Available courses

AE 20/21.07" Música da Nova Simplicidade: Arvo Pärt, John Tavener  e Henryk Górecki" - turma 3

TIC 20/21.01"Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das Escolas", turma 2

A Resolução do Conselho de Ministros n.º 30/2020 que aprova o Plano de Ação para a Transição Digital  prevê um investimento nas competências digitais dos docentes, articuladas com outras áreas de  intervenção: distribuição de equipamentos com conectividade a alunos e professores e disponibilização  de recursos educativos digitais. A utilização das tecnologias digitais em contexto profissional,  pedagógico e didático torna-se um desígnio e a sua integração nos diversos domínios das Organizações  Educativas (OE), fundamental. Esta formação centra-se no desenvolvimento da proficiência digital das  OE, focado no contexto específico de atuação dos formandos e das suas escolas. A partir da realização  de diagnósticos, pretende-se que os participantes se envolvam ativamente no desenho do Plano de  Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas, com foco nas melhorias organizacionais.



TIC 20/21.01"Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das Escolas", turma 1.

A Resolução do Conselho de Ministros n.º 30/2020 que aprova o Plano de Ação para a Transição Digital  prevê um investimento nas competências digitais dos docentes, articuladas com outras áreas de  intervenção: distribuição de equipamentos com conectividade a alunos e professores e disponibilização  de recursos educativos digitais. A utilização das tecnologias digitais em contexto profissional,  pedagógico e didático torna-se um desígnio e a sua integração nos diversos domínios das Organizações  Educativas (OE), fundamental. Esta formação centra-se no desenvolvimento da proficiência digital das  OE, focado no contexto específico de atuação dos formandos e das suas escolas. A partir da realização  de diagnósticos, pretende-se que os participantes se envolvam ativamente no desenho do Plano de  Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas, com foco nas melhorias organizacionais.


AE 20/21.06" Música da Nova Simplicidade: Arvo Pärt, John Tavener  e Henryk Górecki"

Oficina "Práticas de Avaliação Pedagógica: refletir e agir para melhorar", destinada a professores do Agrupamento de Escolas Passos Manuel (turma 2).

No contexto do processo de autonomia e flexibilidade curricular e com a publicação do Perfil do Aluno à Saída da Escolaridade Obrigatória, os professores de algumas escolas/agrupamentos frequentaram Oficinas do Projeto MAIA e definiram um Projeto de Intervenção nesta área. Assim, é necessário o reforço do acompanhamento da equipa docente que está a preparar o alargamento do projeto a todos os anos de escolaridade e disciplinas, sublinhando os conceitos e promovendo a reflexão sobre as metodologias nos colegas a envolver pela primeira vez. Importa, por isso, que os professores consolidem estas mudanças de modo contextualizado e que aprofundem competências e conhecimentos inerentes ao processo de avaliação das aprendizagens em torno de práticas de avaliação formativa, feedback e participação, critérios de avaliação e processos de recolha de informação.


Oficina "Práticas de Avaliação Pedagógica: refletir e agir para melhorar", destinada a professores do Agrupamento de Escolas Manuel da Maia

No contexto do processo de autonomia e flexibilidade curricular e com a publicação do Perfil do Aluno à Saída da Escolaridade Obrigatória, os professores de algumas escolas/agrupamentos frequentaram Oficinas do Projeto MAIA e definiram um Projeto de Intervenção nesta área. Assim, é necessário o reforço do acompanhamento da equipa docente que está a preparar o alargamento do projeto a todos os anos de escolaridade e disciplinas, sublinhando os conceitos e promovendo a reflexão sobre as metodologias nos colegas a envolver pela primeira vez. Importa, por isso, que os professores consolidem estas mudanças de modo contextualizado e que aprofundem competências e conhecimentos inerentes ao processo de avaliação das aprendizagens em torno de práticas de avaliação formativa, feedback e participação, critérios de avaliação e processos de recolha de informação.

Oficina "Práticas de Avaliação Pedagógica: refletir e agir para melhorar", destinada a professores do Agrupamento de Escolas Passos Manuel (turma 1).

No contexto do processo de autonomia e flexibilidade curricular e com a publicação do Perfil do Aluno à Saída da Escolaridade Obrigatória, os professores de algumas escolas/agrupamentos frequentaram Oficinas do Projeto MAIA e definiram um Projeto de Intervenção nesta área. Assim, é necessário o reforço do acompanhamento da equipa docente que está a preparar o alargamento do projeto a todos os anos de escolaridade e disciplinas, sublinhando os conceitos e promovendo a reflexão sobre as metodologias nos colegas a envolver pela primeira vez. Importa, por isso, que os professores consolidem estas mudanças de modo contextualizado e que aprofundem competências e conhecimentos inerentes ao processo de avaliação das aprendizagens em torno de práticas de avaliação formativa, feedback e participação, critérios de avaliação e processos de recolha de informação.


AE 20/21.05 Música da Nova Simplicidade: Arvo Pärt, John Tavener e Henryk Górecki

AE 20/21.03 - Alterações Climáticas - Compreender e Agir

PPD20/21.13 "Humanização - Escola Feliz - Criadores de Futuro II"

FEGOE 20/21.02 - "Flexibilidade curricular e inclusão"

PPD20/21.11 "As TIC como promotoras de aprendizagem ativa e colaborativa Turma 2"

FEGOE20/21.01 "Flexibilidade curricular e Organização de Projetos"

PPD 20/21.02 "As TIC como promotoras de uma aprendizagem ativa e colaborativa"

PPD 20/21.03 "Paint ,Word, Prezi e Excel como ferramentas pedagógicas. Nível Introdutório"

O processo de Supervisão não é ainda claro para aqueles que o exercem e para aqueles que estão sujeitos a ele, ocorrendo habitualmente uma certa deturpação quanto as suas reais caraterísticas e potencialidades. A Supervisão deve configurar-se como um processo de natureza colaborativa e relacional, baseada em atitudes de ajuda, disponibilidade, encorajamento e empatia dos supervisores, enquanto agentes de promoção do Desenvolvimento Profissional.


A Tutoria pretende contribuir para o sucesso educativo dos alunos tutorados, ajudando-os a ultrapassar as suas dificuldades, facilitando a sua integração na escola e no grupo-turma. Para isso é essencial que a escola diferencie nas suas formas de intervenção, onde se enquadra a criação de programas de Tutoria, que proporcionem uma escola de qualidade e que garantam o sucesso a todos os alunos.


No âmbito do Projeto MAIA, esta Oficina visa auxiliar os professores a consolidar mudanças na forma de avaliar, de modo contextualizado, e que a aprofundar competências e conhecimentos inerentes ao processo de avaliação das aprendizagens, nomeadamente, através de desenvolvimento de projetos pedagógicos e didáticos em torno de práticas de avaliação formativa, feedback e participação, critérios de avaliação e processos de recolha de informação. Deste modo, visa-se capacitar e apoiar os docentes para a construção dos recursos inovadores necessários e ajustados aos seus contextos educativos específicos, promovendo-se ainda a implementação e análise dos mesmos, tendo em vista o seu aperfeiçoamento ou reformulação.

Avaliar para promover a aprendizagem – critérios, instrumentos e práticas

Ground-Up - programa de resolução colaborativa de problemas para líderes na Educação

A aprendizagem ativa é um processo de ensino que tem como objetivo envolver os alunos nas atividades de aprendizagem levando-os a pensar sobre aquilo que estão a fazer. Com esta oficina de formação pretende-se motivar, capacitar e apoiar os professores na utilização de estratégias de aprendizagem ativa nas suas salas de aula, mostrando-lhes os recursos informáticos e as ferramentas necessárias para a concretização dessas práticas, promovendo e apoiando a sua utilização pedagógica e a refletindo criticamente sobre as potencialidades das TIC nos seus contextos educativos concretos.

A noção de que o Projeto Educativo (PE) é o principal instrumento de exercício da autonomia de todos os agrupamentos de escolas e escolas não agrupadas, orientando e legitimando a ação educativa em torno de um conjunto de princípios, valores e metas, implica que o mesmo seja desenhado em função das especificidades e necessidades locais, mas também com base nas diretrizes inscritas nos referenciais que traçam as prioridades das novas políticas para a educação para o século XXI, dotando-o de coerência e de uma intencionalidade clara. 

ACD (6h) Projeto MAIA: Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA) para a melhoria das práticas de avaliação das aprendizagens. Formador: Hugo Caldeira.

Avaliar para promover a Aprendizagem Critérios, Instrumentos e Práticas

 - Turma 2

Registo de Acreditação: CCPFC/ACC- 103474/19

Área de Formação: b) Prática Pedagógica e Didática Oficina de 50 h

Código: PPD19/20.01

---

 A Autonomia e Flexibilidade Curricular pressupõem uma conceção integrada e flexível do currículo o que implica necessariamente um entendimento diferente da Avaliação. Neste contexto, a avaliação é assumida como um processo eminentemente pedagógico que visa melhorar as aprendizagens e em que alunos, famílias e professores são chamados a participar ativamente. O novo paradigma da avaliação exige aos professores um novo olhar, uma reflexão sobre a apropriação do conceito de avaliação, um uso diversificado e sistemático de diferentes técnicas e estratégias de avaliação, o que implica uma apropriação e atualização das mesmas através de uma formação que possibilite a reformulação e aperfeiçoamento de materiais já produzidos e incentive a elaboração de novas ferramentas em trabalho colaborativo