlist?list=PLU8ezI8GYqs7tAIAv9qFoYM7F02L251Ai ; https://gsuite.google.pt/intl/pt-PT/training/ ; https://edu.google.com/intl/pt-BR_ALL/teacher-center/training/?modal_active=none ; https://docs.google.com/presentation/d/1vBYG6WVcU1PINWtJlP0TEe6HKgbEkT4DkckvBRXbX6k/edit#slide=id.g16d05a8fa7_0_1794 ; https://support.google.com/a/answer/1631886?hl=pt-BR ; • Attwell, G. (2007). Web 2.0 and the Changing Ways We are Using Computers for Learning: What are the Implications for Pedagogy and Curriculum?, eLearningEurope.infoDirectory. Obtido em 10 de 06 de 2015, de www.elearningeuropa.info/files/media/media13018.pdf • Barroso, M., & Coutinho, C. (2009). Utilização da ferramenta Google Docs no Ensino das Ciências Naturais: um estudo com alunos de 8º ano de escolaridade. Revista Iberoamericana de Informática Educativa. Espanha, n.9, jan-jun 2009, p. 10-21. Obtido em 18 de 05 de 2015, de http://www.adie.es/iecom/index.php/IECom/article/view/5/152 • Marques, C. G. (2008). Ferramentas Google: Page Creator, Docs e Calendar.. In. Carvalho A. - Manual de Ferramentas da Web 2.0 para Professores. Ministério da Educação – Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular, pp. 83-104. Obtido em 11 de 06 de 2015, de http://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/8286


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 30-09-2023 (Sábado) 09:00 - 13:30 4:30 Online síncrona
2 03-10-2023 (Terça-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Presencial
3 12-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Online síncrona
4 17-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Online síncrona
5 24-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Online síncrona
6 02-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 07-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial

Ref. 154TIC 23/24.04 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-110977/21

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 28-09-2023

Fim: 30-11-2023

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas Francisco Arruda

Formador

Paula Rolo Abrantes

Destinatários

Educadores de Infância

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

Considera-se fundamental no PTD a integração e capacitação digital dos educadores de infância nas suas práticas pedagógicas. Esta capacitação representa uma forte aposta no processo de valorização e no desenvolvimento profissional dos docentes no domínio da literacia digital e das competências digitais, no sentido de os dotar das competências necessárias à integração transversal, de modo a que estas se afirmem como facilitadoras das práticas profissionais e pedagógicas e, simultaneamente, promotoras de inovação no processo de ensino e de aprendizagem. O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores é o referencial que dá suporte a este plano, contribuindo para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional.

Objetivos

Pretende-se apoiar os educadores na promoção de estratégias e de ações integradoras do digital que permitam melhorar a qualidade do trabalho realizado. São objetivos específicos da oficina: Conceber, selecionar e partilhar recursos digitais no âmbito da educação de infância; Integrar o digital nas propostas educativas, numa perspetiva da articulação plena das aprendizagens; Planificar, avaliar e comunicar com recurso ao digital. Capacitar os docentes da EPE para a promoção da utilização crítica e responsável de diferentes suportes digitais nas atividades do quotidiano das crianças.

Conteúdos

1. Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 2. Exploração de estratégias de promoção do uso pedagógico de tecnologias digitais. 3. Exploração, seleção e adequação de Recursos Educativos Digitais (RED) ao contexto de aprendizagem. 4. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Exploração de recursos digitais de apoio ao planeamento e à avaliação das aprendizagens. 6. Planificação de atividades, projetos e outras metodologias com recurso às tecnologias digitais. 7. Utilização de estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da cidadania digital das crianças. 8. Apresentação e partilha das atividades desenvolvidas pelos formandos na oficina. 9. Reflexão e debate sobre as atividades apresentadas e análise dos resultados obtidos pela sua implementação. 10. Avaliação e conclusões.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas: à exploração, reflexão e articulação das OCEPE com a integração dos ambientes digitais nas aprendizagens das crianças; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na educação pré-escolar, que promovam o desenvolvimento das CD dos docentes; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados das atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha. Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem, tendo por base as OCEPE, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho de reflexão final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://ec.europa.eu/education/sites/education/files/document-library-docs/deap-swd-sept2020_en.pdf • Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. • Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation.European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf • Kampylis, P., Punie, Y. & Devine, J. (2015); Promoting Effective Digital-Age Learning - A European Framework for Digitally-Competent Educational Organisations. Disponível: http://publications.jrc.ec.europa.eu/repository/bitstream/JRC98209/jrc98209_r_digcomporg_final.pdf • Lopes da Silva, I., Marques, L., Mata, L. e Rosa, M. (2016). Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar. Lisboa: ME/DGE. Disponível em: http://www.dge.mec.pt/ocepe/sites/default/files/Orientacoes_Curriculares.pdf


Observações

FORMAÇÃO SEM CUSTOS ($)- Financiada pelo OE

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-09-2023 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
2 12-10-2023 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
3 19-10-2023 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
4 26-10-2023 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
5 09-11-2023 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
6 16-11-2023 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
7 23-11-2023 (Quinta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial
8 30-11-2023 (Quinta-feira) 16:30 - 20:30 4:00 Presencial

Ref. 178TIC 23/24.03 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-111890/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 27-09-2023

Fim: 23-11-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Marquês de Pombal

Formador

Paulo Jerónimo Vasconcelos de Carvalho

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O Google Worspace é adotado por uma parte significativa das instituições de ensino público nacionais, tendo sido reforçada a sua utilização como consequência das alterações verificadas devido à situação de pandemia que se vive. Torna-se, assim, bastante pertinente a temática abordada na presente ação, de forma tirar melhor partido dos recursos disponíveis e promover uma metodologia de trabalho de âmbito colaborativo e otimize processos de comunicação e feedback, permitindo a rápida construção, atualização e partilha de diversos tipos de materiais pedagógicos incluindo texto, imagem, som e vídeo. O ecossistema Google Workspace é composto por um conjunto alargado de ferramentas baseadas na nuvem, sendo o seu núcleo principal constituído pelas seguintes aplicações: • Google SITEs • Google DRIVE. • Google Folhas de cálculo. • Google Documentos. • Google Apresentações. • Google Desenhos. • Google Os meus Mapas. • Google Formulários. • Google Gmail. • Google Calendário (Agenda colaborativa de marcação de todos os tipos de atividades) • Google Fotos. • Youtube (inclui Editor online de clips de vídeo, inserção de banda sonora, etc.) • Google Meet: Para comunicação em tempo real utilizando texto, voz e vídeo. • Google Classroom. • As versões móveis das principais aplicações Google Worspace • Google Chrome.

Objetivos

Este curso de Google Workspace serve para iniciar ou aprofundar conhecimentos sobre as ferramentas de comunicação, colaboração e organização da Google para colaborar com outros utilizadores e melhorar processos de trabalho e comunicação. 1. Capacitação dos formandos com ferramentas digitais que permitam criar conteúdos na web; 2. Utilização eficaz do Correio eletrónico Escolar; 3. Criação de Filtros e Marcadores na caixa de correio; 4. Criação de páginas de informação com o Google SITEs; 5. Partilha e colaboração dos sites criados; 6. Utilização do Google DRIVE para armazenar, carregar e disponibilizar ficheiros; 7. Criação e gestão de partilha de Documentos, Folhas de cálculo, Apresentações e Formulários; 8. Criação de formulários digitais; 9. Domínio das técnicas de Partilha e Colaboração do ecossistema Google Workspace; 10. Utilização do Fotos e do Youtube como gestores de fotografia e vídeo.

Conteúdos

Correio / Chat / Contactos (1,5h) Criar e enviar mensagens, responder a emails, imagens e anexos, etiquetas e filtros, filtrar mensagens automaticamente, adicionar contas de email adicionais, criação de contactos e grupos, chat de texto e vídeo. Importar e exportar contactos. Drive (1h) Interface do Google drive, upload de ficheiros, conversão de ficheiros para o formato Google, eliminar e recuperar ficheiros, organização e pesquisa de ficheiros. Criar documentos e desenhos. Partilhar ficheiros e colaborar. Documentos (1h) Criar e editar documentos, formatar texto, criar índices, inserir imagens e tabelas, copiar, renomear e mover documentos, partilhar documentos, traduzir documentos. Folhas de Cálculo (1h) Criar e editar folhas de cálculo, importar ficheiros, converter ficheiros de Excel para Folhas de Cálculo, editar células, editar linhas e colunas, inserir imagens e hiperligações. Formatar dados, usar fórmulas e funções, partilhar folhas de cálculo. Apresentações (1h) Planear uma apresentação, ajustar o layout de slides, mudar cores e fundos, inserir imagens, formas, vídeos e gráficos. Adicionar transições e animações. Colaborar. Calendário / Tarefas (1h) Interface, navegação e pesquisa. Criar eventos. Convidar participantes. Responder a convites. Criação de calendários. Partilha de calendários Sites (1h) Usos para os Sites Google. Escolher um tema e adicionar um logotipo. Gerir ou apagar um site. Adicionar colaboradores para editar o site. Criar e trabalhar com páginas. Adicionar texto, imagens e formulários. Publicar o site. Hangouts / Meet (1h) Interface do Hangouts/Meet. Conversas individuais e em grupo. Arquivar conversas de texto. Iniciar uma videochamada. Enviar uma mensagem durante uma chamada. Configurar definições de videochamadas. Formulários (1h) Criar um formulário. Adicionar perguntas, imagens, vídeos e secções. Analisar as respostas. Google Keep (1h) Interface do Keep. Criar notas e lembretes. Adicionar colaboradores. Adicionar imagens. Arquivar notas. Fixar notas. Listas de tarefas. Etiquetas de notas. Classroom / Jamboard (1,5h) Criar uma aula. Convidar alunos e outros docentes. Adicionar avisos e partilhar conteúdo. Adicionar tarefas. Trabalhar com documentos, folhas de cálculo e apresentações do Google. Mapas (1,5 h) Criar, editar e personalizar mapas para partilhar online. Adicionar colaboradores. Adicionar marcadores, coleções e locais. Youtube / Fotos (1,5h) Criar, editar e personalizar vídeos para partilhar online. Gerir permissões. Adicionar legendas. Criar um canal. Agendar estreias. Adicionar colaboradores.

Avaliação

Avaliação contínua, por parte do formador, dos trabalhos realizados pelos formandos e apresentados de forma escrita e prática ao longo das sessões. • Heteroavaliação, entre pares, com base na análise dos portfólios partilhados no Moodle do Centro de Formação. • Elaboração de um relatório sobre a aplicabilidade desta ação na respetiva atividade profissional. • Os formandos serão avaliados de acordo com a legislação em vigor, numa escala classificativa de 1 a 10 valores com arredondamento à décima e com os seguintes critérios aprovados pela Comissão Pedagógica: De 1 a 4,9 valores – Insuficiente; de 5 a 6,4 valores – Regular; de 6,5 a 7,9 valores – Bom; de 8 a 8,9 valores – Muito Bom; de 9 a 10 valores – Excelente.

Bibliografia

Manuais online (textos, vídeos e tutoriais) distribuídos pela Google e disponíveis em: • https://edu.google.com/intl/pt-BR_ALL/teacher-center/training/?modal_active=none ; • https://docs.google.com/presentation/d/1vBYG6WVcU1PINWtJlP0TEe6HKgbEkT4DkckvBRXbX6k/edit#slide=id.g16d05a8fa7_0_1794 Manuais online (textos, vídeos e tutoriais) distribuídos pela Google e disponíveis em: • https://gsuite.google.pt/intl/pt-PT/training/ ; • https://support.google.com/a/answer/1631886?hl=pt-BR • Attwell, G. (2007). Web 2.0 and the Changing Ways We are Using Computers for Learning: What are the Implications for Pedagogy and Curriculum?, eLearningEurope.infoDirectory. Obtido em 10 de 06 de 2015, de www.elearningeuropa.info/files/media/media13018.pdf • Barroso, M., & Coutinho, C. (2009). Utilização da ferramenta Google Docs no Ensino das Ciências Naturais: um estudo com alunos de 8º ano de escolaridade. Revista Iberoamericana de Informática Educativa. Espanha, n.9, jan-jun 2009, p. 10-21. Obtido em 18 de 05 de 2015, de http://www.adie.es/iecom/index.php/IECom/article/view/5/152 • Marques, C. G. (2008). Ferramentas Google: Page Creator, Docs e Calendar.. In. Carvalho A. - Manual de Ferramentas da Web 2.0 para Professores. Ministério da Educação – Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular, pp. 83-104. Obtido em 11 de 06 de 2015, de http://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/8286


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-09-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
2 11-10-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
3 18-10-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
4 25-10-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
5 31-10-2023 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
6 09-11-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
7 23-11-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial

Ref. 185PPD 23/24.07 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118492/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 27-09-2023

Fim: 13-12-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Marquês de Pombal e Online

Formador

Paula Gomes

Destinatários

Professores do Secundário - Grupo de Recrutamento 500

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Secundário - Grupo de Recrutamento 500. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do Secundário - Grupo de Recrutamento 500.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática B e Matemática do Ensino Profissional) que entrarão em vigor a partir do ano letivo: a) 2024/2025, no que respeita ao 10.º ano de escolaridade; b) 2025/2026, no que respeita ao 11.º ano de escolaridade; c) 2026/2027, no que respeita ao 12.º ano de escolaridade. Tendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 500, para a operacionalização destes novos documentos curriculares em Matemática do Ensino Secundário procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A), destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.

Objetivos

No final da formação, os professores participantes devem: - Compreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A), as suas finalidades e as consequências para o ensino da Matemática; - Estar dotados com o conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A); - Ser capazes de refletir sobre os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A).

Conteúdos

-Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Secundário expressas nas novas AE - Ideias inovadoras do Currículo: o Matemática para a Cidadania; o Pensamento Computacional; o Diversificação de temas no currículo; o Matemática para todos. - Ideias-Chave das Aprendizagens Essenciais: o Resolução de problemas, modelação e conexões o Raciocínio dedutivo e lógica matemática o Recurso sistemático à tecnologia o Tarefas e recursos educativos o Práticas enriquecedoras e criatividade o Organização do trabalho dos alunos o Comunicação matemática o Avaliação para a aprendizagem - Operacionalização das Aprendizagens Essenciais. - Exploração de ideias e conceitos, integrando a tecnologia como alavanca para a compreensão e resolução de problemas: o Abordagem exploratória de ideias e conceitos matemáticos; o Integração da tecnologia na experimentação, visualização, representação, simulação, interatividade, bem como no cálculo numérico e simbólico; o Recurso à folha de cálculo, a ambientes de geometria dinâmica, a aplicativos digitais diversos, a simulações, a smartphones, à calculadora gráfica e aos sensores, bem como a outros equipamentos e materiais; o Desenvolvimento do pensamento computacional com recurso a atividades de programação integradas na resolução de problemas. - Preparação, apresentação e discussão dos trabalhos e avaliação do curso de formação.

Metodologias

A oficina terá sessões centradas na análise e apropriação dos documentos curriculares, nomeadamente nas orientações curriculares, nas ideias inovadoras, nas ideias-chave e na exploração de conceitos integrando a tecnologia como alavanca para a compreensão e resolução de problemas. No final da oficina os formandos realizarão a preparação, apresentação e discussão dos trabalhos realizados, que deverão enfatizar a reflexão sobre o seu papel na implementação do currículo. Nesta altura também será realizada a avaliação da oficina. Durante a formação o trabalho deve contemplar a complementaridade entre momentos de trabalho em pequenos grupos e apresentações e discussões no grande grupo. De forma intercalada será desenvolvido trabalho autónomo pelos formandos, com a leitura das AE e de textos disponibilizados, com a planificação, concretização e reflexão da intervenção na prática, preparação da apresentação, em pequenos grupos, dessa intervenção e elaboração de um trabalho final individual.

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões síncronas, a elaboração e reflexão sobre tarefas para os alunos, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Revista dedicada ao Pensamento Computacional: Educação e Matemática, 162 Veloso, E. (1998). Geometria: Temas Actuais: materiais para professores. Lisboa: IIE. Graça Martins, M. E. & Cerveira, A. (1998). Introdução às Probabilidades e à Estatística. Universidade Aberta. Amado, N. & Carreira, S. (2019). Trabalho de Projeto. Obtido de: http://hdl.handle.net/10400.1/15482 Teixeira, P., Precatado, A., Albuquerque, C., Antunes, C., & Nápoles, S. (1997). Funções - 10º ano. Lisboa: Ministério da Educação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-09-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
2 04-10-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
3 11-10-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
4 18-10-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 19:00 2:00 Presencial
5 25-10-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
6 31-10-2023 (Terça-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
7 08-11-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
8 15-11-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
9 22-11-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online síncrona
10 13-12-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

Ref. 126TIC 23/24.05 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117002/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 26-09-2023

Fim: 12-12-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Básica e Secundária Passos Manuel e Online

Formador

Nuno José de Almeida Albano

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital. 2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos. 4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais. 6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos. 7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino

Metodologias

Presencial - As sessões presenciais/síncronas são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Trabalho Autónomo -Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)

Ficha da Ação


Observações

FORMAÇÃO SEM CUSTOS ($)- Financiada pelo OE

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-09-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 10-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 24-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 31-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 15-11-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 21-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
7 05-12-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 12-12-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial

Ref. 184ACD.23.24.06 Concluída

Registo de acreditação: ACD.23.24.06

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 26-09-2023

Fim: 26-09-2023

Regime: e-learning

Local: Online através da plataforma ZOOM - DGE

Formador

Elsa Maria Carneiro Mendes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães/Plano Nacional de Cinema

Enquadramento

Esta proposta de Ação de Formação de Curta Duração insere-se na série de ACD's online do PLANO NACIONAL DE CINEMA, que visam aprofundar a relação do cinema com a escola e com as grandes Áreas de Competências constantes no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, nomeadamente: - Informação e Comunicação, Relacionamento interpessoal, Desenvolvimento Pessoal e Autonomia, Pensamento Crítico e Criativo e Sensibilidade Estética e Artística. As ACD's do PNC vão ao encontro dos pressupostos expressos nos documentos de orientação curricular base denominados Aprendizagens Essenciais, constituindo-se como instrumentos de apoio, quer ao trabalho pedagógico desenvolvido com recurso a filmes, quer à viabilização de uma gestão flexível do currículo, orientada pelos docentes nas suas comunidades educativas. A presente ACD integra-se no quadro das comemorações do Centenário do Nascimento de Agustina Bessa-Luís e tem como principal objetivo sensibilizar os professores a programarem a deslocação da escola à sala de cinema para assistirem à projeção do filme A Sibila.

Objetivos

- Apresentar ao formandos o filme A Sibila, resultante do processo de adaptação a uma obra fílmica, a partir do texto literário com o mesmo nome, de Agustina Bessa-Luís. - Reconhecer o poder da temática do filme para abordar um conjunto de questões transversais que o cinema propõe, nomeadamente relacionados com a matéria cinematográfica: argumento, imagem, som, luz, direção artística, entre outros. - Compreender a relevância do cinema para o estudo de determinadas épocas/conjunturas, processos históricos/culturais que estão subjacentes à temática exposta, quer no livro, quer no filme. - Problematizar o papel da mulher na sociedade portuguesa de época. - Refletir sobre a representação da realidade através das artes. - Valorizar as conexões, pontes, diálogo e especificidades de abordagem que o cinema estabelece com o real, promovendo a literacia audiovisual. - Aproximar as comunidades educativas do setor do cinema e do audiovisual, através do contacto com produtores, realizadores, atores e outros convidados.

Conteúdos

- A ACD será organizada em torno de uma conversa com Paulo Branco(produtor do filme), Eduardo Brito (realizador), Monica Baldaque e uma ou um dos dos intérpretes do filme. A conversa será moderada por António M. Costa, da produtora Leopardo Filmes. - Será apresentado o dossiê de imprensa do filme, permitindo abordar conceitos específicos: Nota de Intenções, o Centenário de Agustina Bessa-Luís, testemunhos, Biografia do Realizador e Ficha técnica.

Modelo

Questionário de satisfação por resposta on-line, a submeter até 2 dias após a realização da ACD


Observações

Os professores/educadores que desejarem creditação, após a frequência da ACD, devem solicitar o certificado de frequência. Este têm um custo de 5 euros. Para proceder ao pagamento devem transferir a verba de 5,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 ( Escola Secundária de Fonseca Benevides).

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-09-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

Ref. 176PPD 23/24.01 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115664/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 25-09-2023

Fim: 27-11-2023

Regime: b-learning

Local: Agrupamento de Escolas Passos Manuel e online

Formador

Marta Sofia Pereira Perfeito Augusto

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. Esta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

• Explorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas • Aplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível • Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos • Conceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão. • Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar – Planear – Agir - Rever • Produzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens • Partilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo • Explorar colaborativamente práticas educativas inovadoras

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) Módulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA) Módulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula – criação e partilha de recursos • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico • O que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos Módulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Metodologias

A metodologia de formação é de cariz teórico-prática, propondo-se dinâmicas que visam encorajar o envolvimento dos participantes em atividades de aprendizagem, partilha e reflexão sobre a temática, com vista à otimização e concretização dos objetivos propostos para esta ação de formação, em regime de frequência b-learning, nomeadamente: - Apresentação de conteúdos e conceitos; - Partilha de experiências; - Trabalho(s) de grupo; - Reflexão e debate de ideias No desenvolvimento do trabalho autónomo pretende-se que os formandos apliquem instrumentos e conhecimentos adquiridos, no âmbito da formação, em contexto escola/sala de aula, tendo presente o ciclo: avaliar o contexto, planear, aplicar, rever, ajustar. Trabalho autónomo (25h)

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022 Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora. European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022 Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022 UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022


Observações

Releva para efeitos de progressão em carreira na dimensão científica e pedagógica.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 25-09-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
2 02-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
3 09-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
4 16-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 23-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 30-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
7 06-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 13-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
9 20-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
10 27-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial

Ref. 158TIC 23.24.02 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117004/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 19-09-2023

Fim: 21-11-2023

Regime: b-learning

Local: Agrupamento de Escolas Passos Manuel e online

Formador

Paula Rolo Abrantes

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Metodologias

As sessões presenciais/síncronas são destinadas à exploração do referencial DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas inovadoras num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação, partilha e avaliação; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo. Ao longo das sessões conjuntas estimular-se-á a criação e/ou participação e colaboração em comunidades de prática neste âmbito. No trabalho autónomo pretende-se estimular a planificação e conceção de ações que contribuam para a criação dos Planos de Ação de Desenvolvimento Digital, bem como para a sua regular monitorização e posterior avaliação. Na última sessão presencial os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se momentos para a partilha e reflexão.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN EU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-tool Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Observações

Professores com o Nível de Proficiência 3, ou que tenham frequentado o Nível 2 com aproveitamento.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-09-2023 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 26-09-2023 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
3 03-10-2023 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
4 10-10-2023 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
5 17-10-2023 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
6 24-10-2023 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
7 07-11-2023 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
8 21-11-2023 (Terça-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial

Ref. 181PPD 23/24.02 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121719/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 19-09-2023

Fim: 07-11-2023

Regime: b-learning

Local: Agrupamento de Escolas Passos Manuel e online

Formador

Maria Joana de Santos Inácio Vicente

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

Este projeto idealizado pelo grupo de pesquisa CREA (Community of Research on Excellence for All, da Universidade de Barcelona) visa a promoção e criação de condições para que as escolas possam vivenciar um projeto de transformação incorporando nos seus espaços uma cultura de comunidade de aprendizagem. A Comunidade de Aprendizagem é um projeto de transformação Educacional e Social que apresenta 6 ações educativas de sucesso (grupos interativos, tertúlias dialógicas literárias, formação de familiares, formação pedagógica dialógica, modelo de prevenção e resolução de conflitos e participação educativa da comunidade).Estas ações educativas de sucesso assentam nos pressupostos concetuais da aprendizagem dialógica e têm por base os diálogos igualitários, as interações em que a inteligência cultural é reconhecida em todas as pessoas e orientada para a transformação dos níveis anteriores de conhecimento e do contexto sociocultural, visando o sucesso de todos. Assente em interações que aumentam a aprendizagem instrumental, favorece a criação de sentido pessoal e social, guiadas por princípios de solidariedade e em que a igualdade e a diferença são valores compatíveis e, mutuamente, enriquecedores (Aubert et al, 2008: p. 167). Espera-se que esta reflexão possa inventariar um conjunto de soluções que visam aproximar as escolas da comunidade.

Objetivos

Com este curso de formação pretende-se proporcionar o debate, a construção e a operacionalização quer de metodologias e técnicas quer de instrumentos, recursos e produtos pedagógicos e/ou didáticos com vista a resolver problemas concretos e devidamente identificados ao nível da escola e/ou da sala de aula. Assim, pretende-se que os formandos possam vivenciar e explorar as potencialidades das ações educativas de sucesso com vista a: 1. Capacitar, os professores, sobre os processos de ensino baseados na aprendizagem dialógica. 2. Capacitar, os professores, sobre as fases de transformação de um contexto educativo em comunidade de aprendizagem. 3. Capacitar, os professores, sobre a importância de uma prática assente em princípios teóricos e concetuais cientificamente fundamentados. 4. Vivenciar e refletir sobre as experiências de colaboração experienciadas que possam suportar a transição de uma cultura individualista para uma cultura de cooperação ao nível do trabalho docente.

Conteúdos

A ação totaliza 25 horas de formação de caráter teórico-prático, em modalidade presencial e à distância. Organiza-se em 8 sessões a partir dos módulos disponibilizados pelo CREA em formato aberto (registado para Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional - CC BY-NC-ND 4.0). 1ª Sessão(3h) Presencial– Bases Científicas das comunidades de aprendizagem e a Aprendizagem dialógica. Apresentação da formação. Módulo 1- Bases científicas das comunidades de aprendizagem 1.1 Introdução às comunidades de aprendizagem; 1.2 A sociedade da informação; 1.3 Bases científicas das comunidades de aprendizagem;1.4 Ações educativas de sucesso. Módulo 2- Aprendizagem dialógica 2.1 Da abordagem individual à comunidade; 2.2 Aprendizagem dialógica; 2.2.1 Diálogo igualitário; 2.2.2 Inteligência cultural; 2.2.3 Transformação; 2.2.4 Dimensão instrumental; 2.2.5 Criação de sentido; 2.2.6 Solidariedade; 2.2.7 Igualdade de diferenças. 2ª Sessão (3h) – Módulo 3–Transformação de um centro educativo numa comunidade de aprendizagem 3.1 Fases de transformação de uma escola em comunidade de aprendizagem; 3.1.1 A sensibilização; 3.1.2 A tomada de decisão; 3.1.3 O sonho; 3.1.4 A seleção de prioridades; 3.1.5 A planificação; 3.2 Organização de uma comunidade de aprendizagem. 3ª Sessão (3h) –Módulo 5 - A multiculturalidade nas comunidades de aprendizagem 5.1 Formas de racismo na convivência; 5.2 A perspetiva comunicativa na igualdade entre as diferenças; 5.3 Diversidade e excelência: ação positiva. 4ª Sessão (3h) –Módulo 6 - Grupos Interativos 6.1 Grupos em sala de aula; 6.1.1 Igualdade de oportunidades no acesso: mistura; 6.1.2 A diversidade a partir da diferença: homogeneização; 6.1.3 Igualdade de oportunidades de acesso e resultados: inclusão; 6.2 Grupos interativos; 6.2.1 Características e funcionamento; 6.2.2 Aprendizagem dialógica em grupos interativos; 6.2.3 O que é e o que não é um grupo interativo; 6.2.4 Impacto dos grupos interativos. Experimentar um grupo interativo. 5ª Sessão (3h) –Módulo 7 - As Tertúlias Dialógicas 7.1 Tertúlias literárias dialógicas; 7.2 Outras tertúlias dialógicas. Experimentar uma tertúlia literária dialógica. 6ª Sessão (3h) – Participação Educativa da Comunidade e o Papel dos voluntários Módulo 8- Participação da comunidade 8.1 Tipos de participação das famílias nas escolas; 8.2 Ações de sucesso na participação educativa da comunidade; 8.2.1 Leitura dialógica; 8.2.2 Extensão do tempo de aprendizagem; 8.2.3 Comissões de trabalho mistas. Módulo 4 – O papel do voluntariado 4.1 Quem são os voluntários, como é que colaboram e o que é que trazem? 4.2 Coordenação e gestão do voluntariado. 7ª Sessão (3h) – Módulo 9 - A Formação de Familiares e Formação Dialógica de Professores 9.1 Formação de familiares; 9.2 Formação dialógica de professores. 8ª Sessão (4h) Presencial– Módulo 10 - Modelo dialógico de Prevenção e Resolução de Conflitos 10.1 Do modelo disciplinar ao modelo dialógico; 10.2 A socialização preventiva da violência de género. Avaliação da ação.

Metodologias

O planeamento dos conteúdos do curso, conforme mencionado anteriormente, totaliza 25 horas de formação de carácter teórico-prático em modalidade presencial e à distância, em que cada formando deve ler toda a documentação científica que faz parte dos módulos correspondentes a cada uma das sessões para que as mesmas possam ser alvo de reflexão e debate, bem como auxiliem na conceção e produção de recursos e produtos pedagógicos para resolver problemas concretos. Existindo essa necessidade as sessões podem, ainda, iniciar ou terminar com uma exposição dos pontos a destacar em cada módulo. Nas sessões 4 e 5 os formandos colocar-se-ão numa situação de experimentação dos conteúdos abordados nessas sessões.

Avaliação

- Avaliação contínua. Participação dos formandos nas atividades a desenvolver ao longo das sessões. - Avaliação dos trabalhos produzidos pelos formandos individualmente ou em grupo. - Relatórios individuais dos formandos. A avaliação expressa-se de acordo com a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 06 de maio e respeitando todos os normativos legais da avaliação contínua de professores.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Aubert, A., Flecha, A., García, C., Flecha, R., & Racionero, S. (2016). Aprendizagem dialógica na Sociedade da Informação. São Carlos: EdUFSCar. Flecha, R. (1997). Compartiendo palabras. Barcelona: Paidós. Flecha, R. (Ed.). (2015). Successful educational actions for inclusion and social cohesion in Europe. Springer. Valls, R. & Kyriakides, L. (2013). The power of Interactive Groups: how diversity of adults volunteering in classroom groups can promote inclusion and success for children of vulnerable minority ethnic populations. Cambridge Journal of Education, 43 (1), 17-33 INCLUD-ED Project (2011). Actuaciones de éxito en las escuelas europeas. Madrid: Ministerio de Educación, IFIIE, European Comission, Estudios CREADE.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-09-2023 (Terça-feira) 18:30 - 22:00 3:30 Presencial
2 26-09-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
3 03-10-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
4 12-10-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
5 17-10-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
6 24-10-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
7 31-10-2023 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
8 07-11-2023 (Terça-feira) 18:30 - 22:00 3:30 Presencial

Ref. 183ACD.23.24.02 Concluída

Registo de acreditação: ACD.23.24.02

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 12-09-2023

Fim: 12-09-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Artística de Dança do Conservatório Nacional

Formador

Ana Rita Correia

Destinatários

Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores do 2º CicloProfessores de Música/Ensino Artístico; Professores da Educação Especial;

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães/Escola Artística de Dança do Conservatório Nacional

Enquadramento

A Escola, enquanto instituição perene, carece de adaptação constante às necessidades dos tempos que vai atravessando para que os alunos a quem serve obtenham sucesso, no seu sentido lato. O Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho, consagra mudanças significativas ao nível do currículo, assumindo um dos seus princípios orientadores: a “afirmação da avaliação das aprendizagens como parte integrante da gestão do currículo enquanto instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens”. Refere ainda o caráter formativo da avaliação pedagógica como um dos pilares da melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem. Importa, pois, que os professores consolidem estas mudanças de modo contextualizado e que aprofundem competências e conhecimentos inerentes ao processo de avaliação das aprendizagens, relacionando os referenciais curriculares com as práticas de avaliação, nomeadamente em torno de práticas de avaliação formativa, feedback e participação, critérios de avaliação e processos de recolha de informação.

Objetivos

- Contribuir para a discussão e o desenvolvimento de competências e conhecimentos no domínio da avaliação pedagógica congruentes com o real conteúdo das orientações constantes nos documentos legais; - Promover práticas de trabalho colaborativo e cooperativo na conceção e desenvolvimento de práticas avaliativas em contexto de sala de aula.

Conteúdos

Atuais referenciais curriculares decorrentes do Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho: Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais (cursos regulares, artísticos e profissionais), Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania.

Metodologias

Enquadramento teórico expositivo/dialogado, trabalho de grupo, discussão em grande grupo, conclusões.


Observações

Exclusiva para Professores da Escola Artística de Dança do Conservatório Nacional

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-09-2023 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. 171PPD 23/24.03 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115665/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 11-09-2023

Fim: 24-10-2023

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial e Grupo de Recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial e Grupo de Recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial e Grupo de Recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas; Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais; Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem); Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras; Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão; Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais.

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: - os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; - a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; - o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; - a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; - a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022 Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021. European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.europeanagency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022 Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022 UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-packsupporting-inclusion-and-equity-education.


Observações

Releva para efeitos de progressão em carreira na dimensão científica e pedagógica.

Prioridade a Docentes Surdos das Escolas Associadas ao CFCM ( A formação contará com a presença de um intérprete de língua gestual portuguesa)

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-09-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 18-09-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:40 3:10 Online síncrona
3 25-09-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:40 3:10 Online síncrona
4 02-10-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:40 3:10 Online síncrona
5 09-10-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:40 3:10 Online síncrona
6 16-10-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:40 3:10 Online síncrona
7 19-10-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:40 3:10 Online síncrona
8 26-10-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona

Ref. 182ACD 23/24.01 Concluída

Registo de acreditação: ACD 23/24.01

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 07-09-2023

Fim: 07-09-2023

Regime: e-learning

Local: Online através da plataforma ZOOM

Formador

Elsa Maria Carneiro Mendes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial/Todos os grupos, preferencialmente docentes das equipas do PNC a nível de escola.

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães/Plano Nacional de Cinema -DGE

Enquadramento

Esta proposta de Ação de Formação de Curta Duração insere-se na série de ACD's online do PLANO NACIONAL DE CINEMA, que visam aprofundar a relação do cinema com as grandes Áreas de Competências constantes no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, nomeadamente: - Informação e Comunicação, Relacionamento interpessoal, Desenvolvimento Pessoal e Autonomia, Pensamento Crítico e Criativo e Sensibilidade Estética e Artística. Tendo como referência o Plano Integrado para a Recuperação das Aprendizagens - Plano 21|23 Escola+, estas ações vão ao encontro dos pressupostos expressos nos documentos de orientação curricular base denominados Aprendizagens Essenciais, constituindo-se como instrumentos de apoio, quer ao trabalho pedagógico desenvolvido com recurso a filmes, quer à viabilização de uma gestão flexível do currículo, orientada pelos docentes nas suas comunidades educativas. No caso desta ACD em particular, ela tem como principal objetivo sensibilizar os professores para a adoção de boas práticas de programação cinematográfica em contexto escolar.

Objetivos

"Objetivos -Apresentar as linhas orientadoras do Plano Nacional de Cinema (Despacho 65/2022, de 5 de janeiro). -Conhecer a Lista de Filmes PNC e a plataforma streaming (critérios de seleção, acautelamento de direitos, licenciamento de filmes, principais áreas temáticas selecionadas para desenvolver atividades pedagógicas com crianças e jovens). - Reconhecer o poder da linguagem universal do cinema para abordar um conjunto de questões transversais que o cinema propõe: direitos humanos, preconceitos, discriminação e/ou sentimentos. - Compreender a relevância do cinema para o estudo de determinadas épocas/conjunturas, processos históricos/culturais e para evitar o esquecimento sobre períodos, factos e personagens marcantes da História da Cultura. - Refletir sobre a representação da realidade através das artes. - Valorizar as conexões, pontes, diálogo e especificidades de abordagem que o cinema estabelece com o real, promovendo a literacia audiovisual. - Fazer o cruzamento entre conceitos operatórios nos universos da educação e a matéria especificamente cinematográfica. - Aproximar as comunidades educativas do setor do cinema e do audiovisual, promovendo a criação de uma rede de partilha em torno de uma cultura cinéfila.

Conteúdos

- Visita virtual comentada aos conteúdos do site, com destaque para a Plataforma de Filmes. - O streaming do PNC: eixos temáticos e potencialidades de utilização. - Mostrar cinema em contexto escolar e promover uma cultura cinéfila na escola.

Avaliação

Questionário de satisfação por resposta on-line, a submeter até 2 dias após a realização da ACD


Observações

Os professores/educadores que desejarem creditação, após a frequência da ACD, devem solicitar o certificado de frequência. Este têm um custo de 5 euros.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-09-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona

Ref. 180AE 23/24.01 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119672/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 04-09-2023

Fim: 07-09-2023

Regime: Presencial

Local: Biblioteca da Escola Secundária Marquês de Pombal

Formador

Maria Manuela de Sá Pereira Lopes

Destinatários

Professores de Música/Ensino Artístico

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de Música/Ensino Artístico. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

Esta ação pretende dar continuidade a outras três ações acreditadas anteriormente (Nível 1, Nível 2 e Nível 3) e fundamenta-se, num modelo de aprendizagem em que, na presença dos professores formandos, os cantores - alunos de Canto Lírico, criteriosamente selecionados de entre os alunos da Canto da Escola Artística de Música do Conservatório Nacional (EAMCN) - executam peças propostas e a formadora corrige os erros estruturais, propondo novas estratégias de abordagem técnica, interpretativa e estilística. Este modelo, que foi sendo apurado ao longo dos tempos, quer na forma de aulas quer na forma de Masterclass, tem como uma das principais vantagens a partilha de informação resultante da interação entre formador e formandos, contando também com os contributos de um professor convidado. Esta realidade abriria aos docentes formandos novos horizontes pedagógicos, ao assistirem às intervenções da formadora e aos conteúdos práticos do professor convidado, permitindo-lhes desenvolver atividades que catapultem os alunos médios para objetivos futuros mais avançados. Este formato de ação de formação tem parâmetros fixos a cumprir que garantem uma elevada qualidade. No entanto, ano a ano, a escolha das obras a executar, cantadas, dependem em absoluto da voz de cada aluno, sendo necessário, por isso, uma adequação criteriosa no momento de organizar a Masterclass e, simultaneamente, a ação de formação.

Objetivos

O objetivo geral deste Curso é o de fazer uma adaptação de obras com um nível de dificuldade superior às analisadas nas ações anteriores (Níveis 1, 2 e 3) e que requerem uma adequação progressiva de competências. Assim, pretende-se proporcionar aos professores de música o conhecimento de novos métodos que lhes permitam: - refletir sobre os processos normalmente utilizados na sua prática docente. - conhecer novas estratégias que possam desenvolver o potencial técnico dos alunos em observação. - dominar novas estratégias que permitam desenvolver o potencial interpretativo a aplicar no reportório abordado e na escolha desse mesmo reportório.

Conteúdos

Audição do reportório apresentado pelos alunos convidados – 5 horas Algumas das peças a serem executadas pelos alnos selecionados, dos seguintes autores, entre outros: • Amadeus Mozart • Camille Saint-Saëns • Claude Debussy • Claudio Monteverdi • Fernando Lopes-Graça • Francis Poulenc • Franz Schubert • Gabriel Fauré • Giovanni Pergolesi • Giuseppe Verdi • Henri Duparc • Hugo Wolf • Jules Massenet • Kirke Mechem • Kurt Weill • Madeleine Dring • Max Reger • Ned Rorem • Piotr Tchaikovski • Richard Strauss • Robert Schumann • Vincenzo Bellini 2. Análise da execução sob os seguintes parâmetros: - 10 horas a) Técnico b) Expressivo c) Fonético e articulatório d) Estilístico e) Harmónico 3. Contextualização dramática da obra, através da análise de: - 10 horas a) Texto que serviu de suporte à obra b) Personagem a interpretar c) Envolvente histórica contextualizada d) Atitude em palco mais adequada

Metodologias

A formação desenrolar-se-á em 8 sessões, cada uma de 3 horas de trabalho presencial e no último dia haverá mais uma hora para elaboração do relatório de reflexão sobre o trabalho realizado. As sessões serão de caráter prático, sendo ouvidas e analisadas as prestações dos alunos convidados, apresentando-se propostas inovadoras para os formandos-professores orientarem os respetivos alunos. A abordagem será sempre construtiva e pretenderá estimular a interação entre os formandos e o formador. A formadora, presente em todas as sessões será um elemento catalisador de discussão entre formandos e professor convidado, colocando questões a este e promovendo a interação entre os participantes.

Avaliação

• Avaliação contínua, por parte do formador, dos trabalhos realizados pelos formandos ao longo das sessões. • Elaboração de um relatório individual que deverá conter uma reflexão sobre: a) Diferenças e similitudes das estratégias apresentadas pelo formador versus as estratégias habitualmente utilizadas pelo formando na sala de aula; b) Aplicabilidade desta ação na sua atividade profissional e “mais-valia” que possa ter aportado à prática docente. • Os formandos serão avaliados de acordo com a legislação em vigor, numa escala classificativa de 1 a 10 valores com arredondamento à décima e com os seguintes critérios aprovados pela Comissão Pedagógica: De 1 a 4,9 valores – Insuficiente; de 5 a 6,4 valores – Regular; de 6,5 a 7,9 valores – Bom; de 8 a 8,9 valores – Muito Bom; de 9 a 10 valores – Excelente.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Bonnardot, Jacqueline. Repertoire pour le Chant. Cité de la Musique – Centre de Ressources Musique et Dança. 1997. • Chapman, Janice. Singing and teaching singing. Library of Congresso 2010. • Dolmetsch, Arnold. The Interpretation of the Music of the XVII and XVIII Centuries, Londres, ed Novello, sem indicação do ano. • Sá, Manuela de. Segredos da Voz. Editora Sebenta, 1997. • Sanford, Sally. Sevententh and Eighteenth Century Vocal Style and Technique, Stanford University, 1979.


Observações

Os professores/educadores que desejarem creditação, após a frequência do Curso devem solicitar o certificado. Este têm um custo de 15 euros.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-09-2023 (Segunda-feira) 10:00 - 13:15 3:15 Presencial
2 04-09-2023 (Segunda-feira) 15:00 - 18:15 3:15 Presencial
3 05-09-2023 (Terça-feira) 10:00 - 13:15 3:15 Presencial
4 05-09-2023 (Terça-feira) 15:00 - 18:15 3:15 Presencial
5 06-09-2023 (Quarta-feira) 10:00 - 13:15 3:15 Presencial
6 06-09-2023 (Quarta-feira) 15:00 - 18:15 3:15 Presencial
7 07-09-2023 (Quinta-feira) 10:00 - 13:15 3:15 Presencial
8 07-09-2023 (Quinta-feira) 15:00 - 18:15 3:15 Presencial

Ref. 156PPD 22/23.08 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118470/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 01-07-2023

Fim: 09-07-2023

Regime: Presencial

Local: Fundação Calouste Gulbenkian (FCG)

Formador

Ângelo Neto

Destinatários

Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães/Plano Nacional das Artes e Fundação Calouste Gulbenkian (FCG)

Enquadramento

Esta formação vai ao encontro da crescente consciencialização da necessidade da inclusão da arte e da criação artística como elementos essenciais para repensar a relação com as aprendizagens, promovendo a relação com o corpo, a valorização da autonomia, a capacitação para assumir os desafios e os falhanços, o prazer de aprender, de interpretar e intervir no mundo. Propõe um encontro entre práticas educativas e artísticas, através da mediação da obra de arte e da linguagem do movimento, fomentando a aquisição de ferramentas pedagógicas e de novos olhares para as potencialidades do currículo escolar e da relação escola-museu. Assenta sobre o processo de mediação e de articulação da prática de criação artística em dança a partir de uma exposição de arte, em contexto de museu, e explora processos de criação a partir das obras e do contexto da exposição em tempo real.

Objetivos

• Compreender e apoiar o processo de pensamento sobre uma metodologia própria assente na relação entre a mediação e a prática da dança; • Explorar a ligação entre os universos da criação artística e do corpo performativo (agente e objeto); • Partilhar os saberes acumulados pela prática de trabalho; • Adquirir e diversificar ferramentas no campo da interpretação e da reflexão sobre e com obra de arte; • Fornecer um espaço de apoio para que os participantes desenvolvam ferramentas de trabalho com o corpo, espaço, dinâmicas e relação; • Criar, em tempo real, uma performance de dança a partir das obras de arte e de um processo de criação coreográfica continuado e reflexivo; • Explorar o espaço expositivo para criação e apresentação; • Estimular a experimentação livre e a expressão individual; • Apoiar a articulação do trabalho criativo desenvolvido no museu, com o contexto educativo.

Conteúdos

1ª Sessão (3 horas) - Ao encontro da Arte a)Apresentação da formação e esclarecimento de dúvidas; b)Atividades de apresentação individual e partilha de expectativas: exercícios práticos c)Visita à exposição d)Exercício de exploração: guião de interpretação pessoal das obras de arte a trabalhar e)Exercício de mediação da exposição e das obras de arte selecionadas f)Contextualização da sessão com fundamentação teórica g)Reflexão final: “qual o potencial do lugar Museu?” Duração Horas presenciais: 15 Nº de horas acreditadas: 15 Cód. Dest. 99 Descrição Professores dos Grupos 240, 250, 600 e D07 DCP 99 Descrição Professores dos Grupos 240, 250, 600 e D07 2ª Sessão (3 horas) - Um corpo que dança a)Aquecimento: eu, o espaço e os outros b)Exercícios de exploração de movimento c)Visita à exposição d)Exercícios de composição e exploração de movimento a partir das obras de arte e)Exercício prático em pequeno grupo f)Contextualização da sessão com fundamentação teórica g)Partilha e reflexão: “que ferramentas me ficam?” 3ª Sessão (3 horas) Mediação e dança a)Aquecimento b)Visita à exposição c)Exercícios de movimento e composição coreográfica a partir de material reunido na mediação das obras d)Contextualização da sessão com fundamentação teórica e)Partilha e reflexão: “que ferramentas me ficam e que outras surgem?” 4ª Sessão (3 horas) Criação e composição a)Aquecimento b)Visita à exposição c)Exercício de movimento e composição coreográfica a partir do material já em desenvolvimento d)Organização dos materiais performativos decorrentes do processo de criação e)Contextualização da sessão com fundamentação teórica f)Partilha e reflexão: “o que fica do trabalho em conjunto?” 5ª Sessão (3 horas) Performatividade a)Aquecimento b)Exercício de movimento e composição coreográfica a partir do material já em desenvolvimento c)Ensaio e trabalho sobre os materiais performativos d)Apresentação pública dos materiais e)Atividade orientada de partilha: “quais os desafios daqui para a frente?” f)Partilha e reflexão: “que práticas artísticas ficam comigo e como respondem aos desafios da minha prática educativa?” Lançamento da proposta de um projeto individual de mediação a partir do referente da dança na relação museu-escola. g)Conclusão e avaliação.

Metodologias

• Os módulos desenvolvem-se em conjuntos de três sessões, ao Sábado e ao Domingo • As sessões terão uma forte componente interativa e prática. Haverá momentos expositivos e demonstrativos dos modelos, dos materiais e das técnicas a abordar, seguidos de momentos práticos de exploração e concretização de exercícios e ainda a proposta de um projeto individual de mediação a partir do referente da dança na relação museu escola. • Existirão momentos realizados dentro do espaço expositivo do Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, recorrendo diretamente às exposições e suas obras. • Apesar dos conteúdos do programa serem abordados de uma forma maioritariamente prática serão inseridas contextualizações teóricas em pontos-chave das sessões. • No encerramento dos trabalhos está previsto um momento de balanço auto e hétero-avaliativo, bem como uma apreciação global dos formadores.

Avaliação

Este é um curso de aprendizagem eminentemente prática, que desenvolve o seu programa apoiado predominantemente no método ativo. O domínio dos conteúdos só poderá ser alcançado através da realização de exercícios práticos e de um registo e reflexão sobre os mesmos. Por esse motivo, o trabalho desenvolvido nas sessões assenta sobretudo na realização de exercícios e de experimentação sobre um conteúdo específico. A avaliação dos formandos terá em conta a sua assiduidade e a sua participação nas sessões, bem como a realização de um exercício final (instrumento de avaliação) em que aborda os conteúdos trabalhados e evidencia a sua aplicabilidade ao contexto da sala de aula. Os formandos serão avaliados de 0 a 10 valores, conforme Carta Circular n.º 3 de 2007, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos pelos formadores e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

BRUNER, J. (2009). Actual Minds, Possible Worlds. Harvard University Press. HEIN, G.E. (1998). Learning in the museum, Routledge, London and New York. FALK, J. H. & DIERKING, L. D. (2000). Learning from Museums, Visitor Experiences and the Making of Meaning. AltaMira Press. LEPECKI, A. (2006). Exhausting Dance: Performance and the Politics of Movement. Taylor & Francis. LOUPPE, L. (2012). Poética da dança contemporânea. Orfeu Negro.

Anexo(s)

Ficha da Ação


Observações

Os professores/educadores que desejarem creditação após a inscrição devem comprar bilhete no site da Fundação Calouste Gulbenkian - Museu Acessível . O curso tem a duração total de 15 horas e o bilhete é único para todas as sessões (Custo do Bilhete 75 euros).

Os professores/educadores que desejarem creditação após a inscrição devem comprar bilhete no site da Fundação Calouste Gulbenkian - Museu Acessível . O curso tem a duração total de 15 horas e o bilhete é único para todas as sessões (Custo do Bilhete 75 euros).

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 01-07-2023 (Sábado) 10:00 - 17:00 7:00 Presencial
2 08-07-2023 (Sábado) 10:00 - 17:00 7:00 Presencial
3 09-07-2023 (Domingo) 10:00 - 17:00 7:00 Presencial

Ref. 177AE 22/23. 08 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119898/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 27-06-2023

Fim: 13-09-2023

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas Manuel da Maia

Formador

Magda Filipa Barradas Mateus da Costa

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas Manuel da Maia/ Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

Num momento de debate nacional profundo acerca do Projeto de Autonomia e Flexibilidade Curricular, do Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, da Educação Inclusiva e do Currículo, o modelo de trabalho cooperativo apresenta-se como forma de organização e de gestão das práticas de aprendizagem e de educação que, assentando num conjunto de princípios e propostas idênticos para todos os ciclos de ensino, se pauta pela forte interação entre profissionais. Essa transversalidade estruturante organiza-se a partir de conceitos nucleares - circuitos de comunicação; estruturas de cooperação educativa; participação democrática direta. Esta ação propõe-se dar a conhecer e promover a aplicação de princípios organizativos de caráter democrático através da conceção e apoio à implementação do modelo de trabalho cooperativo.

Objetivos

1) Refletir acerca dos valores da cidadania e da inclusão; 2) Promover uma atitude de investigação-ação através da análise crítica das práticas pedagógicas; 3) Sustentar a prática de uma gestão flexível do currículo, contribuindo para a melhoria da qualidade das aprendizagens; 4) Desenvolver um programa de inovação pedagógica através da conceção e apoio à implementação do modelo de trabalho cooperativo; 5) Produzir instrumentos de trabalho que promovam a implementação do modelo de trabalho cooperativo.

Conteúdos

1) Princípios básicos da intervenção educativa – 2h teóricas + 2h práticas 2) Estruturas de cooperação educativa – 2h teóricas + 2h práticas 3) Atitudes e valores – 1h30 teóricas + 1h30 práticas 4) Cidadania e inclusão – 1h30 teóricas + 1h30 práticas 5) Diferenciação pedagógica – 1h30 teóricas + 1h30 práticas FORMADOR/A (ES/AS) 2 6) Organização espacial da sala – 1h30 teóricas + 1h30 práticas 7) Organização temporal do trabalho – 1h30 teóricas + 1h30 práticas 8) Materiais educativos – 1h30 teóricas + 1h30 práticas 9) Instrumentos de monitorização e regulação a] Instrumentos de monitorização – 1h30 teóricas + 1h30 práticas b] Portefólios – 1h30 teóricas + 1h30 práticas c]) Ficheiros de trabalho autónomo – 1h30 teóricas + 1h30 práticas d) Plano individual de trabalho – 1h30 teóricas + 1h30 práticas e) Estudo autónomo – 1h30 teóricas + 1h30 práticas 10) Avaliação formativa, contínua e sistemática: a) Intervenientes no processo de avaliação – 1h30 teóricas + 1h30 práticas b) Registo, análise e circulação da informação – 1h30 teóricas + 1h30 práticas 11) Assembleia de turma – 1h30 teóricas + 1h30 práticas

Metodologias

A metodologia a aplicar terá por base a componente prática: análise e debate de situações; definição de estratégias e criação/adaptação de instrumentos de trabalho que contribuam para a sua resolução, devidamente apoiadas na leitura e reflexão de documentos e modelos de referência no domínio do modelo de trabalho cooperativo;

Avaliação

Os formandos serão avaliados nos termos do Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, e da Carta Circular CCPFC 3/2007, numa escala de classificação de 1 a 10 valores, através de uma avaliação contínua com base nos indicadores abaixo apresentados e respetiva ponderação: - Assiduidade -10% - Participação nas sessões presenciais - 20% - Trabalho produzido durante a ação de Formação: Planificação e Contribuições em geral - 50% - Relatório Final (trabalho escrito individual, de caráter obrigatório, que consistirá na aplicação da(s) estratégias e do(s) instrumento(s) de trabalho abordados e na reflexão acerca do efeito do(s) mesmo(s) - 20%

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

BESSA, N. e FONTAINE, A. (2002). Cooperar para aprender – Uma introdução à aprendizagem cooperativa. Porto: Edições Asa. BRUNER, J. (2000). Cultura da educação. Lisboa: Edições 70. DEWEY, J. (2002). A Escola e a Sociedade e A Criança e o Currículo. Lisboa: Relógio D’Água Editores. FONTES, A. e FREIXO, O. (2004). Vygotsky e a Aprendizagem Cooperativa. Lisboa: Livros Horizonte. FREITAS, L. e FREITAS, C. (2003). Aprendizagem Cooperativa. Porto: Edições Asa.


Observações

Ação de Formação exclusiva para docentes do Agrupamento de Escolas Manuel da Maia

Ação de Formação exclusiva para docentes do Agrupamento de Escolas Manuel da Maia.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-06-2023 (Terça-feira) 09:00 - 12:00 3:00 Presencial
2 28-06-2023 (Quarta-feira) 09:00 - 12:00 3:00 Presencial
3 28-06-2023 (Quarta-feira) 14:00 - 16:00 2:00 Presencial
4 04-07-2023 (Terça-feira) 10:00 - 12:00 2:00 Presencial
5 05-07-2023 (Quarta-feira) 10:00 - 12:00 2:00 Presencial
6 11-07-2023 (Terça-feira) 10:00 - 12:00 2:00 Presencial
7 12-07-2023 (Quarta-feira) 09:00 - 12:00 3:00 Presencial
8 05-09-2023 (Terça-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Online síncrona
9 16-09-2023 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial

Ref. 178TIC 22.23.19 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-111890/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 27-06-2023

Fim: 18-07-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Marquês de Pombal

Formador

Paulo Jerónimo Vasconcelos de Carvalho

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O Google Worspace é adotado por uma parte significativa das instituições de ensino público nacionais, tendo sido reforçada a sua utilização como consequência das alterações verificadas devido à situação de pandemia que se vive. Torna-se, assim, bastante pertinente a temática abordada na presente ação, de forma tirar melhor partido dos recursos disponíveis e promover uma metodologia de trabalho de âmbito colaborativo e otimize processos de comunicação e feedback, permitindo a rápida construção, atualização e partilha de diversos tipos de materiais pedagógicos incluindo texto, imagem, som e vídeo. O ecossistema Google Workspace é composto por um conjunto alargado de ferramentas baseadas na nuvem, sendo o seu núcleo principal constituído pelas seguintes aplicações: • Google SITEs • Google DRIVE. • Google Folhas de cálculo. • Google Documentos. • Google Apresentações. • Google Desenhos. • Google Os meus Mapas. • Google Formulários. • Google Gmail. • Google Calendário (Agenda colaborativa de marcação de todos os tipos de atividades) • Google Fotos. • Youtube (inclui Editor online de clips de vídeo, inserção de banda sonora, etc.) • Google Meet: Para comunicação em tempo real utilizando texto, voz e vídeo. • Google Classroom. • As versões móveis das principais aplicações Google Worspace • Google Chrome.

Objetivos

Este curso de Google Workspace serve para iniciar ou aprofundar conhecimentos sobre as ferramentas de comunicação, colaboração e organização da Google para colaborar com outros utilizadores e melhorar processos de trabalho e comunicação. 1. Capacitação dos formandos com ferramentas digitais que permitam criar conteúdos na web; 2. Utilização eficaz do Correio eletrónico Escolar; 3. Criação de Filtros e Marcadores na caixa de correio; 4. Criação de páginas de informação com o Google SITEs; 5. Partilha e colaboração dos sites criados; 6. Utilização do Google DRIVE para armazenar, carregar e disponibilizar ficheiros; 7. Criação e gestão de partilha de Documentos, Folhas de cálculo, Apresentações e Formulários; 8. Criação de formulários digitais; 9. Domínio das técnicas de Partilha e Colaboração do ecossistema Google Workspace; 10. Utilização do Fotos e do Youtube como gestores de fotografia e vídeo.

Conteúdos

Correio / Chat / Contactos (1,5h) Criar e enviar mensagens, responder a emails, imagens e anexos, etiquetas e filtros, filtrar mensagens automaticamente, adicionar contas de email adicionais, criação de contactos e grupos, chat de texto e vídeo. Importar e exportar contactos. Drive (1h) Interface do Google drive, upload de ficheiros, conversão de ficheiros para o formato Google, eliminar e recuperar ficheiros, organização e pesquisa de ficheiros. Criar documentos e desenhos. Partilhar ficheiros e colaborar. Documentos (1h) Criar e editar documentos, formatar texto, criar índices, inserir imagens e tabelas, copiar, renomear e mover documentos, partilhar documentos, traduzir documentos. Folhas de Cálculo (1h) Criar e editar folhas de cálculo, importar ficheiros, converter ficheiros de Excel para Folhas de Cálculo, editar células, editar linhas e colunas, inserir imagens e hiperligações. Formatar dados, usar fórmulas e funções, partilhar folhas de cálculo. Apresentações (1h) Planear uma apresentação, ajustar o layout de slides, mudar cores e fundos, inserir imagens, formas, vídeos e gráficos. Adicionar transições e animações. Colaborar. Calendário / Tarefas (1h) Interface, navegação e pesquisa. Criar eventos. Convidar participantes. Responder a convites. Criação de calendários. Partilha de calendários Sites (1h) Usos para os Sites Google. Escolher um tema e adicionar um logotipo. Gerir ou apagar um site. Adicionar colaboradores para editar o site. Criar e trabalhar com páginas. Adicionar texto, imagens e formulários. Publicar o site. Hangouts / Meet (1h) Interface do Hangouts/Meet. Conversas individuais e em grupo. Arquivar conversas de texto. Iniciar uma videochamada. Enviar uma mensagem durante uma chamada. Configurar definições de videochamadas. Formulários (1h) Criar um formulário. Adicionar perguntas, imagens, vídeos e secções. Analisar as respostas. Google Keep (1h) Interface do Keep. Criar notas e lembretes. Adicionar colaboradores. Adicionar imagens. Arquivar notas. Fixar notas. Listas de tarefas. Etiquetas de notas. Classroom / Jamboard (1,5h) Criar uma aula. Convidar alunos e outros docentes. Adicionar avisos e partilhar conteúdo. Adicionar tarefas. Trabalhar com documentos, folhas de cálculo e apresentações do Google. Mapas (1,5 h) Criar, editar e personalizar mapas para partilhar online. Adicionar colaboradores. Adicionar marcadores, coleções e locais. Youtube / Fotos (1,5h) Criar, editar e personalizar vídeos para partilhar online. Gerir permissões. Adicionar legendas. Criar um canal. Agendar estreias. Adicionar colaboradores.

Avaliação

Avaliação contínua, por parte do formador, dos trabalhos realizados pelos formandos e apresentados de forma escrita e prática ao longo das sessões. • Heteroavaliação, entre pares, com base na análise dos portfólios partilhados no Moodle do Centro de Formação. • Elaboração de um relatório sobre a aplicabilidade desta ação na respetiva atividade profissional. • Os formandos serão avaliados de acordo com a legislação em vigor, numa escala classificativa de 1 a 10 valores com arredondamento à décima e com os seguintes critérios aprovados pela Comissão Pedagógica: De 1 a 4,9 valores – Insuficiente; de 5 a 6,4 valores – Regular; de 6,5 a 7,9 valores – Bom; de 8 a 8,9 valores – Muito Bom; de 9 a 10 valores – Excelente.

Bibliografia

Manuais online (textos, vídeos e tutoriais) distribuídos pela Google e disponíveis em: • https://edu.google.com/intl/pt-BR_ALL/teacher-center/training/?modal_active=none ; • https://docs.google.com/presentation/d/1vBYG6WVcU1PINWtJlP0TEe6HKgbEkT4DkckvBRXbX6k/edit#slide=id.g16d05a8fa7_0_1794 Manuais online (textos, vídeos e tutoriais) distribuídos pela Google e disponíveis em: • https://gsuite.google.pt/intl/pt-PT/training/ ; • https://support.google.com/a/answer/1631886?hl=pt-BR • Attwell, G. (2007). Web 2.0 and the Changing Ways We are Using Computers for Learning: What are the Implications for Pedagogy and Curriculum?, eLearningEurope.infoDirectory. Obtido em 10 de 06 de 2015, de www.elearningeuropa.info/files/media/media13018.pdf • Barroso, M., & Coutinho, C. (2009). Utilização da ferramenta Google Docs no Ensino das Ciências Naturais: um estudo com alunos de 8º ano de escolaridade. Revista Iberoamericana de Informática Educativa. Espanha, n.9, jan-jun 2009, p. 10-21. Obtido em 18 de 05 de 2015, de http://www.adie.es/iecom/index.php/IECom/article/view/5/152 • Marques, C. G. (2008). Ferramentas Google: Page Creator, Docs e Calendar.. In. Carvalho A. - Manual de Ferramentas da Web 2.0 para Professores. Ministério da Educação – Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular, pp. 83-104. Obtido em 11 de 06 de 2015, de http://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/8286


Observações

FORMAÇÃO SEM CUSTOS ($)- Financiada pelo OE

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-06-2023 (Terça-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
2 29-06-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
3 04-07-2023 (Terça-feira) 16:00 - 19:30 3:30 Presencial
4 06-07-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 19:30 3:30 Presencial
5 11-07-2023 (Terça-feira) 16:00 - 19:30 3:30 Presencial
6 13-07-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 19:30 3:30 Presencial
7 18-07-2023 (Terça-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Presencial

Ref. 175PPD 22/23.21 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119900/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 02-06-2023

Fim: 20-07-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Fonseca Benevides

Formador

Ana Rita Correia

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

A avaliação pedagógica tem assumido uma centralidade inegável nas políticas educativas e curriculares, com efeitos concretos nas práticas de ensino e aprendizagem, designadamente na promoção do “sucesso escolar”. A publicação do Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho, consagra mudanças significativas ao nível do currículo, assumindo um dos seus princípios orientadores: a “afirmação da avaliação das aprendizagens como parte integrante da gestão do currículo enquanto instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens”. Refere ainda o caráter formativo da avaliação pedagógica como um dos pilares da melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem. Importa, pois, que os professores consolidem estas mudanças de modo contextualizado e que aprofundem competências e conhecimentos inerentes ao processo de avaliação das aprendizagens, nomeadamente, através de desenvolvimento de projetos pedagógicos e didáticos em torno de práticas de avaliação formativa, feedback e participação, critérios de avaliação e processos de recolha de informação. Deste modo, visa-se capacitar e apoiar os docentes para a construção dos recursos inovadores necessários e ajustados aos seus contextos educativos específicos, promovendo-se ainda a implementação e análise dos mesmos, tendo em vista o seu aperfeiçoamento ou reformulação.

Objetivos

Contribuir para o desenvolvimento de competências e conhecimentos no domínio da avaliação, em geral, e da avaliação pedagógica, em particular, congruentes com o real conteúdo das orientações constantes nos documentos legais; • Promover práticas de trabalho colaborativo e cooperativo na construção e desenvolvimento de projetos de avaliação pedagógica em contexto de sala de aula; • Elaborar recursos educativos de suporte ao desenvolvimento dos projetos de avaliação pedagógica; • Permitir a troca de materiais e experiências, o esclarecimento de dúvidas e a geração de ideias e projetos de natureza pedagógica e didática; • Incrementar práticas de formação de natureza investigativa que confiram competências aos professores para lidar com a mudança e a inovação no âmbito da avaliação pedagógica.

Conteúdos

1. Enquadramento curricular: documentos de referência – 3 horas; 2. Natureza e Fundamentos da Avaliação - 3 horas; 3. Avaliação formativa e avaliação sumativa - 3 horas; 4. Feedback: natureza, distribuição e utilização por alunos e professores-alunos - 3 horas; 5. Aprendizagens Essenciais, Critérios de avaliação, Descritores de Níveis de Desempenho e de Standards. - 3 horas; 6. Processos de recolha de informação - 3 horas; 7. Apresentação, discussão e avaliação dos projetos de intervenção desenvolvidos no âmbito da oficina - 7 horas.

Metodologias

Nas sessões presenciais os formandos desenvolverão trabalho colaborativo e cooperativo, com o devido enquadramento teórico, em torno da construção de projetos e de materiais para a respetiva implementação em contexto real de aprendizagem, assim como a reflexão crítica, a par e passo, sobre os resultados obtidos e as mudanças que deverão ser adotadas.

Avaliação

De acordo com o RJFCP – Decreto-Lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro - e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio, valorizando-se uma lógica formativa e de acompanhamento. Assim, a avaliação dos formandos terá incidência: (1) Na participação e no trabalho contínuo realizado ao longo das sessões presenciais; (2) Na componente de trabalho individual, tendo em conta a qualidade dos projetos e materiais produzidos e apresentados em plenário.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Fernandes, D. (2021). Para uma fundamentação e melhoria das práticas de avaliação pedagógica no âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Fernandes, D. (2021). Para a Conceção e Elaboração do Projeto de Intervenção no Âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Fernandes, D. (2021). Para um enquadramento da formação de professores. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Machado, E. A. (2021). Feedback. Folha de apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Wenger, E. (1998). Communities of practice: Learning, meaning, and identity. Cambridge University Press.


Observações

Releva para efeitos de progressão em carreira na dimensão científica e pedagógica.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 02-06-2023 (Sexta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
2 15-06-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 22-06-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
4 29-06-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
5 06-07-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
6 13-07-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
7 18-07-2023 (Terça-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
8 20-07-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

Ref. 158TIC 22.23.13 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117004/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 29-05-2023

Fim: 10-07-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Fonseca Benevides e Online

Formador

Paula Rolo Abrantes

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Metodologias

As sessões presenciais/síncronas são destinadas à exploração do referencial DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas inovadoras num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação, partilha e avaliação; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo. Ao longo das sessões conjuntas estimular-se-á a criação e/ou participação e colaboração em comunidades de prática neste âmbito. No trabalho autónomo pretende-se estimular a planificação e conceção de ações que contribuam para a criação dos Planos de Ação de Desenvolvimento Digital, bem como para a sua regular monitorização e posterior avaliação. Na última sessão presencial os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se momentos para a partilha e reflexão.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN EU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-tool Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Observações

Professores com o Nível de Proficiência 3, ou que tenham frequentado o Nível 2 com aproveitamento.

Ação restrita aos Professores dos Agrupamentos de Escolas e Escolas Associadas do Centro de Formação Calvet de Magalhães. Professores com o Nível de Proficiência 3, ou que tenham frequentado o Nível 2 com aproveitamento.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-05-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 05-06-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
3 16-06-2023 (Sexta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
4 19-06-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
5 23-06-2023 (Sexta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
6 26-06-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
7 03-07-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
8 06-07-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial

Ref. 172PPD 22/23.20 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120110/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 29-05-2023

Fim: 04-07-2023

Regime: e-learning

Local: e-learning

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

Razões justificativas da ação e a sua inserção no plano de atividades da entidade proponente Inclusão, equidade, cooperação, solidariedade, responsabilidade e interligação, são conceitos-chave que informam aspolíticas e as práticas educativas. Assegurar o direito de todos à educação é garantir acesso, presença, participação esucesso em processos educativos de qualidade. Os atores educativos, nomeadamente lideranças de topo e intermédias, são figuras essenciais na educação e natransformação social. Acolher e apoiar todos os alunos, independentemente das suas capacidades e exigências, são dois compromissos éticose profissionais indiscutíveis. Uma escola inclusiva exige uma liderança eficaz, capaz de apoiar e promover o envolvimento de toda a comunidadeescolar. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+

Objetivos

Identificar práticas de gestão e organização pedagógica, de topo e intermédias, à luz dos normativos/documentos de referência sobre políticas de inclusão Explorar fatores que se constituem como obstáculo à inclusão na escola e sociedade Consolidar uma perspetiva de abordagem integrada de práticas que concorrem para a inclusão Refletir sobre a relevância das aprendizagens informais, os meios de as incorporar na promoção de ambientes educativos favoráveis à participação de alunos na condução do processo educativo Promover estratégias de otimização da participação dos alunos na vida da escola Elencar mecanismos de promoção do envolvimento das famílias na criação de ambientes inclusivos Refletir sobre o papel das lideranças na criação de ambientes promotores de aprendizagens não-formais e informais consistentes com os objetivos da educação inclusiva Equacionar os termos da cooperação interinstitucional em ordem à inclusão Refletir sobre instrumentos de monitorização das práticas de inclusão

Conteúdos

Conteúdos da ação 1. Enquadramento teórico e normativo 1.1. Quadro conceptual Os direitos humanos e as políticas de inclusão. Justiça distributiva e ética do cuidado. Tradução dos princípios de justiça em direitos e capacidades. O projeto Strength Through Diversity e a diversidade dos públicos na educação escolar: dimensões da diversidade;abordagens multinível da diversidade em educação. 1.2. Quadro normativo de referência Os Decretos-Leis nº 54/2018 de 6 de julho (na sua redação atual) e n.º 55/2018, de 6 de julho (e respetivas Portarias). OPerfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. Autonomia e responsabilidade dos decisores locais: interpretação dos normativos; as margens de autonomia potenciadapela portaria n.º 181/2019, de 11 de junho, na sua redação atual. Documentos curriculares e instrumentos de autonomia dos AE/ENA. 1.3. Dimensões organizacionais das políticas de inclusão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 1.1. e 1.2.] 2. Concretização das políticas de inclusão 2.1 As escolas e as práticas A inclusão em contexto: modelos educativos e conceções de cidadania e equidade. 2.2. Os agentes sociais das práticas de inclusão Pessoas, instituições, ambientes de aprendizagem. Cooperação interinstitucional em ordem à inclusão. 2.3. Os recursos para a inclusão A identificação e gestão dos recursos (humanos, materiais, institucionais) e a sua potencialização na promoção da escolainclusiva. 2.4. Contextos de interação socioeducativa na perspetiva da inclusão: a sala de aula e ‘o resto’ – exercício exploratório[trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 2.1., 2.2. e 2.3.] 3. Conhecer, partilhar, decidir 3.1. Conhecer e cooperar com as pessoas e as instituições 3.2. Conhecer, estimular e proteger as crianças e jovens: princípios, métodos, instrumentos 3.3. Conhecer para transformar: dos instrumentos de suporte à monitorização às modalidades de participação deprofessores, pais e alunos nos processos de decisão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 3.1. e 3.2.] 4. Avaliação Apresentação e discussão dos trabalhos/produtos finais dos formandos

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, com recurso a diversas ferramentas, nomeadamente um sistema de gestão de aprendizagem (LMS) e ferramentas de comunicação síncrona, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. A formação decorrerá num espaço virtual organizado com os conteúdos de formação disponibilizados e onde decorrem interações múltiplas entre formador-formando e formando-formando. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Cerna, L. et al. (2021) Promoting inclusive education for diverse societies: A conceptual framework. Disponível em:Promoting inclusive education for diverse societies : A conceptual framework | OECD Education Working Papers | OECDiLibrary (oecd-ilibrary.org) European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2021). Inclusive School Leadership: A Tool for Self-Reflection on Policy and Practice. (M. Turner-Cmuchal, E. Óskarsdóttir and M. Bilgeri, eds.). Odense, Denmark. Disponívelem: https://www.european-agency.org/sites/default/files/SISL_Self-Reflection_Tool.pdf Eurydice (2020). A equidade na educação escolar na Europa (trad. Lisboa: DGEEC/Unidade portuguesa de Eurydice).Disponível em: https://op.europa.eu/en/publication-detail/-/publication/517ee2ef-4404-11eb-b59f-01aa75ed71a1/language-pt Pereira, F. (Coord.). (2018). Para uma Educação Inclusiva. Manual de Apoio à Prática. Lisboa. Ministério da Educação.Direção-Geral da Educação. Disponível em:https://dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf UNESCO (2022). Reaching out to all learners: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva:UNESCO, IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education


Observações

Releva para efeitos de progressão em carreira na dimensão científica e pedagógica.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-05-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 31-05-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 05-06-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 07-06-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 12-06-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 19-06-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 03-07-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 04-07-2023 (Terça-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Online síncrona

Ref. 176PPD 22/23.22 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115664/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 29-05-2023

Fim: 17-07-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Fonseca Benevides e Online

Formador

Marta Sofia Pereira Perfeito Augusto

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. Esta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

• Explorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas • Aplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível • Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos • Conceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão. • Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar – Planear – Agir - Rever • Produzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens • Partilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo • Explorar colaborativamente práticas educativas inovadoras

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) Módulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA) Módulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula – criação e partilha de recursos • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico • O que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos Módulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Metodologias

A metodologia de formação é de cariz teórico-prática, propondo-se dinâmicas que visam encorajar o envolvimento dos participantes em atividades de aprendizagem, partilha e reflexão sobre a temática, com vista à otimização e concretização dos objetivos propostos para esta ação de formação, em regime de frequência b-learning, nomeadamente: - Apresentação de conteúdos e conceitos; - Partilha de experiências; - Trabalho(s) de grupo; - Reflexão e debate de ideias No desenvolvimento do trabalho autónomo pretende-se que os formandos apliquem instrumentos e conhecimentos adquiridos, no âmbito da formação, em contexto escola/sala de aula, tendo presente o ciclo: avaliar o contexto, planear, aplicar, rever, ajustar. Trabalho autónomo (25h)

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022 Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora. European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022 Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022 UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022


Observações

Releva para efeitos de progressão em carreira na dimensão científica e pedagógica.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-05-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
2 12-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
3 19-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 26-06-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 03-07-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 06-07-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 10-07-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 13-07-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
9 17-07-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial

Ref. 171PPD 22/23.23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115665/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 24-05-2023

Fim: 19-07-2023

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial e Grupo de Recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial e Grupo de Recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial e Grupo de Recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas; Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais; Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem); Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras; Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão; Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais.

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: - os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; - a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; - o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; - a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; - a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022 Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021. European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.europeanagency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022 Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022 UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-packsupporting-inclusion-and-equity-education.


Observações

Releva para efeitos de progressão em carreira na dimensão científica e pedagógica.

Releva para efeitos de progressão em carreira na dimensão científica e pedagógica.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-05-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 14-06-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 21-06-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 28-06-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 12-07-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 14-07-2023 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 17-07-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 19-07-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona

Ref. 174ACD 22/23.26 Concluída

Registo de acreditação: ACD 22/23.26

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 22-05-2023

Fim: 22-05-2023

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas Francisco Arruda

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial e Técnicos dos AE/ENA e outros elementos da Comunidade EducativaProfessores de Música/Ensino Artístico;

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães/Escolas e Agrupamentos de Escolas Associadas ao CFCM

Enquadramento

Pretende-se neste I Seminário que os Agrupamentos/Escolas sejam os atores principais, através da partilha das suas dinâmicas e práticas de atuação da EMAEI. É de destacar a partilha de práticas que se pautam pelo estabelecimento da igualdade de oportunidades e participação, da equidade educativa, da diversidade cultural, dos valores de uma cultura de cooperação e de interajuda que estão subjacentes a todas as práticas educativas e que visam responder a todas as crianças/alunos de forma adequada e eficaz.

Objetivos

Sensibilizar a comunidade educativa para a educação inclusiva e reforçar a importância das Equipas Multidisciplinares de Apoio à Educação Inclusiva e sua colaboração com os demais serviços da comunidade envolvente, como principais dinamizadoras, a nível organizacional, das dinâmicas vocacionadas para a plena inclusão escolar e social dos alunos; - Partilhar dinâmicas e práticas/atividades das Equipas Multidisciplinares de Apoio à Educação Inclusiva, dinamizadas nos Agrupamentos associados ao CFAE; - Reforçar a importância da interligação da escola com a saúde como meio de prevenção, promoção e manutenção do bem-estar biopsicossocial da criança e do jovem.

Conteúdos

Modelos e práticas de educação inclusiva. - Iniciativas que visam promover uma cultura de responsabilidade, envolvimento e participação social de todos/as os/as intervenientes educativos/as, na promoção de políticas e ações inclusivas de cariz pedagógico e curricular, nos diferentes contextos dos Agrupamentos/Escolas associadas ao CFCM.

Metodologias

A formadora será um recurso altamente qualificado que distribuirá feedback, orientando os formandos, dinamizando as sessões de trabalho e garantindo o desenvolvimento de discussões com real significado visam promover uma cultura de responsabilidade, envolvimento e participação social de todos/as os/as intervenientes educativos/as, na promoção de políticas e ações inclusivas de cariz pedagógico e curricular, nos diferentes contextos dos Agrupamentos/Escolas associadas ao CFCM.

Bibliografia

- Lei n.º 116/2019, 13 setembro Primeira alteração, por apreciação parlamentar, ao Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho, que estabelece o regime jurídico da educação inclusiva https://dre.pt/application/conteudo/124680588 - D.L. nº 54/2018, 6 junho, que estabelece o regime jurídico da Educação Inclusiva https://dre.pt/home/-/dre/115652961/details/maximized - Para uma Educação Inclusiva - Manual de Apoio à prática. Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação (DGE). - Conjunto de materiais do Projeto de Educação Inclusiva, coordenado pelo Ministério de Educação, através da DGE, da DGEstE, do PNSPSE e da ANQEP, e promovido pelo Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-05-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 22-05-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. 170PPD 22/23.11 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115684/22

Modalidade: Círculo de Estudos

Duração: 38.0 horas (25.0 horas presenciais)

Início: 17-05-2023

Fim: 28-06-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Fonseca Benevides

Formador

Ana Rita Correia

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

No âmbito do Projeto MAIA, e ao longo dos anos letivos de 2019/2020 e 2020/2021, realizaram-se centenas de Oficinas de Formação (OF), que ocorreram em praticamente todos os CFAE e cujo principal produto foi a conceção e a elaboração de um Projeto de Intervenção (PI) no domínio da avaliação pedagógica. Este PI, definia um conjunto de Princípios de Avaliação Pedagógica que enquadrava quer a definição de uma Política de Avaliação, quer a definição de uma Política de Classificação. A ideia que presidiu à elaboração dos PI era a de o concretizar nos AE/ENA dos formandos que os conceberam e elaboraram, tendo em conta as condições concretas de cada instituição, bem como o respetivo Projeto Educativo. Como seria expectável, atendendo às condições existentes em cada AE/ENA, há diferentes graus de apropriação dos propósitos do Projeto MAIA e, consequentemente, o mesmo sucede com a concretização e desenvolvimento dos PI. Assim, há dificuldades que têm sido recorrentemente sinalizadas por diversos intervenientes neste processo. Reconheceu-se, assim, a necessidade de se conceber e desenvolver o presente Círculo de Estudos de modo a contribuir para que dificuldades possam ser ultrapassadas e para que as instituições que estão envolvidas neste processo possam concretizar e desenvolver os seus PI. Através desta modalidade de formação, os formandos terão a oportunidade ultrapassar as dificuldades reportadas de através da reflexão e discussão das experiências das suas unidades orgânicas.

Objetivos

- clarificar os conceitos estruturantes que deverão fundamentar e enquadrar os PI. - aprofundar a conceção e a elaboração dos PI. - analisar materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. - produzir materiais que possam facilitar a consecução e desenvolvimento dos PI. - delinear estratégias destinadas a promover a concretização e desenvolvimento dos PI atendendo às condições concretas de cada instituição. - contribuir para integrar os PI no desenvolvimento dos Projetos Educativos das instituições. - desenvolver hábitos de trabalho colaborativo e de reflexão em torno de situações vividas nas escolas, visando melhorara qualidade do ensino, da aprendizagem e da avaliação. - partilhar ideias, experiências, materiais e métodos que contribuam para a concretização e desenvolvimento dos PI em cada instituição. - conceber uma Ação de Curta Duração visando a criação de uma oportunidade para que os professores possam discutira consecução e o desenvolvimento dos PI.

Conteúdos

O desenvolvimento deste Círculo de Estudos será baseado no estudo, na discussão e na análise dos seguintes conteúdosprincipais: - Análise e reflexão acerca do Currículo vigente atualmente em Portugal. - Relações entre o Currículo, a Pedagogia e a Avaliação e suas implicações para a concretização e desenvolvimento dos PI. - Conceitos estruturantes da avaliação pedagógica tais como avaliação formativa, avaliação sumativa, feedback, critério, indicador ou descritor, autoavaliação, avaliação entre pares, avaliação holística, avaliação analítica, processos de recolhade informação e processos de classificação. - Conceção de materiais, processos e estratégias que integrem os conceitos e ideias da avaliação pedagógica e que suscitem a sua utilização nas práticas pedagógicas. - Análise e discussão de PI: reformulação, aprofundamento, ajustamento. - Processos de formação ativa de professores: fundamentos, processos e dinâmicas.

Metodologias

Presencial O trabalho presencial será organizado de forma que os formandos estabeleçam relações entre o contexto da formação e das escolas. - Os participantes constituem uma comunidade de aprendizagem e de práticas, que discute os PI, visando a sua melhoraria, clarificação e aprofundamento. - Os formandos terão um papel central nos processos deformação, nomeadamente no que se refere à melhoria e/ou aprofundamento dos PI. - Os formadores são recursos qualificados que distribuirão feedback, orientando os formandos, dinamizando as sessões de trabalho e garantindo o desenvolvimento de discussões com real significado para a concretização e desenvolvimento dos PI. - As sessões presenciais serão planificadas tendo em vista a análise e discussão que permita eventuais ajustamentos e/ou melhorias dos PI. Trabalho autónomo O trabalho autónomo será desenvolvido a partir do estudo das situações concretas decorrentes dos processos de concretização dos PI e, por isso, as dinâmicas de investigação e reflexão são incontornáveis.

Avaliação

Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6de maio, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando todos os dispositivos legais da avaliaçãocontínua. A avaliação dos formandos decorre ao longo de todas as sessões com base nas interações que se forem estabelecendo a partir das intervenções realizadas nas suas instituições. Os PI reformulados assim como os Planos de Formação serão objeto de apresentação e discussão nas sessões presenciais e constituirão processos e produtos fundamentais.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Fernandes, D. (2021). Para uma fundamentação e melhoria das práticas de avaliação pedagógica no âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica(MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Fernandes, D. (2021). Para a Conceção e Elaboração do Projeto de Intervenção no Âmbito do Projeto MAIA. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA).Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Fernandes, D. (2021). Para um enquadramento da formação de professores. Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geralda Educação. Machado, E. A. (2021). Feedback. Folha de apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Wenger, E. (1998). Communities of practice: Learning, meaning, and identity. Cambridge University Press.

Anexo(s)

Ficha da ação


Observações

FORMAÇÃO SEM CUSTOS ($)- Financiada pelo OE

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-05-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
2 24-05-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 31-05-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 14-06-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 21-06-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
6 28-06-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
7 05-07-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
8 12-07-2023 (Quarta-feira) 16:00 - 19:30 3:30 Presencial

Ref. 165ACD22.23.21 Concluída

Registo de acreditação: ACD.22.23.21

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 06-05-2023

Fim: 21-05-2023

Regime: Presencial

Local: Centro Cultural de Belém - Garagem Sul

Formador

Maria Inês de Barros Macias Marques

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães/GARAGEM SUL- Centro Cultural de Belém (CCB)

Enquadramento

A formação CRIAR ATMOSFERAS enquadra-se no programa público da exposição “Sala de Aula. Um olhar adolescente” que terá lugar entre 14 de Março e 10 de Setembro 2023 na Garagem Sul – CCB. A proximidade entre arquitetura, arte e educação tem assumido uma centralidade no trabalho desenvolvido pelo Serviço Educativo da Garagem Sul, com efeitos concretos nas práticas formativas. O ponto de partida da Formação é assim a exposição e os conteúdos apresentados na mesma servem como pretexto para o pensamento e a reflexão crítica sobre os espaços de ensino aprendizagem na contemporaneidade. Esta ação formativa recorre à troca e construção partilhada de saberes e fazeres que possam ter um impacto direto em ações concretas dentro da sala de aula. Esta formação procura também abrir possibilidades de intercâmbio entre pensadores da educação, como Bell Hooks e as suas práticas de criação de comunidade na sala de aula. A presença da convidada Sofia Neuparth, como investigadora do corpo, da criação e do movimento, é fundamental e complementa os conteúdos apresentados pelos restantes formadores.

Objetivos

Objetivos I. Refletir sobre o conceito de espaço, lugar e ambiente na sala de aula e o seu impacto no ensino-aprendizagem. II. Aproximar educação, arquitetura e arte, proporcionando uma base de construção de comunidade e transformação de relações em sala de aula. III. Permitir e incentivar a troca de experiências, materiais, desafios e criação de ideias para transformação dos espaços de sala de aula. IV. Identificar fragilidades, desafios e possibilidades na relação entre o espaço físico da sala de aula e o ensino-aprendizagem. V. Sensibilizar para a importância da elaboração de práticas que envolvem o corpo e a presença, na criação de atmosferas em contexto de sala de aula. VI. Identificar caminhos para a construção de uma sala de aula enquanto lugar de relação, afeto, liberdade e respeito.

Conteúdos

Conteúdos I. Criar atmosferas: uma prática de escuta, escrita, movimento e ação de transformação dos ambientes II. Visita à exposição "Sala de Aula, um olhar adolescente" III. Partilha de perceções e desafios do espaço da sala de aula IV. Criação de uma planta da sala de aula, com ênfase nas relações espaciais, interpessoais e afetivas V. O que carrego comigo: prática de partilha, movimento e criação VI. Leitura e reflexão do texto de Bell Hooks: “Ensinando pensamento crítico - sabedoria prática” VII. Construção de pontes entre arquitetura, arte e educação VIII. Plano individual de ação prática de cada participante na sala de aula, com ou sem os estudantes IX. Criar e transformar atmosferas: práticas de corpo e criação X. Partilha de experiências nas relações arquitetónicas, afetivas e de confiança para a aprendizagem (a partir do mapa da sala de aula em movimento criado durante a formação)

Metodologias

Os formandos desenvolverão um trabalho colaborativo, reflexivo e cooperativo com o devido enquadramento teórico. As sessões têm também uma componente prática que envolve o corpo de forma simples, com sugestões de caminhos que inspiram a criação dentro da sala de aula. Serão desenvolvidos exercícios de escrita, ação e criação que podem servir tanto como ferramenta de trabalho para a sala de aula quanto para a troca de experiências entre os participantes. Pretende-se que o conhecimento adquirido na formação possa ser usado em contexto real de aprendizagem, através de exercícios de escrita, reflexão e ação.

Modelo

Preenchimento de questionário de avaliação da ACD.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-05-2023 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Presencial
2 13-05-2023 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Presencial
3 20-05-2023 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Presencial

Ref. 171PPD 22/23.19 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115665/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 05-05-2023

Fim: 23-06-2023

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial e Grupo de Recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial e Grupo de Recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial e Grupo de Recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas; Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais; Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem); Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras; Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão; Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais.

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: - os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; - a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; - o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; - a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; - a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022 Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021. European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.europeanagency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022 Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022 UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-packsupporting-inclusion-and-equity-education.


Observações

Releva para efeitos de progressão em carreira na dimensão científica e pedagógica.

FORMAÇÃO SEM CUSTOS ($)- Financiada pelo OE

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-05-2023 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 19-05-2023 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 26-05-2023 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 02-06-2023 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 09-06-2023 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 16-06-2023 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 20-06-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 23-06-2023 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona

Ref. 150AE22.23.07 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118230/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 05-05-2023

Fim: 27-05-2023

Regime: e-learning

Local: e-learning

Formador

David Miguel

Destinatários

Professores dos Grupos M01 a M38, D06, D09, 250 e 610

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos M01 a M38, D06, D09, 250 e 610. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos M01 a M38, D06, D09, 250 e 610.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

Com esta ação de formação pretende-se proporcionar uma aprendizagem estruturada sobre o Heavy-Metal para que os docentes possam dispor de mais uma ferramenta pedagógica que permita dialogar e comunicar com os seus alunos sobre outros géneros musicais. Especialmente desde o pós II Guerra Mundial, assistiu-se a uma abertura de portas a outros estilos, desde logo o jazz. Ocorre que estes, nos quais se podem incluir rock, pop, hip-hop e heavy-metal, são, não raras vezes, géneros de música que os alunos ouvem até mais que a Música Clássica. Deste modo, a promoção de uma aprendizagem eclética e diversificada, sem descurar a qualidade técnica, estética e científica a que um ensino artístico especializado deve estar associado, configura-se como um dos pontos fundamentais para o ensino de música no Séc. XXI. Podem encontrar-se tanto referências académicas como informais que relacionam o Heavy-Metal com a Música Clássica, destacando-se a muito conhecida imagem de L. v. Beethoven com a frase “Classical Music is just Heavy-Metal without electricity”. Sendo o Heavy-Metal um género com mais de cinquenta anos de história, assistiu-se a um crescimento exponencial de variantes, algumas de elevada sofisticação técnica. Com esta ação de formação pretende-se proporcionar uma aprendizagem estruturada sobre o Heavy-Metal para que os docentes possam dispor de mais uma ferramenta pedagógica que permita dialogar e comunicar com os seus alunos sobre outros géneros musicais.

Objetivos

Compreender o género Heavy-Metal • Estabelecer pontos de comunicação entre Música Clássica e Heavy-Metal com vista à sua articulação pedagógica • Promover o conhecimento de linguagens da música popular • Promover uma perspectiva eclética sobre a aprendizagem musical • Facilitar o acesso a materiais de qualidade • Ouvir repertório representativo e exemplificativo.

Conteúdos

MÓDULO 0 – Introdução Sessão 1 – Introdução ao tema e esclarecimentos sobre a formação (1h) Na sessão 1, os formandos recebem informação sobre o funcionamento da formação, as tarefas a realizar, o regime de avaliação e outros aspetos relevantes. MÓDULO 1 – História do Heavy Metal Sessão 2 – Exposição sintética (2h) Sessão 3 – Aprofundamento dos conceitos (4h) Na sessão 2 (em direto) o formador realizará uma exposição sobre a História do Heavy Metal, recorrendo a bibliografia selecionada, à audição de exemplos e websites de referência, tendo por base diapositivos elaborados pelo formador que sintetizam a informação a aprofundar na sessão 3. Na sessão 3, será disponibilizado um conjunto de materiais para leitura e audição, culminando na realização de uma tarefa que consiste num questionário sobre aspetos históricos, estéticos e técnicos do Heavy Metal. MÓDULO 2 – Incursões clássicas no Heavy Metal Sessão 4 – Exposição sintética (2h) Sessão 5 – Aprofundamento dos conceitos (4h) Na sessão 4 (em direto) o formador realizará uma exposição sobre incursões clássicas no Heavy Metal, nomeadamente a utilização de instrumentos, a aproximação ao género sinfónico e a composição de versões e arranjos em ambos os estilos, tendo por base diapositivos elaborados pelo formador que sintetizam a informação a aprofundar na sessão 5. Na sessão 5, será disponibilizado um conjunto de materiais para leitura e audição, culminando na realização de uma tarefa que consiste num fórum de debate para partilha de experiências, opiniões e referências. MÓDULO 3 – Paralelismos técnicos entre Música Clássica e Heavy Metal Sessão 6 – Exposição sintética (2h) Sessão 7 – Aprofundamento dos conceitos (4h) Na sessão 6 (em direto) o formador realizará uma exposição sobre paralelismos técnicos entre a denominada Música Clássica e o Heavy Metal, nomeadamente, expressividade geral, harmonia, forma, estrutura e outras sofisticações técnicas, recorrendo a bibliografia selecionada, à audição de exemplos e websites de referência, tendo por base diapositivos elaborados pelo formador que sintetizam a informação a aprofundar na sessão 7. Na sessão 7, será disponibilizado aos formandos um conjunto de materiais para leitura e audição, culminando na realização de uma tarefa que consiste num questionário comparativo entre os dois estilos. MÓDULO 4 – Heavy Metal no ensino Sessão 8 – Exposição sintética (2h) Sessão 9 – Aprofundamento dos conceitos (4h)

Metodologias

Cinco módulos constituídos por uma ou duas sessões, dividindo-se as horas em síncronas e assíncronas. As sessões síncronas são realizadas por videoconferência, com som e imagem em direto através de uma aplicação adequada para o efeito (Zoom, Meet, Teams, ou equivalente). A documentação para cada módulo é disponibilizada através de uma plataforma (Moodle, Google Classroom, ou outro adequado) Os Módulos 1, 2, 3 e 4 terminam com a atribuição de uma tarefa relacionada com os conteúdos. Os materiais consistem nas seguintes tipologias: - Documentação elaborada pelo formador com base na literatura científica e/ou outro tipo de fontes credíveis; - Documentação de autores de referência; - Ligações para fontes multimédia relacionadas com os conteúdos da formação.

Avaliação

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS BASEADA NOS SEGUINTES PRESSUPOSTOS: • OBRIGATORIEDADE DE PRESENÇA EM PELO MENOS METADE DAS SESSÕES SÍNCRONAS DE FORMAÇÃO. • OBRIGATORIEDADE DE MARCAÇÃO SIMPLES DE PRESENÇA NA PLATAFORMA NAS HORAS ASSÍNCRONAS DURANTE UM PERÍODO ALARGADO DE TEMPO DISPONÍVEL PARA O EFEITO. • A AVALIAÇÃO CONSISTE NO SOMATÓRIO DE UM CONJUNTO DE TAREFAS: - TAREFA DO MÓDULO 1 (25%) - TAREFA DO MÓDULO 2 (25%) - TAREFA DO MÓDULO 3 (25%) - TAREFA DO MÓDULO 4 (25%) CLASSIFICAÇÃO FINAL: MÉDIA DOS TRABALHOS REALIZADOS CLASSIFICAÇÃO NA ESCALA DE 1 A 10, CONFORME INDICADO NA CARTA CIRCULAR CCPFC – 3/2007 – SETEMBRO 2007, COM A MENÇÃO QUALITATIVA DE: 1 A 4,9 VALORES – INSUFICIENTE; 5 A 6,4 VALORES – REGULAR; 6,5 A 7,9 VALORES – BOM; 8 A 8,9 VALORES – MUITO BOM; 9 A 10 VALORES - EXCELENTE

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Friesen, B. K. & Epstein, J. S. (1994). Rock ‘n’ roll Ain't noise pollution: Artistic conventions and tensions in the major subgenres of heavy metal music. Popular Music and Society, 18:3, 1-17. Kahn-Harris, K. & Hein, F. (2006). Metal studies: une bibliographie. Les Scènes metal, Volume !, 5:2, 19-30. Tagg, P. (1982). Analysing Popular Music: Theory, Method and Practice. Popular Music, 2, 37–67. • Rea, C., Macdonald, P., & Carnes, G. (2010). Listening to classical, pop, and metal music: an investigation of mood. Emporia State Research Studies, 46:1, 1-3 • Pieslak, J. (2007). Re-casting Metal: Rhythm and Meter in the Music of Meshuggah. Music Theory Spectrum, 29:2, 219–246


Observações

Após a inscrição pode proceder ao pagamento transferindo a verba de 75,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 Após efetuar o pagamento deve carregar o comprovativo de transferência na conta de formando.

Após a inscrição pode proceder ao pagamento transferindo a verba de 60,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 Após efetuar o pagamento deve carregar o comprovativo de transferência na conta de formando.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-05-2023 (Sexta-feira) 17:00 - 18:00 1:00 Online assíncrona
2 05-05-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
3 06-05-2023 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
4 12-05-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
5 13-05-2023 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
6 19-05-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
7 20-05-2023 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
8 26-05-2023 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
9 27-05-2023 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona

Ref. 128TIC 22/23.18 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117003/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 04-05-2023

Fim: 15-06-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Básica e Secundária Passos Manuel e Online

Formador

Paulo Jerónimo Vasconcelos de Carvalho

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

- Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

Presencial- As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Trabalho autónomo - Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME.

Anexo(s)

Ficha da Ação


Observações

Todos os Formadores desta Oficina de Formação, realizaram a Ação de Formação: "Formação de Formadores de Capacitação Digital de Docentes" com o número de acreditação CCCFC/ACC-108771/20, promovida pela Direção Geral de Educação.

FORMAÇÃO SEM CUSTOS ($)- Financiada pelo OE

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 11-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 23-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 25-05-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 30-05-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 01-06-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 06-06-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 15-06-2023 (Quinta-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial

Ref. 173ACD.22.23.27 Concluída

Registo de acreditação: ACD.22.23.27

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 03-05-2023

Fim: 17-05-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária do Restelo

Formador

Dina Maria Sousa Cordeiro

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães/Agrupamento de Escolas do Restelo

Enquadramento

A União Europeia definiu, em 2018, um Plano de Ação para a Educação Digital (PADDE) cuja primeira prioridade é a melhor utilização da tecnologia digital para o ensino e a aprendizagem. Para que isto seja uma realidade nas nossas escolas, o caminho tem sido longo: SELFIES, definição de um PADDE, implementação de estratégias definidas no PADDE, etc. No nosso agrupamento o apoio, liderança e formação foram alguns dos objetivos definidos no referido plano. Neste contexto iremos oferecer ações de formação de curta duração, dentro do agrupamento, focadas no uso de diversas ferramentas tecnológicas e a sua pertinência em contexto educativo.

Objetivos

Com esta ação de curta duração pretende-se atingir os seguintes objetivos: Dotar os docentes de conhecimentos do funcionamento do Quizizz e do CANVA; Dotar os docentes de competências para a escolha destas ferramentas em contexto pedagógico.

Metodologias

A opção por ações de curta duração prende-se com a decisão de oferecer aos docentes a oportunidade de ir realizando, a par desta, pequenas e diferentes ações de formação em diferentes ferramentas. Queremos dar a conhecer as diferentes aplicações e o seu funcionamento, facilitando a experimentação imediata. Terminamos com uma análise partilhada da pertinência do uso dessas ferramentas em contexto pedagógico,

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.


Observações

Pagamento de 5€ para obter certificação. Após efetuar o pagamento deve carregar o comprovativo de transferência na conta de formando.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 03-05-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 16:00 1:30 Presencial
2 17-05-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 16:00 1:30 Presencial

Ref. 126TIC 22.23.11 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117002/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 02-05-2023

Fim: 10-07-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Passos Manuel e online

Formador

Ana Cláudia Ferreira Amaral

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital. 2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos. 4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais. 6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos. 7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino

Metodologias

Presencial - As sessões presenciais/síncronas são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Trabalho Autónomo -Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)

Ficha da Ação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 02-05-2023 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
2 08-05-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 22-05-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 05-06-2023 (Segunda-feira) 16:30 - 20:30 4:00 Presencial
5 21-06-2023 (Quarta-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Online síncrona
6 29-06-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
7 04-07-2023 (Terça-feira) 15:30 - 19:30 4:00 Online síncrona

Ref. 126TIC 22.23.16 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117002/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 26-04-2023

Fim: 10-07-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Básica e Secundária Passos Manuel e Online

Formador

Ana Cláudia Ferreira Amaral

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital. 2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos. 4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais. 6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos. 7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino

Metodologias

Presencial - As sessões presenciais/síncronas são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Trabalho Autónomo -Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo(s)

Ficha da Ação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-04-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 15-05-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 29-05-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
4 14-06-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 20-06-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 03-07-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 05-07-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 10-07-2023 (Segunda-feira) 15:00 - 18:30 3:30 Presencial